Redação Pragmatismo
Saúde 09/Mai/2018 às 10:54 COMENTÁRIOS
Saúde

Nutricionista de Harvard recomenda fim do consumo de carne para vida mais longa

Publicado em 09 Mai, 2018 às 10h54

Se você quer viver mais deveria abrir mão da carne, diz um dos mais importantes professores da Universidade de Harvard. O nutricionista afirma que um terço das mortes prematuras do mundo poderia ser prevenida com a medida

Nutricionista de Harvard recomenda fim do consumo de carne para vida mais longa

Luiza Belloni, Huffpost

Um dos mais renomados nutricionistas da Universidade de Harvard diz que as pessoas deveriam ser vegetarianas se elas querem viver mais e ter qualidade de vida na velhice.

Em uma palestra durante o Unite to Cure Fourth International Vatican Conference, na cidade do Vaticano, o professor de epidemiologia e nutrição da escola de Saúde Pública de Harvard, Walter Willett, alertou que um terço das mortes prematuras poderia ser prevenida se as pessoas parassem de comer carne, ou mesmo diminuindo o consumo, e mudassem a dieta para uma baseada em vegetais.

O professor pondera que seus cálculos são baseados em uma dieta equilibrada. “Se uma pessoa parar de comer carne, mas optar por refrigerante, pão branco e donuts, as consequências podem ser ainda piores“, disse Willett ao site americano Daily Meal. “Mas há um real benefício para a longevidade se as pessoas trocarem a carne por nozes, verduras, legumes, soja e cereais“.

Além da saúde, o professor lembra que parar de comer ou diminuir o consumo de carne pode trazer benefícios ao meio ambiente. “Apenas reduzir o consumo de carne, especialmente carne vermelha e produtos lácteos, impacta diretamente gases do efeito estufa. A saúde humana depende da saúde do planeta, então isso pode ser uma importante contribuição que todos nós podemos seguir.”

Para se ter ideia, se você trocar um filé de 150 gramas apenas uma vez por semana por um prato de feijão, por exemplo, impedirá que o equivalente a 331 quilos de gases responsáveis pelo efeito estufa (como metano e dióxido de carbono) chegue à atmosfera em um ano.

Uma dieta baseada em vegetais pode reverter estágios avançados de doenças cardiovasculares e de diabetes tipo 2, e é relacionada à diminuição de doenças como hipertensão e hiperglicemia“, acrescentou Julienna Heaver, nutricionista e autora do livro Plant-Based Nutrition (Idiots Guide).

Leia também:
A diferença entre os alimentos orgânicos e agroecológicos
Feira do MST é a maior do Brasil do ponto de vista da diversidade
Governo pode liberar ‘pacote do veneno’ em troca da reforma da previdência
De onde vem a comida que chega à sua mesa?
Cidade brasileira adota o Programa Segunda Sem Carne nas escolas públicas
Gigantes da alimentação vendiam carnes estragadas com produtos cancerígenos
O primeiro país do mundo que só permitirá produção de alimentos orgânicos

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendações

Comentários

  1. Rafa Postado em 06/Jul/2019 às 13:09

    Novidade, mas não adianta nada dizer isso, o povo só quer comer carne por comer. A carne é praticamente o ''álcool '' da comida.

  2. Rafaela Postado em 06/Jul/2019 às 13:09

    Sou vegetariana há 5 anos e estou partindo para o veganismo. Só tive benefícios. Não precisamos comer cadáver pra ter uma alimentação equilibrada. Deus deu os vegetais e tantos outros recursos para não precisar matar seres indefesos. Existem comidas maravilhas sem carne e existem carnívoros que comem e ainda elogiam. Existe uma indústria por trás de toda essa matança, gostaria de ter o poder de acabar com isto, mas já faço minha parte e realmente espero que mais pessoas se consientizem disso e abandonem esses hábitos. Os nutrientes como foi falado, se obtém com reposição e com alimentação adequada.