Redação Pragmatismo
Mulheres violadas 14/Aug/2018 às 10:38 COMENTÁRIOS

Marido tenta matar esposa grávida e ela faz parto com bala na cabeça

Marido tenta matar esposa grávida de 9 meses e ela é submetida a cesárea com bala alojada na cabeça. Pai do agressor tentou justificar crime: "tiro acidental"

grávida parto bala na cabeça

Um homem tentou matar a esposa grávida de 9 meses na cidade de Sobradinho, no Distrito Federal. A tentativa de feminicídio aconteceu na manhã do último domingo (12).

A mulher de 20 anos levou um tiro na boca e foi encaminhada ao hospital para realizar uma cesárea de emergência. A criança nasceu e passa bem. A mãe permanece internada com uma bala alojada na cabeça. Segundo Boletim Médico, seu quadro é estável.

Hugo Ferreira dos Santos, de 24 anos, é o autor do crime. Segundo a polícia, ele está foragido. O agressor já tinha passagens por lesão corporal.

O pai de Hugo tentou justificar o crime e afirmou que tudo não passou de um acidente. “Ele estava limpando a arma e o disparo acabou atingindo o rosto dela”, disse Teodomiro Ferreira dos Santos, de 66 anos.

Teodomiro afirmou que não presenciou o caso porque “estava em outro local comemorando o Dia dos Pais”. Questionado sobre o paradeiro do filho, o idoso disse que “mesmo se soubesse, não falaria”.

Hugo e a esposa têm outro filho, de 5 anos de idade.

Feminicídio

Feminicídio é uma palavra nova para uma prática antiga, uma vez que mulheres morrem de formas trágicas todos os dias no Brasil: são espancadas, estranguladas, agredidas brutalmente até o momento em que perdem a vida.

A palavra feminicídio passou a ser usada para designar um crime no Brasil a partir de 2015, pois existe nele uma particularidade.

Feminicídio é uma palavra que define o homicídio de mulheres como crime hediondo quando envolve menosprezo ou discriminação à condição de mulher e violência doméstica e familiar.

A lei define feminicídio como “o assassinato de uma mulher cometido por razões da condição de sexo feminino” e a pena prevista para o homicídio qualificado é de reclusão de 12 a 30 anos.

O panorama de feminicídio no Brasil é grave: a cada dia, 13 mulheres são assassinadas.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários