Redação Pragmatismo
Meio Ambiente 13/Jul/2018 às 14:24 COMENTÁRIOS

Possível assassinato de maior animal do planeta causa polêmica internacional

Baleeiros da Islândia são acusados de matar gigante raro cuja caça é proibida internacionalmente. Imagens divulgadas causaram onda de preocupação mundial. Se for comprovado que se trata de uma baleia azul, será a primeira vez que um membro dessa espécie foi morto em meio século

assassinato de maior animal do planeta causa polêmica internacional baleia azul Islândia

A Islândia está no meio de uma polêmica internacional. No último sábado (7), grupos de conservação da vida marinha publicaram fotos de uma imensa baleia abatida no país para comercialização que, segundo alegam, seria pertencente à espécie Balaenoptera musculus, popularmente conhecida como baleia azul, o maior animal da Terra.

Medindo até 33 metros de comprimento e pesando mais de 200 toneladas na fase adulta (equivalente ao peso de 20 elefantes africanos combinados), as baleias azuis foram caçadas à beira da extinção para fins comerciais em muitos países entre 1940 a 1960, quando passaram a ser protegidas pela Comissão Baleeira Internacional. Desde então, a caça às baleias está proibida.

As imagens divulgadas pelos grupos de conservação marinha Hard To Port e Sea Shepherd causaram uma onda de preocupação mundial. Se for comprovado que se trata de uma baleia azul, será a primeira vez que um membro dessa espécie foi morto em meio século.

A empresa baleeira envolvida, pertencente ao caçador islandês de baleias e magnata da pesca Kristján Loftsson, afirma que o animal é um híbrido entre uma baleia azul e outra espécie e que, dessa forma, não teria cometido um ato ilegal.

A partir das fotografias, especialistas em baleias de várias partes do mundo parecem ser da opinião de que se trata de uma baleia azul jovem tendo como base o padrão da pele, a cor e forma da barbatana e o tamanho da cauda. Porém, não há consenso. Autoridades da Islândia vão realizar testes genéticos para determinar a espécie da baleia, um processo que pode demorar meses.

A Islândia vende quase toda a sua carne de baleia para o Japão, um dos poucos países que rejeitam o acordo internacional para proteger as baleias. Porém, se for comprovado que o animal é uma baleia azul, então a carne não pode ser legalmente comercializada.

Com uma população global estimada entre 10.000 e 25.000 espécimes, a baleia azul é listada pela União Internacional para a Conservação da Natureza como “ameaçada” de extinção. Antes do início da caça comercial no século 20, a população de baleias azuis era estimada em 200 mil.

Leia também:
Esposa de barão do agronegócio ameaça ativista dos direitos dos animais
Mulher posta foto ao lado de girafa morta e provoca revolta
Macaco enfrenta escavadeira que destrói a floresta onde ele vive
Último rinoceronte-branco do norte macho morreu
Criatura estranha aparece em praia após passagem de furacão
O ser humano agora financia a guerra contra a própria vida

Vanessa Barbosa, Exame

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários