Redação Pragmatismo
Eleições 2018 28/Oct/2018 às 11:39 COMENTÁRIOS

No dia da eleição, viraliza fake news que acusa Haddad de ser estuprador

Desde ontem, véspera da votação, circula fortemente nas redes sociais e em grupos de WhatsApp a falsa informação de que Fernando Haddad estuprou uma menina de 11 anos. Boato foi criado por bolsonaristas. Atriz menor de idade usada em foto também se manifestou contra a mentira

bolsonaro haddad fake news

O crescimento de Fernando Haddad na reta final da campanha apontado por todas as pesquisas deixou os apoiadores de Bolsonaro ainda mais agressivos.

As mentiras agora chegaram ao ponto criminoso de acusar o presidenciável petista de estupro. Uma mentira grave.

As informações são acompanhadas por uma montagem com uma foto de Haddad e de uma menina que seria a suposta vítima do crime.

A mensagem diz que o UOL e o Jornal Nacional teriam veiculado informações sobre o episódio. Mas tanto o portal de notícias como o telejornal da TV Globo não divulgaram nenhuma notícia com as falsas alegações.

A montagem credita a garota da foto como sendo “a pequena Vitória, de 11 anos”. A informação também é falsa. A imagem é da atriz e cantora Esther Marcos, atualmente com 16 anos, e que integrou o elenco de “Carrossel”, novela exibida em 2012 e reprisada atualmente pelo SBT.

A assessoria de Fernando Haddad reagiu à propagação da notícia falsa. “As pessoas que estão divulgando essa fake news estão cometendo crime. E terão de responder na Justiça”, informa uma nota publicada no site oficial do ex-presidente Lula.

A assessoria de Esther Marcos confirma que a foto é dela e que os pais da atriz entrarão na Justiça contra os autores da notícia falsa.

“A AG Comunicação Integrada, assessoria de imprensa da cantora e atriz Esther Marcos, informa que a foto foi utilizada indevidamente e de forma errônea. Todas as medidas legais serão tomadas pelos pais da artista”.

As falsas informações da mensagem que circula pelo WhatsApp também foram checadas e desmentidas pela agência Aos Fatos, que destaca não haver qualquer investigação, processo ou denúncia contra Haddad nos termos descritos no texto.

Comentários