Redação Pragmatismo
Geral 16/Feb/2018 às 18:29 COMENTÁRIOS

Conversa de mulher que rejeitou cachorro por “questões estéticas” cai nas redes

Professor viraliza nas redes sociais após dar resposta perfeita à mulher que queria adotar cachorro, embora tivesse rejeição a vira-latas e outras tantas exigências

adotar mulher que rejeitou cachorro vira lata magno
Professor Magno Grilenzoni divulga diálogo com mulher que tentou adotar animal

Uma resposta pontual do professor de história Magno Grilenzoni, que também é protetor de animais, viralizou nas redes sociais nesta semana.

Em conversa no WhatsApp, ele foi procurado por uma pessoa interessada em adotar um “cocker inglês puro”, principalmente “por questões estéticas” e “por não gostar de vira-latas”.

A resposta imposta por Magno diante da situação já lhe rendeu milhares de compartilhamentos no Facebook.

No retorno, Grilenzoni diz que a interessada na adoção precisa comprovar que também é inglesa e que não gosta de miscigenação pelos mesmos motivos.

“Eu sou vegano, portanto busco respeitar todo tipo de animal. Tudo o que faço é no tempo livre, depois de atividades profissionais, em que busco me reunir com amigos para conversar e pensar próximas ações. O que nos estimula é sentir o que eles sentem e não ficar bem com isso, e buscar fazer alguma coisa”, disse Magno.

Na publicação, Magno adiantou que a pessoa que o procurou ficou incomodada com a publicação e o bloqueou no WhatsApp. Ao mesmo tempo, centenas de usuários apoiaram a resposta do protetor de animais.

“Espero que essa pessoa nunca tente adotar uma criança”, publicou um internauta. “Metida a granfina mas sem dinheiro, quer bicho de raça de grátis. Que figura!”, escreveu outro.

Magno deixou um recado para pessoas que querem adotar animais mas possuem o pensamento semelhante à aquela que o procurou via WhatsApp.

“Tenho certeza que as coisas estão melhorando, o cenário de alguns anos atrás era muito pior. Por exemplo, vemos a questão das vaquejadas que está indefinida. O recado que eu daria para a Cláudia e pessoas que pensam como ela é que não se compre animais, adote. Não faz sentido comprar um animal com uma demanda de tantos animais nas ruas com fome, sede e morrendo de carência. Não compre, adote”, afirmou.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários