Redação Pragmatismo
Eleições 2018 01/Nov/2018 às 11:30 COMENTÁRIOS

Sergio Moro aceita convite de Bolsonaro e abandona a Lava Jato

É oficial. Sergio Moro demora pouco mais de 24 horas para decidir aceitar convite de Bolsonaro e assumir ministério. Em nota, juiz de Curitiba já anuncia desligamento da Lava Jato

Sergio Moro Bolsonaro Ministro
Sergio Moro ao lado de Eduardo Bolsonaro

O juiz federal Sérgio Moro aceitou nesta quinta-feira 1 o convite do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) para comandar o superministério da Justiça.

O magistrado vai divulgar uma nota detalhando os termos da proposta que aceitou.

De acordo com informações da imprensa, Moro deixou o condomínio onde Bolsonaro mora, no Rio, às 10h45, após cerca de 1h30 de reunião.

Na saída, o magistrado chegou a deixar o carro onde estava para falar com a imprensa, mas, diante do tumulto no local, não fez nenhuma declaração.

O juiz chegou às 9h à residência de Bolsonaro. O presidente eleito convidou Moro para assumir um superministério da Justiça, ampliado e com órgãos de combate à corrupção, que estão atualmente em outras pastas, como a Polícia Federal e o Coaf, que estão envolvidas nessa operação.

Os dois conversaram sobre o desejo do presidente eleito de ver o magistrado como ministro da Justiça ou do Supremo Tribunal Federal, quando houver vaga.

A agenda de Bolsonaro desta quinta inclui a visita dos embaixadores da Espanha e dos Estados Unidos, além de entrevista a emissoras católicas.

Questionado sobre o que o motivou para o encontro com Bolsonaro, o juiz afirmou que o país precisa de uma agenda anticorrupção e anticrime organizado.

“Se houver a possibilidade de uma implementação dessa agenda, convergência de ideias, como isso ser feito, então há uma possibilidade. Mas como disse, é tudo muito prematuro”, destacou Moro.

Ao desembarcar no aeroporto Santos Dumont, pela manhã, o magistrado não falou com a imprensa e, antes de chegar à casa do presidente eleito, fez uma pequena parada em um hotel que vem sendo usado como uma espécie de QG para quem visita Bolsonaro.

No Santos Dumont, Moro desembarcou diretamente na pista de pouso do aeroporto, de onde partiu em um carro da Polícia Federal.

Ao aceitar o convite para compor com Bolsonaro, Sergio Moro divulgou a seguinte nota:

“Fui convidado pelo Sr. Presidente eleito para ser nomeado ministro da Justiça e da Segurança Pública na próxima gestão. Após reunião pessoal na qual foram discutidas políticas para a pasta, aceitei o honrado convite. Fiz com certo pesar pois terei que abandonar 22 anos de magistratura. No entanto, a perspectiva de implementar uma forte agenda anticorrupção e anticrime organizado, com respeito a Constituição, a lei e aos direitos, levaram-me a tomar esta decisão. Na prática, significa consolidar os avanços contra o crime e a corrupção dos últimos anos e afastar riscos de retrocessos por um bem maior. A Operação Lava Jato seguira em Curitiba com os valorosos juízes locais. De todo modo, para evitar controvérsias desnecessárias, devo desde logo afastar-me de novas audiências. Na próxima semana, concederei entrevista coletiva com maiores detalhes. Curitiba, 01 de novembro de 2018. Sergio Fernando Moro”

SAIBA MAIS: Juízes e ministros do STF criticam Moro em Ministério de Bolsonaro

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendações

Comentários

  1. Edison Carleti Postado em 06/Jul/2019 às 13:57

    Um simples e curto comentário: JUIZ CANALHA!

  2. RSMC Postado em 06/Jul/2019 às 13:57

    Quanto tempo faz que você não aprova a escolha de um ministro?

  3. Eduardo Ribeiro Postado em 06/Jul/2019 às 13:57

    Reunião Bolsominion 01/Novembro - 15:00 Pauta: o Mito deu um ministério pro juiz que condenou sem provas o cara que venceria as eleições, e como essa ação se deu às claras no quarto dia de eleito, expondo sem margem para duvidas o carater PARCIAL e POLITICO do julgamento, precisamos 1- encontrar uma forma de relativizar mais essa bizarrice promovida pelo Mito, 2- unificando o discurso e 3- bombardeando todas as redes sociais com milhares de postagens repetitivas e simultaneas.

  4. Luiz Postado em 06/Jul/2019 às 13:57

    Reuniao do novo Presidente 01/novembro - 15:00 Pauta: o presidente eleito democraticamente convidou e o juiz aceitou participar do governo. Um Juiz que com uma centena de provas condenou um ex-presidente pois esse se mostrou corrupto. N~ao obstante essa condenacao, outras instancias superiores corroboraram a prisao. O choro eh livre.