Redação Pragmatismo
Governo 16/Feb/2018 às 21:20 COMENTÁRIOS

Mídia internacional diz que intervenção militar de Temer é "manobra sombria"

A cobertura da imprensa internacionak a respeito da decisão do presidente Michel Temer de decretar intervenção militar no Rio de Janeiro evoca sombras da ditadura militar que governou o Brasil entre 1964 e 1985

mídia internacional intervenção militar de Temer

A cobertura da imprensa estrangeira a respeito da decisão do presidente Michel Temer de decretar intervenção na Segurança Pública do Rio de Janeiro evoca sombras do regime militar que governou o Brasil entre 1964 e 1985. A ditadura foi citada em praticamente todas as primeiras reportagens que trataram do tema na mídia internacional.

A reação inicial a respeito do decreto de Temer em outros países é mais relatorial, com poucas análises e pouco aprofundamento sobre o que isso representa para o país e para a democracia. O jornal britânico The Guardian cita insatisfação nas favelas e possíveis benefícios políticos para Temer, enquanto a agências de notícias falam sobre a pressão dos mercados pela aprovação de reformas no Brasil, o que deve ser deixado de lado temporariamente. Além disso, lembranças das sombras da ditadura ganharam destaque em quase todos os veículos.

O Brasil voltou a ser uma democracia em 1985, depois de 21 anos de ditadura militar, e a intervenção continua sendo um tema sensível no país“, explica uma reportagem da agência de economia Bloomberg.

O The Guardian ressalta que esta é a primeira vez que uma intervenção assim acontece desde 1988, quando uma nova Constituição deu fim à ditadura.

Intervenção militar é um assunto pesado para muitos brasileiros, apesar de muitos na extrema direita cada vez mais apoiarem a volta de um governo militar“, diz o jornal inglês.

A agência Associated Press também lembrou o regime militar. “A decisão é significativa em termos simbólicos e práticos, para a maior nação da América Latina, onde muitos ainda lembram da brutal ditadura militar que governou entre 1964 e 1985“, diz a reportagem.

Além da ditadura, outro ponto frequente é a ideia de que Temer pode estar usando a medida para ganhar força politicamente.

Muitos viram a decisão como uma forma de desviar a atenção dos problemas políticos” do governo, dia a AP.

Há benefícios políticos para o presidente Temer, que apostou o sucesso do seu governo em medidas de austeridade para controlar o déficit brasileiro“, diz o Guardian.

Leia também:
O que é a intervenção militar no Rio de Janeiro?
Bolsonaro critica “intervenção militar branda” no Rio de Janeiro
Intervenção militar no Rio serve bem aos que gostam de brincar de guerra

Daniel Buarque, blog do Brasilianismo

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários