Redação Pragmatismo
Eleições 2018 24/Aug/2018 às 16:02 COMENTÁRIOS

Guilherme Boulos consegue liminar para retirar vídeo do ar

Caluniado, Guilherme Boulos consegue liminar para tirar vídeo do ar. Campanha do presidenciável do PSOL havia ingressado com pedido no Tribunal Superior Eleitoral (TSE)

Guilherme Boulos vídeo calúnia

A campanha de Guilherme Boulos (PSOL) informou nesta quarta-feira (22) que conseguiu duas liminares no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra o ‘youtuber’ Diego Rox.

O influenciador digital publicou um vídeo nas suas contas no Facebook e no YouTube acusando o presidenciável de ser terrorista.

André Maimoni, advogado de Boulos, comunicou que o Facebook deverá retirar a página de Diego Rox do ar em 48 horas. O mesmo prazo foi dado para que o YouTube remova o vídeo do canal dele.

No vídeo, o rapaz comenta o debate realizado pela RedeTV! na última sexta-feira (17) e afirma que Boulos “é um terrorista, invade terra de gente honesta e trava BR queimando pneus”. Além disso, diz que o PSOL, partido do candidato, “apoia um ditador genocida como Nicolás Maduro na Venezuela”.

A defesa de Boulos admitiu que não há meios para combater todas as fake news que surgem na internet. “O volume de fake news é muito grande, as acusações são muito sérias e o TSE não tem tido a agilidade necessária para responder: ou indefere ou dá um prazo de 48 horas, enquanto a dinâmica da internet é de minutos”.

Guilherme Boulos também entrou com uma ação contra o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), no Juizado Especial Cível em Brasília (DF) e uma queixa-crime no Supremo Tribunal Federal (STF).

O presidenciável de esquerda pede indenização por danos morais e acusa o parlamentar por calúnia e difamação. Os dois têm uma audiência de conciliação no dia 5 de setembro.

“Canetada mais gostosa”

Ainda nesta quarta, Boulos afirmou que vetaria reajustes salariais do Supremo Tribunal Federal (STF). Os aumentos da Corte puxam também o teto do funcionalismo público.

“Eu vetaria com gosto. Seria a canetada mais gostosa da minha vida, pegar a caneta e vetar o reajuste de juiz, desembargador, promotor. Isso é uma esculhambação”, disse.

Boulos propôs também enviar ao Congresso Nacional um projeto para acabar com benefícios hoje recebidos pelo Judiciário.

“Não só vetaria o aumento do Judiciário como também vou enviar um projeto de lei para que a gente acabe com os penduricalhos: auxílio-moradia tendo casa, auxílio-terno, viagem para Miami, todos os privilégios que essa turma tem. E nós vamos democratizar o Judiciário, nenhum poder pode regular a si mesmo”.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários