Redação Pragmatismo
África 21/Nov/2017 às 15:57 COMENTÁRIOS

Depois de 37 anos, Mugabe deixa o poder no Zimbábue

Robert Mugabe renuncia no Zimbábue após quase quatro décadas no poder. Para alguns, ele foi um libertador revolucionário, para outros, um tirano e ditador. Conheça a trajetória do ex-presidente e a origem de sua repentina queda

Mugabe presidencia poder Zimbábue
Robert Mugabe

Robert Mugabe renunciou como presidente do Zimbábue, disse um porta-voz do Parlamento nesta terça-feira (21), colocando fim aos seus 37 anos no poder.

O político de 93 anos tentava se manter no posto há uma semana, desde que o Exército assumiu o controle e ele foi expulso de seu próprio partido, o ZANU-PF, que também cobrava sua renúncia.

O anúncio de sua demissão aconteceu enquanto os deputados e senadores debatiam em congresso uma moção de impeachment. A saída de Mugabe foi imediatamente comemorada por um ensurdecedor concerto de buzinas na capital Harare.

“Eu, Robert Gabriel Mugabe (…) apresento formalmente a minha renúncia à presidência da República do Zimbábue com efeito imediato”, disse o presidente da Assembleia Nacional, Jacob Mudenda, ao ler, sob aplausos, a carta de demissão do chefe de Estado.

“Escolhi me demitir voluntariamente (…) Esta decisão foi motivada por (…) meu desejo de assegurar uma transferência de poder tranquila, pacífica e não violenta”, afirma Mugabe em sua carta.

Ainda não se sabe quem assume o comando do país com a saída de Mugabe. O ex-vice-presidente Emmerson Mnangagwa, conhecido como “crocodilo”, é considerado o favorito para liderar a transição política.

A queda

A origem da queda repentina de Mugabe está na rivalidade existente entre membros da elite governista do país para decidir quem o sucederá, e não em protestos populares contra seu governo.

O Exército assumiu o poder depois que Mugabe demitiu Mnangagwa, favorito do ZANU-PF para sucedê-lo, para abrir caminho à sua mulher, Grace, para a Presidência. A primeira-dama de 52 anos era chamada por seus críticos de “Gucci Grace” devido a seu suposto apego por itens de luxo.

Mugabe era o chefe de Estado mais velho do mundo, um dos mais longevos da África e governou o Zimbábue desde 1980 –como premiê até 1987 e no cargo de presidente desde então.

Herói revolucionário ou ditador?

Embora seja fortemente criticado por violações de direitos humanos, para muitos Mugabe é um herói da luta da independência do país contra o Reino Unido e um provedor de estabilidade, mesmo que a outrora próspera economia tenha se desintegrado sob suas políticas financeiras atuais.

Quando assumiu o comando do país, recém-surgido da antiga Rodésia, colônia britânica onde governava uma minoria branca, o discurso de Mugabe sobre reconciliação e união lhe valeu elogios em nível internacional.

O ex-prisioneiro político convertido em líder da guerrilha chegou ao poder depois que o governo da minoria branca foi obrigado a negociar, em meio a sanções econômicas e à ameaça crescente da insurgência.

Independência

Em abril de 1980, a Rodésia do Sul se converteu em Zimbábue. No estádio de Harare, centenas de milhares de pessoas assistiram com orgulho ao hasteamento da nova bandeira e ao show de Bob Marley, que cantou em homenagem à independência.

Canaan Banana se converteu em presidente, um cargo honorífico. O primeiro-ministro foi Robert Mugabe, que se agarrou ao poder. Em 1987, Mugabe se tornou chefe de Estado, após uma reforma constitucional que instituiu o regime presidencial.

Origem

Mugabe, nascido em 21 de fevereiro de 1924 em uma família católica na missão de Kutama, noroeste de Harare, foi descrito como uma criança solitária e estudiosa.

Depois que seu pai abandonou a família, quando ele tinha dez anos, manteve-se dedicado aos estudos, e, aos 17 anos, tornou-se professor.

Inicialmente, identificou-se com o marxismo. Durante sua época de estudante na Universidade de Fort Hare, África do Sul, fez amizade com muitos dos futuros líderes africanos.

Após trabalhar como professor em Gana, onde foi muito influenciado pelo presidente e fundador daquele país, Kwame Nkrumah, decidiu retornar à Rodésia, onde foi preso em 1964 por suas atividades políticas.

Mugabe passou dez anos na prisão. Nesse período, fez três cursos por correspondência, mas o tempo em que permaneceu preso deixou suas marcas.

Seu filho de 4 anos, fruto do primeiro casamento, com a ganense Sally Hayfron, morreu enquanto ele estava preso. O líder da Rodésia, Ian Smith, não permitiu que Mugabe comparecesse ao funeral.

AFP e Bloomberg

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários