Redação Pragmatismo
Saúde 07/Dec/2018 às 18:36 COMENTÁRIOS

Brasileiros do Mais Médicos desprezam Norte, Nordeste e distritos indígenas

O balanço divulgado pelo Ministério da Saúde na manhã desta sexta-feira, último dia para os médicos brasileiros com CRM se inscreverem no programa, trouxe um cenário preocupante

médicos Brasileiros do Mais Médicos Norte Nordeste distritos indígenas

Jornal GGN

O balanço divulgado pelo Ministério da Saúde na manhã desta sexta-feira (07), último dia para os médicos brasileiros com CRM se inscreverem no programa, trouxe um cenário preocupante. Desde a saída dos profissionais cubanos por uma restrição determinada pelo futuro presidente Jair Bolsonaro, os médicos brasileiros apresentaram mais desinteresse em desenvolver o trabalho em distritos indígenas e nas regiões norte e nordeste do Brasil.

Termina hoje o prazo para as inscrições no programa Mais Médicos. Faltando ainda 115 vagas não preenchidas, o Ministério da Saúde decidiu abrir inscrições para médicos brasileiros e estrangeiros formados no exterior, ou seja, sem registro no Brasil.

Até a noite desta quinta-feira (06), 3.949 médicos que se inscreveram haviam se apresentado nas prefeituras, entretanto, somente pouco mais da metade deles já começaram a trabalhar. Os números mostram que faltam apenas 115 vagas a serem preenchidas, mas ainda no que se refere à fase de simples inscrição, etapa em que diversos profissionais chegaram a se postular e acabaram desistindo.

Na prática, das 8.517 vagas deixadas pela saída dos profissionais cubanos do Brasil, menos da metade foram efetivamente ocupadas pelos brasileiros. Porque ainda restam as etapas de confirmação da inscrição, da entrega dos documentos necessários, apresentação às prefeituras e, também, as vagas completamente abertas.

Neste último caso, as 115 vagas que não surgiram médicos brasileiros interessados são para a atuação do Mais Médicos em locais de difícil acesso e condições de estruturas. São 31 locais: 23 deles são cidades do Amazonas, Pará, Piauí e Rondônia. Outros 8 são distritos indígenas no Brasil.

Por isso, diante do cenário, apesar de o ministro da Saúde Gilberto Occhi afirmar que espera que as vagas sejam preenchidas até às 23h59 desta sexta-feira (07), o Ministério já está desenvolvendo um novo edital para ser publicado na segunda (10), abrindo vagas a médicos brasileiros e estrangeiros sem CRM, formados em outros países.

O prazo de inscrição para estes profissionais ficou determinado entre os dias 11 e 14 de dezembro, com o envio da documentação pelos interessados. No dia 17, um novo balanço será divulgado pelo Ministério da Saúde. E, se necessário, um novo processo de inscrição será novamente aberto em datas posteriores.

Confira, abaixo, o cronograma divulgado:

Hoje (7), às 23h59 – Finaliza a inscrição de profissionais com registro no Brasil, o CRM

Dias 11 a 14 – Profissionais formados no exterior entrarão no sistema e encaminharão documentação para validação da inscrição.

Dia 14 – Último dia para os profissionais com registro no país inscritos no primeiro edital se apresentarem nos municípios

Dia 17– Será feito um balanço das vagas disponíveis, o que soma as desistências e as aquelas que não tiveram procura

Dia 18 e 19 – Os profissionais com registro no país terão nova oportunidade para se inscrever no programa e escolher os municípios disponíveis.

Dias 20 a 22 – Os médicos brasileiros formados no exterior e sem registro no país que tenham a inscrição previamente validada poderão escolher os municípios remanescentes

Dias 26 a 28 – Os estrangeiros formados no exterior e sem registro no país, que tenham a inscrição previamente validada, poderão escolher as vagas remanescentes

Acompanhe Pragmatismo Político no InstagramTwitter e no Facebook

Comentários