Redação Pragmatismo
Barbárie 18/Dec/2018 às 10:06 COMENTÁRIOS

Homem mata cadela na frente da esposa e do filho de 2 anos

“Eu não imaginava que ele seria capaz de matar a cadela na frente do meu filho de dois anos, na minha frente, na frente da minha mãe e dos meus avós. Eu estou acabada”, diz esposa, que decidiu se separar. Crime foi registrado em imagens

homem mata cadela fluminense
Idosa segura corpo de cadela assassinada por Guilherme de Souza Carvalho. Animal era o xodó da avó da esposa do agressor

Uma mulher gravou o ataque de fúria do marido contra um animal indefeso na cidade de São Francisco de Itabapoana, no Norte Fluminense (RJ), no último sábado (15).

As imagens foram divulgadas nas redes sociais e provocaram revolta. A cadela Lili foi brutalmente assassinada e pertencia aos avós da mulher que filmou o crime.

O nome do agressor é Guilherme de Souza Carvalho e ele permanece em liberdade. A delegada Ivana Morgado disse que o caso já está sendo investigado.

“Olha só o que que o meu marido, que agora é ex, acabou de fazer com a cachorra. Matou a cachorra, ensanguentou tudo, olha. Matou a cachorra, ‘essezinho’ aqui. Esse sujeito aqui. Olha o sangue na cabeça dele aqui. Isso é pra todo mundo ver. Olha o estado da minha avó que tem pressão alta. E a cachorra morta”, diz Larissa Porto no vídeo divulgado (ver abaixo).

O vídeo também mostra a idosa de 80 anos, dona da cachorra, chorando com o corpo do animal no colo. A família afirma que a cadela era a companhia da idosa, que sofre de pressão alta, e do marido dela, que sofre de Alzheimer.

“Ele socou a cachorra no chão, socou, bateu na cachorra, matou a cachorra. Ela já estava morta e ele tacou no muro, lá está o sinal. Esmagou a cabeça da cachorra no muro, que até machucou a mão dele. Eu comecei a gritar: não faz isso, pelo amor de Deus! Não mata minha cachorra! E ele dizia: vou matar, vou matar!”, contou a idosa.

Guilherme de Souza teria se irritado depois que a a cadela se assustou com ele e mordeu seu pé. A família tentou conter a fúria do homem, mas não conseguiu segurá-lo e ele bateu com a cabeça do animal diversas vezes na parede, o jogou para cima e pisou no corpo dele.

“Eu não imaginava que ele seria capaz disso. Eu imaginava que ele iria colocar a cachorra na rua, mas não matar na frente do meu filho de dois anos, na minha frente, na frente da minha mãe e dos meus avós. Eu estou acabada” destacou Larissa Porto, que garantiu que irá se separar do homem.

Crime

Matar animais é crime. Não importa se o animal é doméstico, domesticado, silvestre, nativo ou exótico. O que trata disso é o artigo 32 da Lei dos Crimes Ambientais, de 1998.

A lei prevê detenção de três meses a um ano, além de multa, para quem “praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar” qualquer tipo de animal. Se houver a morte do bichinho, a pena aumenta até um terço.

Ps.: Optamos por não publicar as imagens mais fortes que mostram o homem matando o animal.

Siga-nos no InstagramTwitter | Facebook

Recomendações

Comentários

  1. jair biziesto biziesto Postado em 06/Jul/2019 às 14:03

    Desejo pra ele o mesmo final do animalzinho, depois da cadeia