Redação Pragmatismo
Eleições 2018 07/Sep/2018 às 01:26 COMENTÁRIOS

O que disseram os presidenciáveis sobre o atentado contra Jair Bolsonaro

Haddad, Ciro, Boulos, Alckmin, Marina, Amoêdo. Veja o que disseram os presidenciáveis sobre o atentado contra Jair Bolsonaro

atentado bolsonaro
Imagem registra momento em que Bolsonaro é esfaqueado (reprodução)

Os candidatos à Presidência da República em 2018 se manifestaram nas redes sociais repudiando o atentado contra Jair Bolsonaro e prestando solidariedade ao candidato do PSL. Veja a repercussão:

FERNANDO HADDAD (PT)
“Lastimável, 1 absurdo. A pessoa tem lá suas idiossincrasias, seu temperamento, mas nós democratas temos que reforçar os papéis das instituições […] Repudio totalmente qualquer ato de violência e desejo pronto restabelecimento a Jair Bolsonaro”.

CIRO GOMES (PDT)
“Acabo de ser informado em Caruaru, Pernambuco, onde estou, que o Deputado Jair Bolsonaro sofreu um ferimento a faca. Repudio a violência como linguagem politica, solidarizo-me com meu opositor e exijo que as autoridades identifiquem e punam o ou os responsáveis por esta barbárie”.

JOÃO AMOÊDO (NOVO)
“É lamentável e inaceitável o que aconteceu com o Jair Bolsonaro. Independentemente de divergências políticas, não é possível aceitar nenhum ato de violência. Que o agressor sofra as devidas punições. Meus votos de melhoras para o candidato”.

GERALDO ALCKMIN (PSDB)
“Política se faz com diálogo e convencimento, jamais com ódio. Qualquer ato de violência é deplorável. Esperamos que a investigação sobre o ataque ao deputado Jair Bolsonaro seja rápida, e a punição, exemplar”.

MARINA SILVA (REDE)
“A violência contra o candidato Jair Bolsonaro é inadmissível e configura um duplo atentado: contra sua integridade física e contra a democracia. Neste momento difícil que atravessa o Brasil, é preciso zelar com rigor pela defesa da vida humana e pela defesa da vida democrática e institucional do nosso País. Este atentado deve ser investigado e punido com todo rigor. A sociedade deve refutar energicamente qualquer uso da violência como manifestação política”.

GUILHERME BOULOS (PSOL)
“Soube agora do que ocorreu com Bolsonaro em Minas. A violência não se justifica, não pode tomar o lugar do debate político. Repudiamos toda e qualquer ação de ódio e cobramos investigação sobre o fato”.

VERA LÚCIA (PSTU)
“Deve ser totalmente repudiada a agressão com uma faca ao candidato Jair Bolsonaro (PSL). Consideramos inaceitável esse tipo de coisa em meio à disputa eleitoral em curso. O PSTU acredita também que a pregação do próprio Bolsonaro a favor de resolver tudo à bala, de ‘fuzilamento dos petralhas’, entre outras mensagens de ódio, acaba por estimular este tipo de atitude da qual ele agora é vitima, embora não a justifique”.

VEJA TAMBÉM: Os detalhes da cirurgia de Jair Bolsonaro

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários