Redação Pragmatismo
Eleições 2018 17/Aug/2018 às 14:56 COMENTÁRIOS

Dilma Rousseff estaria eleita para o Senado se a eleição fosse hoje, revela pesquisa

Dilma Rousseff e Carlos Viana saem na frente na briga pelo Senado em Minas Gerais. Ex-presidente tem larga vantagem. Aécio disputa vaga para a Câmara dos Deputados

Dilma Rousseff estaria eleito para o Senado eleição pesquisa

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e o jornalista Carlos Viana (PHS) são hoje os favoritos para ficar com as duas vagas do Estado em disputa para o Senado Federal nas eleições de outubro. É o que mostra pesquisa DataTempo/CP2 realizada entre os dias 8 e 11 de agosto em todas as regiões do Estado. O levantamento incluiu os 11 candidatos já confirmados ao Senado naquele momento. De lá para cá, outros quatro nomes também registraram suas candidaturas no Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG).

De acordo com o estudo, somando as respostas para as duas opções que cada eleitor terá para o Senado, Dilma Rousseff (PT) teria, se a eleição fosse hoje, 26,8% dos votos dos mineiros. Com a segunda vaga ficaria Carlos Viana (PHS), que registra 11,2%.

Considerando a margem de erro de 2,3 pontos percentuais para mais ou para menos, ele está em empate técnico com a professora Vanessa Portugal (PSTU), que somou 8,5% das intenções de voto. Ela ficou numericamente à frente de Dinis Pinheiro (SD), que somou 5%, e do deputado federal Rodrigo Pacheco (DEM) que alcançou 4,8%. A pesquisa foi feita dois dias após o parlamentar desistir da candidatura ao governo para apoiar Antonio Anastasia, aceitando uma vaga ao Senado na chapa.

Na sequência do levantamento ficaram: Rodrigo Paiva (Novo), com 4,6%, Jaime Martins (PROS), com 4,2%, Kaká Menezes (Rede) e Túlio Lopes (PCB), com 2,5%. Nas duas últimas posições ficaram Duda Salabert (PSOL), com 2,2%, e Edson André dos Reis (Avante), com 0,8%. Eleitores que apontam o voto em branco ou nulo são 32%. Os que não souberam ou não responderam somam 17,2%.

O total alcança 122,1% pois apenas 22,1% dos eleitores já decidiram seus dois votos para o Senado. O restante apontou apenas o primeiro escolhido para o cargo na pesquisa.

Rejeição

Apesar de liderar o levantamento, Dilma Rousseff (PT) também fica com a primeira posição no nada honroso ranking da rejeição. A petista não teria, de jeito nenhum, o voto de 36,9% dos eleitores. Em segundo na lista está Vanessa Portugal (PSTU), que alcançou 5,6%. O terceiro entre os mais rejeitados é Rodrigo Pacheco (DEM), que não receberia o voto de 5%, quase a mesma pontuação obtida por Carlos Viana (PHS), rejeitado por 4,9%.

Os números são semelhantes para os demais concorrentes que foram incluídos na pesquisa. São eles: Dinis Pinheiro (SD), com 4,6% de rejeição, Kaká Menezes (Rede), com 4,3%, Duda Salabert (PSOL), com 4,2%, Túlio Lopes (PCB), com 3,6%, Rodrigo Paiva (Novo), com 3,4%, Jaime Martins (PROS), com 3,3% e Edson André dos Reis (Avante), com 3,2%. Os que rejeitam todos são 10,5%, e os que não rejeitam nenhum são 10,2%. Os rejeitam votar em branco ou nulo são 9,3%, e os que não sabem ou não responderam são 15,9%.

Neste caso, a soma também ultrapassa 100% porque o eleitor pode rejeitar mais de um candidato.

Registro

Dados: A pesquisa DataTempo/CP2 foi contratada pela Sempre Editora e ouviu 1.822 pessoas entre 8 e 11 de agosto. A margem de erro é de 2,3 pontos percentuais para mais ou para menos, e o nível de confiança é de 95%. O levantamento foi registrado no TSE (BR-02673/2018) e no TRE-MG (03222/2018).

Ricardo Corrêa, O Tempo

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários