Redação Pragmatismo
Eleições 2018 19/Sep/2018 às 15:47 COMENTÁRIOS

Ciro Gomes diz que não vai apoiar Haddad no 2º turno

"Em nenhuma circunstância [...] Nem a pau, juvenal", diz Ciro Gomes sobre apoiar Haddad no 2º turno. Declaração foi dada durante sabatina do G1/CBN. Internautas reagiram

Ciro Gomes Haddad segundo turno

Em sabatina do G1/CBN nesta terça-feira (18), Fernando Haddad (PT) acenou positivamente para uma aliança com Ciro Gomes (PDT) no segundo turno.

No entanto, para o mesmo veículo de comunicação, Ciro declarou hoje (19) que essa possibilidade está, por enquanto, descartada. “Nem a pau, Juvenal. Eu não cedo a instituto de pesquisa a minha responsabilidade com o meu país”.

Questionado se aceitaria ser vice de Haddad, Ciro foi ainda mais enérgico: “Eu ser vice dele [Haddad]? Em nenhuma circunstância… O Haddad aceitou desenvolver um papel que eu considero que o diminui profundamente. Esse papel foi oferecido a mim… Lula me cercou por todos os lados para eu aceitar ser o vice dele de araque”, disse o pedetista.

O ex-governador do Ceará afirmou que a declaração de Haddad era “uma demonstração de inexperiência e arrogância” do candidato e seu partido, por assumir que o PT estaria entre os dois mais votados, e apontou para a possibilidade de derrota do petista para Jair Bolsonaro (PSL), diante das pesquisas recentemente divulgadas.

“A petezada costuma cultivar uma certa arrogância, uma certa superioridade, que não sei de onde tiraram. Ele já se acha vitorioso, já se acha no segundo turno e sabe que é o candidato marcado para perder”, afirmou Ciro.

O candidato do PDT manteve o discurso de críticas ao Partido dos Trabalhadores. Pediu para que não fosse comparado com a ex-presidente Dilma Rousseff, porque isso o ofende, e voltou a afirmar que o Brasil não suporta mais 1 presidente fraco que tenha que consultar o seu mentor sempre que aparece alguma crise.

Antes da declaração de Ciro Gomes, Haddad comentou que ele e o pedetista estavam do mesmo lado político.

“O Brasil está correndo risco de entrar numa nova aventura. Eu gosto do Ciro, sou amigo dele, pretendo estar junto com ele nessa caminhada. Não deu no primeiro turno. Nós pertencemos ao mesmo campo político contra esse obscurantismo que hoje está vigente no país”, comentou Haddad.

Nas redes sociais, a postura agressiva de Ciro Gomes provocou reações diversas. Tanto eleitores de Ciro como de Haddad, que até agora mantinham uma relação amistosa, passaram a se estranhar.

“Parece-me que Ciro perdeu de vez o juízo. A parte triste disso é que ele nunca foi de esquerda, mas esse seu comportamento destemperado de agora vai difamar a esquerda como se ele fosse de esquerda”, publicou uma internauta.

“Ciro é concorrente dele mesmo. Coisa normal para quem já passou por 9 partidos. Ele surfa na onda da vez. Nunca foi confiável, pelo menos para a esquerda. E agora escancarou”, escreveu outro.

“Pronto. Se alguém ainda tinha dúvidas sobre o cidadão Ciro Gomes, não tenha mais. Ciro é um dos políticos mais orgulhosos e vaidosos que já apareceu em terras brasilis. Chega ao ponto de alegar se ofender em ser comparado a Dilma Rousseff, e fala de sua suposta história de êxito político. Foi governador e deputado sob a proteção e amparo do senhor Tasso Jereissati (PSDB), seu padrinho político. Fica claro, agora, a dificuldade que teremos no segundo turno, sem o apoio sequer dos que se dizem de esquerda. Trocando em miúdos, é mais um canalha”, desabafou outro.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários