Redação Pragmatismo
Mulheres violadas 19/Feb/2019 às 13:43 COMENTÁRIOS

Esposa de médico estuprador compartilhou post "profético" há 6 dias

Três dias antes da prisão do marido, esposa do médico que estuprava pacientes desacordadas fez uma publicação sintomática nas redes sociais. CD com os vídeos dos abusos foi enviado por denunciante anônimo

(Post compartilhado por esposa três dias antes do marido ser preso. Imagem: Reprodução/Redes Sociais)

O médico Neandro Schiefler foi preso no último sábado, dia 16 de fevereiro, alvo da “Operação Jaleco” em Itajaí (SC). Ele abusava sexualmente de pacientes desacordadas.

No dia 13 de fevereiro, três dias antes da prisão de Schiefler, a sua esposa compartilhou uma publicação no mínimo curiosa em seus perfis do Instagram e Facebook.

Trata-se da pregação de um homem, que aparenta ser um pastor evangélico, falando sobre a importância da “transparência no casamento”.

A esposa do médico escreveu a seguinte legenda ao compartilhar o conteúdo em sua página: “Muito amor sobre a aprendizagem de casamento!”.

72 horas depois, seu marido seria preso não apenas por não ser ‘transparente no casamento’, mas por cometer crimes bárbaros: estuprar mulheres entre as quatro paredes das unidades de saúde onde atendia.

O casamento de Neandro Schiefler foi uma festa luxuosa amplamente noticiada na imprensa local e elogiada por amigos e parentes. Fotos de viagens para a Europa preenchem os perfis do casal nas redes sociais, embora o do médico já tenha sido bloqueado.

Operação Jaleco

A operação de cumprimento do mandado de prisão temporária do médico Neandro Schiefler foi chamada de Jaleco Branco. Para não comprometer o andamento das investigações, a polícia não forneceu informações adicionais.

Suspeita-se que Schiefler seja apenas mais um membro de uma quadrilha de médicos que, inclusive, trocavam vídeos dos abusos que cometiam. Schiefler foi preso enquanto trabalhava no bairro Cordeiro.

O delegado Alexandre de Oliveira informou que a investigação chegou até a Polícia Civil após um denunciante anônimo enviar um CD com vídeos dos abusos. Essas filmagens eram feitas pelo próprio Neandro Schiefler e foram classificadas pelo delegado como “chocantes”.

A polícia afirma que vai investigar toda a carreira do médico, que, além de Itajaí, atuou em Navegantes, no Litoral Norte, e Joinville, no Norte do estado de Santa Catarina.

(Imagens: Reprodução/Redes Sociais)

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Comentários