Redação Pragmatismo
Minas Gerais 04/Apr/2018 às 16:36 COMENTÁRIOS

O discurso criminoso de PMs em ônibus de Belo Horizonte

PMs fazem discurso político em ônibus de Belo Horizonte alertando para “pandemônio” que vai virar o Brasil a partir deste 4 de abril com a decisão do STF sobre o caso Lula e sugerem que passageiros saiam do País

Passageiros do transporte coletivo de Belo Horizonte (MG) foram surpreendidos na tarde dessa terça-feira (3) por um inusitado discurso sobre a situação política do país proferido pela Polícia Militar.

Um PM, fardado e com colete à prova de balas, pediu a passageiros que “fizessem o papel de cidadão”, porque o país poderia se transformar a partir desta quarta-feira (4) em um “pandemônio”.

De acordo com Sara Azevedo, que se apresenta no Facebook como professora, os ônibus estavam sendo parados por militares nas imediações da Praça da Liberdade, onde aconteceria uma manifestação contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O PM alegava, segundo Sara, que a abordagem era em razão da informação de que “ônibus seriam queimados pela esquerda” e, devido a isso, pedia ainda que os cidadãos denunciassem quem “é contra o Brasil”.

A preleção do militar foi gravada em vídeo que viralizou nas redes sociais (assista abaixo). O PM, que não foi identificado pela corporação, se referia à sessão de julgamento desta quarta no Supremo Tribunal Federal (STF) do habeas corpus de Lula.

O PM começou seu discurso de quase dois minutos com uma advertência: “Todos que estão aqui vão sofrer as consequências. Estamos vivendo um momento crítico neste país. Vocês falam português e, então, sabem o que está acontecendo neste país. Então façam seu papel de cidadão (sic)”.

O policial segue fazendo previsões catastróficas: “Atinge a todo mundo, não só ao povo, mas a cidadania. Se uns pensam no futuro e se vocês querem sair deste país saiam agora, porque provavelmente isso aqui vai virar um pandemônio”.

Nas redes sociais, o discurso provocou reações. “Eles têm muita razão. O Brasil vai virar um pandemônio: executaram uma vereadora que lutava pelos direitos humanos, inclusive apoiando viúvas de militares mortos; executaram cinco jovens inocentes também militantes de direitos humanos em Maricá; praticaram atentados terroristas contra a Caravana de Lula. A polícia até agora não descobriu nem os executores nem os mandantes desses crimes horrorosos. É, vai virar um pandemônio mesmo se a Constituição continuar a ser desrespeitada pelo Judiciário, com o apoio criminoso da mídia e de associações e de empresários fascistas“, desabafou um internauta.

Assista:

BHAZ

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários