Redação Pragmatismo
Senado Federal 01/Fev/2019 às 16:41 COMENTÁRIOS
Senado Federal

Bolsonaro telefona para Renan Calheiros e é criticado

Publicado em 01 Fev, 2019 às 16h41

Presidente Jair Bolsonaro é criticado por telefonar para Renan Calheiros horas antes da eleição para a Presidência do Senado. Onyx Lorenzoni é acusado de vazar informação para a Globo

Renan Calheiros e Jair Bolsonaro
Renan Calheiros e Jair Bolsonaro (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Menos de 24 horas antes do início da votação para eleger o novo presidente do Senado Federal, Jair Bolsonaro (PSL) telefonou para um dos candidatos: o senador Renan Calheiros (MDB).

A divulgação do telefonema causou alvoroço e críticas. Alguns eleitores de Bolsonaro veem em Renan a retratação perfeita da ‘velha política’ e não admitem que o atual presidente mantenha relações com o senador.

Por esta razão, o ministro Onyx Lorenzoni (Casa Civil) foi às redes sociais para atacar a mídia e informar que todos os candidatos à presidência do Senado haviam recebido uma ligação do seu chefe.

A ligação de Bolsonaro para Renan Calheiros ocorreu por volta das 20h15, quando o senador estava na sala da liderança do MDB, local onde ocorreu a votação que o sagrou candidato do MDB. Ele derrotou Simone Tebet.

As primeiras notícias a respeito do telefonema começaram a ser publicadas a partir das 20h25. Havia jornalistas e fotógrafos na sala da liderança do MDB. Uma hora depois, Onyx, que apoia a candidatura de Davi Alcolumbre (DEM-AP), foi às redes sociais.

“O Presidente BOLSONARO ligou, hoje, para TODOS os candidatos à Presidência do Senado, num gesto de respeito à instituição, o JN falou que foi só pro Renam (sic). Fala a VERDADE @jornalnacional!”, escreveu o ministro, criticado por aliados de Bolsonaro quando tentou interferir na disputa a favor de Alcolumbre.

Onze minutos depois, às 21h36, o próprio Bolsonaro foi ao Twitter: “Nesta quinta-feira, véspera de eleição presidencial para o Senado, procuramos diplomaticamente fazer contato com os candidatos desejando-lhes boa sorte. O eleito será importantíssimo para a democracia e futuro do Brasil”, escreveu.

Logo depois, Bolsonaro apagou a mensagem e, dois minutos depois, publicou novo texto com mensagem semelhante para, em seguida, fazer uma crítica.

Renan se pronuncia

Nas redes sociais, Renan Calheiros acusou o ministro Onyx Lorenzoni (DEM) de fazer jogo duplo e ter vazado para a Globo a informação sobre ligação a do presidente Jair Bolsonaro.

“O ministro Onyx deve ter vazado para a Globonews que Bolsonaro ligou para mim querendo embaçar o significado do telefonema. Nunca falei sobre conversa com presidente da República”, publicou Renan em seu Twitter.

Camaleão

Antes considerado opositor potencial do governo Bolsonaro, Renan Calheiros já deu garantias de que adotará uma postura alinhada aos interesses do atual executivo federal caso seja eleito presidente do Senado.

As informações da guinada de Renan foram divulgadas nesta quarta-feira (30) pelo jornal Valor Econômico.

No Senado desde 1995, Renan foi um dos oito que conseguiram renovar o mandato nas eleições que não aceitaram a volta de nomes como Eunício Oliveira (MDB-CE) e Romero Jucá (MDB-RR).

Político profissional, ele é conhecido por saber medir palavras e gestos. Nos últimos 30 anos, Renan deu demonstrações claras de seu poder de resiliência e metamorfose.

Articulou a candidatura vitoriosa de Fernando Collor ao Planalto em 1989 e, no ano seguinte, rompeu com ele e chegou a depor contra o presidente na CPI (comissão parlamentar de inquérito) que investigou o caso PC Farias.

Em 1998, foi nomeado ministro da Justiça de Fernando Henrique Cardoso e em 2002 apoiou José Serra (PSDB), candidato derrotado por Luiz Inácio Lula da Silva (PT), a quem se aliou depois.

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Recomendações

Comentários