Redação Pragmatismo
Esporte 27/Nov/2018 às 15:38 COMENTÁRIOS

Mulher que amarrou sinalizadores na filha de 9 anos é presa

Mulher foi flagrada amarrando sinalizadores na filha de 9 anos para entrar em estádio que sediaria a final da Libertadores entre River e Boca, na Argentina

sinalizadores filha river plate

A polícia encontrou a mulher que foi flagrada em vídeo amarrando sinalizadores no corpo da sua filha de 9 anos de idade. As imagens foram gravadas antes do jogo adiado da final da Libertadores entre River Plate e Boca Juniors.

Depois da repercussão do vídeo, o Ministério Público de Buenos Aires exigiu que a autora fosse identificada e presa.

A prisão foi feita graças a uma apuração do Corpo de Investigações Judiciais da Cidade, que identificou a mulher através de um software de tratamento de imagens.

A ferramenta permitiu identificar o relógio utilizado pela torcedora e, assim, cruzar com outras imagens encontradas em redes sociais e rede de dados.

Uma busca na casa da família envolvida foi realizada para tentar encontrar materiais pirotécnicos. O Conselho Tutelar local vai avaliar se a menina está em perigo por estar sob a tutela dos adultos identificados.

A mãe foi indiciada com baseado nos artigos 106 e 107 do Código Penal Argentino, que destacam:

“Quem põe em perigo a vida ou a saúde de outra pessoa, será punido com prisão de 2 a 6 anos. Caso a pena comprove abandono e coloque em grave risco a saúde da vítima, o tempo de prisão poderá chegar de 3 a 10 anos. Se ocorrer a morte, a pena será de 5 a 15 anos de prisão”.

Funcionários da Promotoria de Buenos Aires, encarregada de investigar os distúrbios na entrada do estádio Monumental de Nuñez no último final de semana, disseram que pelo menos 30 pessoas foram detidas por atentado e resistência à autoridade, assim como por danos agravados à propriedade pública.

Final da Libertadores

A partida final da Libertadores entre River Plate e Boca Juniors acontecerá fora da Argentina. A decisão foi anunciada há pouco pela principal entidade de futebol da América do Sul.

Por meio de uma nota oficial, a Conmebol anunciou que a decisão não acontecerá no país e deve acontecer entre os dias 8 e 9 de dezembro.

Com a confirmação, a partida de volta acontecerá longe do Monumental de Núñez, estádio do River Plate, devido a garantias de segurança.

Cidades como Chapecó, Belo Horizonte e Gênova (Itália) já se ofereceram para receber o clássico que decide o principal torneio continental da América do Sul em 2018. A imprensa argentina coloca Assunção (Paraguai) como favorita na disputa pela partida.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendações

Comentários