Redação Pragmatismo
Violência 21/Dec/2018 às 16:08 COMENTÁRIOS

Repórter da TV Gazeta espanca vizinho que o chamou de 'viado' em elevador

Vídeo: câmeras de segurança flagram repórter da TV Gazeta, afiliada da Globo, espancando vizinho no elevador. Surgem outros vídeos que revelam os momentos que antecederam as agressões

repórter da TV gazeta agride
Câmeras registraram agressões de repórter da TV Gazeta. Rodrigo afirma que era perseguido pelo vizinho

O repórter Rodrigo Maia foi afastado pela TV Gazeta, afiliada da Rede Globo, depois de ter espancado o vizinho no prédio onde mora, em Vitória (ES).

Câmeras do elevador e da garagem gravaram as agressões. Uma mulher de camisa vermelha assiste à discussão entre o jornalista e outro homem, identificado como Nildo Ferreira, de 69 anos.

Rodrigo filmava com um celular. Nildo tenta empurrar e chutar o repórter. Rodrigo coloca o celular no chão e parte para cima do homem. A mulher sai e os dois brigam no elevador.

Depois eles vão para fora e caem no chão. O homem fica deitado. Rodrigo, ajoelhado, dá vários socos. Depois, com o homem já caído, Rodrigo o arrasta pela camisa. Fala com o homem e volta a agredi-lo.

Nesta sexta-feira (21), Rodrigo Maia divulgou o vídeo que gravou em seu celular e tentou justificar as agressões. O repórter disse que explodiu depois de ter sido perseguido pelo vizinho durante muito tempo.

Na filmagem de celular, Nildo pede para que “Rodrigo seja homem” e insinua que todo mundo sabe que ele é “viado”.

“Você é repórter agora? Primeiro seja homem, depois você seja profissional”, diz Nildo, que também perguntou se o repórter queria resolver as diferenças com ele “lá fora”.

“Do que o senhor estava me chamando? Fale aqui agora. O senhor me chamou de viado e de que mais?”, questionou Rodrigo no vídeo.

“Isso aí todo mundo sabe”, responde Nildo, que empurra o repórter e diz: “Vai pra fora que quero ir embora”. Os momentos seguintes foram os das agressões.

Momentos que antecederam as agressões:

Nas redes sociais, internautas se dividiram ao comentar o episódio. “Não quero dizer que esteja certo por ter agredido, mas também não sei se faria diferente. Chega uma hora que cansa”, disse uma mulher.

“Sou contra agressões físicas, embora compreenda que não tenhamos sangue de barata. Este senhor o provocava e perseguia há bastante tempo”, escreveu um internauta.

A Polícia Civil disse que o caso foi registrado na Delegacia Regional de Vitória, na quarta-feira (19), como lesão corporal. O caso é investigado na Delegacia Especializada de Proteção ao Idoso.

A TV Gazeta informou que “repudia qualquer tipo de violência” e que o repórter ficará afastado de suas funções “até a apuração completa do ocorrido”.

As agressões:

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Comentários