Redação Pragmatismo
Política 24/May/2018 às 17:08 COMENTÁRIOS

Empresa obriga candidato a informar em quem votou nas últimas eleições

Empresa de Curitiba exige que candidatos a vaga de emprego digam em quem votaram nas eleições. A exigência é ilegal, já que o voto é secreto

Empresa obriga candidato a informar em quem votou nas últimas eleições

Revista Fórum

Viralizou nas redes sociais, nesta quarta-feira (23), o anúncio de uma vaga de assistente administrativo de uma empresa de Curitiba em que uma das exigências aos concorrentes é informar em quem votaram nas últimas duas eleições. A exigência é ilegal, uma vez que, de acordo com a legislação eleitoral, o voto deve ser secreto e a tentativa de violação do sigilo do voto configura crime.

A vaga, compartilhada pela página “Vagas Arrombadas”, estava anunciada no Indeed, plataforma online que reúne vagas de emprego de diferentes empresas. O nome da empresa, no entanto, não é revelado no anúncio aos interessados e eles só ficam sabendo para qual companhia estão se candidatando depois que seus currículos são aprovados.

Apesar de a veracidade do anúncio não ter sido confirmada, dezenas de internautas, nos comentários da postagem sobre a vaga, relataram já terem passado por situações parecidas em processos seletivos de emprego.

A página Vagas Arrombadas, inclusive, atua no sentido de divulgar expor empresas que oferecem vagas de emprego precarizadas e recebe diariamente dezenas de “denúncias” de quem está procurando trabalho e se depara com salários, condições, exigências e contratos bizarros.

Confira, abaixo, alguns dos anúncios divulgados pela página:

Leia também:
“Não entrevisto negros” — Detalhes de uma história inaceitável e revoltante
Pergunta sobre emprego no Google deixa até CEO com dificuldade
Vídeo-campanha sobre racismo do governo do Paraná viraliza nas redes sociais
Juca Kfouri: o panelaço, a corrupção, o ódio e a hipocrisia
Mulheres constrangidas no ambiente de trabalho
O esquerdista fanático e o direitista visceral: dois perfeitos idiotas

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários