Redação Pragmatismo
Eleições 2018 05/Oct/2018 às 15:40 COMENTÁRIOS

Bolsonaro e Haddad empatam no segundo turno, mostra nova pesquisa XP/Ipespe

Bolsonaro e Haddad empatam segundo turno XP/Ipespe

Na antevéspera das eleições 2018, a pesquisa XP/Ipespe traz o candidato Jair Bolsonaro (PSL) com 36% da intenção de votos. Fernando Haddad (PT) é o segundo colocado com 22%, seguido por Ciro Gomes (PDT) 11% e Geraldo Alckmin (PSDB) 7%.

Marina Silva (Rede) tem 4%, à frente de João Amoêdo (Novo), com 3%. Alvaro Dias (Podemos) e Henrique Meirelles (MDB) possuem 2%. Cabo Daciolo (Patriota) tem 1%, enquanto os demais candidatos não pontuaram. Votos brancos e nulos somam 7%, não sabem ou não responderam são 5%.

A pesquisa divulgada nesta sexta-feira (5/10) trouxe um crescimento de 8 pontos percentuais do líder Bolsonaro. Na última consulta ele tinha 28%. Haddad também evoluiu, mas de 21% para 22%.

Diferentemente da pesquisa anterior, Bolsonaro venceria Haddad no segundo turno. Ele aparece com 43% contra 42% do petista. O militar da reserva, no entanto, perderia para Geraldo Alckmin e Ciro Gomes. Contra o primeiro, teria 42% ante 44% do tucano. Ao enfrentar o pedetista, perde por 44% x 39%.

A rejeição a Fernando Haddad atingiu 65%. Bolsonaro tem 59%.

A XP/Ipespe ouviu 2 mil eleitores por telefone, entre 3 e 4 de outubro. A margem de erro da pesquisa é de 2.2 pontos percentuais para mais ou para menos. O levantamento foi registrado (BR-06509/2018) no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) conforme prevê a legislação.

Leia também:
Jair Bolsonaro é bancado pelo que há de pior na sociedade
Há uma intervenção autoritária em marcha no Brasil hoje
Bolsonaro, Haddad, Ciro: algumas comparações históricas
12 razões para evitar o ódio que divide o Brasil neste momento
Bolsonaro: o subversivo sem subversão
O dia em que a Globo apoiou o PT contra um candidato fascista
As eleições de 2018 e a emergência da luta antifascista no Brasil
As ilusões da esquerda brasileira em torno da conjuntura política
Deslumbramento

Ian Ferraz, Metrópolis

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários