Redação Pragmatismo
Michel Temer 13/Jun/2018 às 16:43 COMENTÁRIOS

Governo vai gastar R$ 2,7 milhões para Temer usar celular em voo

Governo pretende gastar R$ 2,7 milhões dos cofres públicos para que o presidente Michel Temer fale ao celular em avião

Governo vai gastar R$ 2,7 milhões para Temer usar celular em voo

A Presidência da República abriu licitação para garantir o uso de telefone celular e internet de alta velocidade nos dois aviões que atendem o Palácio do Planalto. Pelo edital, o governo está disposto a pagar até R$ 2,77 milhões para a contratação de uma empresa pelo período de um ano.

Veja a íntegra do edital

De acordo com as exigências previstas, Temer e demais passageiros poderão gastar 120 mil megabytes por minuto e fazer até 4,5 mil minutos em chamadas para telefone fixo (o equivalente a 75 horas). Também estão previstos 420 minutos para a transmissão de fax. Os serviços estarão disponíveis nos dois aviões presidenciais (o Airbus A319CJ e o Embraer-190PR).

O serviço deverá permitir a conectividade das aeronaves presidenciais com a Rede Mundial de Dados (Internet), quando o Exmo. Sr. Presidente da República e comitiva estiverem a bordo, mantendo-os conectados ao centro do governo”, diz trecho do edital. “Não deverá ocorrer interrupção do serviço por mais de cinco dias com indisponibilidades acima de duas horas diárias durante o mês”, ressalta o texto.

A informação foi divulgada em primeira mão pela coluna de Lauro Jardim, do Globo, e confirmada pelo Congresso em Foco, que também teve acesso ao edital.

Leia também:
Como o Brasil voltou 20 anos em 2 no governo Temer
O resumo dos 2 anos de Temer é bem mais trágico do que ele fez parecer
Golpistas: Eles vão ficando
O aprofundamento da injustiça social no governo Temer
“Recuperação” do trabalho no governo Temer acontece com desemprego recorde
O assassinato do Brasil
Como a sua renda e o salário mínimo serão afetados pela política de Michel Temer
Michel Temer exclui 10 milhões de famílias do Bolsa Família

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários