Redação Pragmatismo
Eleições 2018 17/Jan/2018 às 17:12 COMENTÁRIOS

MBL ataca Luciano Huck e diz que apresentador é "de esquerda"

O MBL, de Kim Kataguiri, decidiu declarar guerra contra Luciano Huck. Para tanto, o movimento chega a associar o nome do apresentador global ao PT e à esquerda

Kim Kataguiri MBL ataca Luciano Huck

O MBL escolheu Luciano Huck como seu novo alvo. Em um vídeo publicado na última semana, o grupo faz uma ‘análise’ do apresentador da Rede Globo e possível candidato à Presidência com a finalidade de desconstruir o discurso que tem sido adotado por ele.

Segundo a gravação, o “suposto defensor da nova política” é, na verdade, “mais do mesmo”.

Para sustentar essa tese, o MBL destaca a trajetória artística do apresentador e suas relações com políticos tradicionais como Aécio Neves (PSDB).

O MBL insinua ainda que Huck foi beneficiado pelo governo do Rio de Janeiro e obteve vantagens por meio de tráfico de influência conduzido por Adriana Ancelmo, mulher do ex-governador do Rio Sérgio Cabral (PMDB) – ambos presos na Operação Lava Jato.

Huck de esquerda?

Embora destaque a amizade de Huck com Aécio e peemedebistas, o vídeo afirma que o apresentador “só anda com gente de esquerda”. Cita como exemplo a cientista política que comanda o Instituto Igarapé, Ilona Szabó, e a afinidade com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Para o MBL, a aproximação com FHC ocorreu com a edição do documentário Quebrando o Tabu, dirigido por Fernando Grostein Andrade, irmão de Huck.

A página do documentário no Facebook é descrita no vídeo como de “apologia à drogas, aborto, bandido solto e ideologia de gênero”.

Huck é mais um daqueles que quer todo tipo de experiência social para você e seus filhos, enquanto mantém para si uma família tradicional. Típico da elite progressista.

Segundo o MBL, a estratégia dos apoiadores de Huck é puxar “votos do eleitorado do ex-presidente Lula, menos escolarizado e com pouco acesso à internet”.

“A aposta é clara. Fingir ser nova política para os ricos e oferecer assistencialismo barato para os pobres. Huck no fundo é mais do mesmo. Parceria com corruptos, aliança com a esquerda e populismo barato com os mais pobres.”

Para finalizar, o movimento questiona se a candidatura seria um plano da Rede Globo em benefício próprio.

A Rede Globo negou, por meio de nota, que esteja promovendo uma possível candidatura de Huck. Apesar de ter afirmado no fim do ano passado que não vai disputar as eleições, a possibilidade se tornou mais forte no último domingo, quando o apresentador, acompanhado da esposa a apresentadora Angélica, falou sobre o cenário político no Domingão do Faustão.

Aproximação com Jair Bolsonaro

Depois que as últimas pesquisas eleitorais apontaram a inviabilização do nome de João Doria Jr. (PSDB) como pré-candidato à Presidência da República em 2018, o MBL tenta, oportunamente, distanciar-se do prefeito de São Paulo e busca aproximação com Jair Bolsonaro. Nas redes sociais, são frequentes as publicações elogiosas do grupo direcionadas ao deputado federal.

Leia também:
Executivos da Globo mandam recado para Angélica caso Huck seja candidato
Luciano Huck usa Michel Temer para se defender de acusação do PT

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários