Redação Pragmatismo
Eleições 2018 30/Oct/2018 às 10:12 COMENTÁRIOS

Mais de 42 milhões de pessoas não escolheram um presidente na eleição de 2018

Brancos, nulos e abstenções batem recorde na eleição presidencial de 2018: mais de 42 milhões de pessoas não escolheram um presidente

milhões de pessoas presidente na eleição de 2018 branco nulo abstenção

Dos mais de 147,3 milhões de brasileiros que estavam aptos a votar ontem (domingo, 28), 31,3 milhões não compareceram às urnas. O número, equivalente a um em cada cinco brasileiros votantes, é maior do que em 2014, quando 27 milhões de pessoas não foram votar. Brancos e nulos também aumentaram desde a última eleição.

Somados os votos brancos e nulos e as abstenções, mais de 42 milhões de pessoas não escolheram um presidente neste ano. É o maior índice desde a redemocratização do país.

Foram mais de 11 milhões de eleitores que anularam ou votaram em branco ontem. O número é maior do que a população de Portugal, que tem pouco mais de 10 milhões de habitantes, e ligeiramente menor que a totalidade de moradores da cidade de São Paulo, que tem 12,11 milhões.

O índice foi de 2,41% de votos brancos (2,5 milhões) e 7,43% de votos anulados (8,6 milhões) neste segundo turno. No primeiro turno, a taxa foi a mesma de 2014.

Abstenção, brancos e nulos somam 29%, mesma taxa de 2014

Em 2014, cerca de 30 milhões de eleitores não compareceram às urnas. Brancos e nulos totalizaram 7,1 milhões: foram quase 2 milhões em branco (1,71%) e 5,2 milhões de votos anulados (4,63%). No total daquela eleição, 37,2 milhões de eleitores não escolheram um dos candidatos.

Leia também:
Jair Bolsonaro é eleito o novo presidente do Brasil
Uma mensagem necessária a quem está indeciso ou pretende anular o voto
Por que votar nulo não é se anular politicamente?
As mudanças no voto de legenda e informações sobre brancos e nulos
Frei Betto: “Votar nulo ou em branco é aceitar aquilo que há de pior”

Congresso em Foco

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários