Redação Pragmatismo
Barbárie 21/Nov/2018 às 12:37 COMENTÁRIOS

Empresário mata a esposa e a filha de 4 anos a facadas

Empresário mata a esposa, médica, com 12 facadas e também tira a vida da própria filha de 4 anos. O homem ainda se mutilou após cometer os crimes. Polícia realiza perícia para apurar causas

empresário mata esposa filha
Empresário mata a esposa, a filha e depois comete suicídio

Um crime bárbaro aconteceu na madrugada do último sábado (17) na cidade de Araguari, em Minas Gerais.

O empresário Thiago José de Aquino Marques, de 39 anos, tirou a vida da esposa, uma médica de 33 anos, e ainda matou a própria filha, de 4 anos. Depois de cometer os crimes, o homem se suicidou.

Testemunhas disseram que o empresário dirigia o carro com a família, às 3 da madrugada, quando bateu no muro de duas casas.

Em seguida, a médica Mariana Barbosa Paranhos saiu do automóvel e foi perseguida pelo marido, que portava uma faca. O homem a alcançou e desferiu 12 golpes contra ela, que morreu no local.

Valentina Paranhos de Aquino, filha do casal, foi encontrada esfaqueada na cadeirinha instalada no banco de passageiros do carro. Após matar a mulher e a filha, Thiago se matou com facadas em si mesmo.

Investigação

A Polícia Civil instaurou um inquérito para investigar a morte da família. A delegada responsável pelo caso é Paula Fernanda de Oliveira. De acordo com informações da Polícia Civil, o celular do empresário e da médica foram apreendidos para serem periciados e auxiliar na elucidação da motivação do crime.

A Polícia afirmou que no dia crime uma equipe de investigadores trabalhou na apuração e no levantamento de elementos que contribuiriam para os esclarecimentos do fato. Além disso, houve perícia de local e os corpos passaram por exames de necropsia.

Os investigadores suspeitam que a primeira pessoa a ser morta foi a pequena Valentina Paranhos.

Testemunhas

Valério Ferreira da Cunha Neto, de 23 anos, é vizinho do local onde ocorreu o crime e presenciou o fato. Segundo ele, a médica gritou por socorro várias vezes antes de ser assassinada.

“Antes de descer do carro ele já estava brigando com ela, ela conseguiu sair do veículo e gritou socorro várias vezes muito alto. Ele tentou atropelá-la, mas como ela pulou um muro pequeno de uma casa, ele foi atrás e a matou. O homem estava transtornado, com um sentimento de ódio muito grande, e só vimos que a menininha estava no carro morta quando a PM chegou”, lamentou.

Outras testemunhas afirmaram que a médica estava de plantão no hospital na madrugada de sábado, e saiu do trabalho e entrou no veículo a pedido do marido. O homem alegou que a filha do casal estava passando mal.

A Universidade Federal de Uberlândia (UFU) informou que a médica Mariana Barbosa Paranhos era residente em ginecologia e obstetrícia do Hospital de Clínicas de Uberlândia (HCU/UFU).

A médica e a filha foram enterradas em Uberlândia no último domingo (19).

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários