Redação Pragmatismo
Ditadura Militar 04/Abr/2018 às 12:14 COMENTÁRIOS
Ditadura Militar

Juristas e políticos reagem ao post do General Villas Bôas

Publicado em 04 Abr, 2018 às 12h14

Post do Chefe do Exército Brasileiro às vésperas do julgamento de Lula tem reação imediata entre políticos e juristas. Muitos consideraram a mensagem preocupante

Villas Boas Exército Brasileiro
General Villas Bôas é a autoridade máxima do Exército Brasileiro

Nesta terça-feira, 3 de abril, véspera do julgamento do ex-presidente Lula no STF, o Comandante do Exército Brasileiro publicou no Twitter uma mensagem que recebeu reação imediata de juristas, políticos e figuras públicas.

O general Eduardo Villas Bôas escreveu que “se mantém atento às suas missões institucionais” e compartilha “com os cidadãos de bem” o “repúdio à impunidade”.

“Asseguro à Nação que o Exército Brasileiro julga compartilhar o anseio de todos os cidadãos de bem de repúdio à impunidade e de respeito à Constituição, à paz social e à Democracia, bem como se mantém atento às suas missões institucionais”, disse na primeira mensagem.

Logo depois, em novo post, questionou: “O Exército Brasileiro julga compartilhar o anseio de todos os cidadãos de bem de repúdio à impunidade e de respeito à Constituição, à paz social e à Democracia, bem como se mantém atento às suas missões institucionais. Nessa situação que vive o Brasil, resta perguntar às instituições e ao povo quem realmente está pensando no bem do País e das gerações futuras e quem está preocupado apenas com interesses pessoais?”.

Muitas pessoas interpretaram a mensagem como uma ameaça ao Judiciário e também como a possibilidade de uma intervenção militar no Brasil.

Assim como afirma o general Villas Bôas, nós do PT defendemos o combate à impunidade e o respeito à Constituição, inclusive no que diz respeito ao papel das Forças Armadas. E o respeito à Constituição implica na garantia da presunção de inocência“, publicou Gleisi Hoffmann, presidente do PT.

Absolutamente absurdas as declarações do General do Exército Villas Bôas, fazendo pressão descarada no STF. Não é papel do Exército mandar recados para outros poderes da República. É pura e inaceitável intimidação, com claro viés golpista“, escreveu o perfil oficial do PSOL.

As mensagens do general Villas Bôas nas suas redes sociais são inadmissíveis. Não é papel de um comandante do exército fazer chantagem ao Supremo Tribunal Federal. Todos nós que defendemos a democracia temos que repudiar essa atitude ilegal e ficar ao lado da presunção de inocência“, criticou o deputado Jean Wyllys.

O General Villas Bôas, com sua manifestação inoportuna e desastrosa, abriu a porteira para um sem número de atrocidades vociferadas por generais descompensados e inimigos da democracia. É inaceitável!“, assinalou o senador Lindbergh Farias.

A seguir, confira outras reações à fala de Villas Bôas

Guilherme Boulos: “A declaração do General Villas Bôas é grave e expressa crise institucional. Seguimos esperando posição da presidente do Supremo, dos presidentes das Casas Legislativas e de Temer. Até aqui um silêncio covarde”.

Rodrigo Janot: “Isso definitivamente não é bom. Se for o que parece, outro 1964 será inaceitável. Mas não acredito nisso realmente”.

Marco Maia: “As declarações do Gen. Villas Bôas deixam claras as opiniões de parcela das forças armadas. Estão conectadas com o sentimento da nação. O sentimento da nação é a inocência de Lula e o reforço da democracia. Foi um aviso aos fascistas de plantão. Engana-se quem pensa o contrário”.

Chico Alencar: “Alô, general Villas Bôas, sugestão de leitura: Constituição cidadã, sobre o papel das FFAA, e Regime Disciplinar do Exército, itens 56 a 59. Viva a República, defendamos a democracia!”

Ivan Valente: “A declaração do General Villas Boas despertou forte reação de todos aqueles que defendem a Democracia, dos que querem o fim da impunidade (de todos, e não seletiva) e prezam pelas garantias constitucionais como a presunção da inocência. É hora da DEMOCRACIA vencer a chantagem”.

Roberto Requião: “Eu vi o Gen Villas Boas declarando que a Constituição tem que ser cumprida. Isto não parece inapropriado. Art 5°, inciso LVII, DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL. CUMPRA-SE”.

Roberto Jefferson: “A esquerda está dando gritinhos por conta da declaração do General Villas Bôas. A esquerda se borra toda só de pensar em um coturno”

Jair Bolsonaro: “O partido do Exército é o Brasil. Homens e mulheres, de verde, servem à Pátria. Seu Comandante é um Soldado a serviço da Democracia e da Liberdade. Assim foi no passado e sempre será. Com orgulho: “Estamos juntos General Villas Boas.” Jair Bolsonaro / Capitão / Deputado Federal”.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendações

Comentários