Redação Pragmatismo
Barbárie 05/Oct/2017 às 12:39 COMENTÁRIOS

URGENTE. Segurança de creche põe fogo em crianças em MG; há mortos e feridos

Segurança de creche ateia fogo em si próprio e em crianças. Corpo de Bombeiros confirma 4 mortes até agora. O total de feridos chega a 40, entre crianças e adultos. 15 respiram com a ajuda de aparelhos

segurança ateia fogo creche crianças

O segurança de uma creche em Janaúba, Minas Gerais, jogou álcool nele próprio e em diversas crianças e em seguida ateou fogo. O crime bárbaro ocorreu na manhã desta quinta-feira (5).

De acordo com a Polícia Militar e com o Corpo de Bombeiros, o guarda trabalha no Centro Municipal de Educação Infantil Gente Inocente como vigia noturno há 8 anos. Ele ainda não teve sua identidade divulgada e está em estado grave no hospital.

Há divergência no número de mortos na tragédia. Inicialmente, os bombeiros falaram em seis crianças mortas, mas depois atualizaram o número de mortos para quatro pessoas – dado confirmado pelo Samu. De acordo com dados da Polícia Militar, cinco crianças morreram.

Duas unidades do Samu de Janaúba estão no local e equipes de cinco cidades do Norte de Minas estão em deslocamento para atendimento da ocorrência.

O número total de feridos ainda não foi divulgado, mas, segundo a assessoria do Hospital Regional de Janaúba, cerca de 40 pessoas, entre crianças e adultos, deram entrada na unidade de saúde. Entre os pacientes, 15 respiram com a ajuda de aparelhos.

Ainda de acordo com a assessoria do Hospital, o local precisa de doações de materiais usados no tratamento de queimaduras.

A Polícia Militar informou que uma aeronave da PM está no local para socorrer as vítimas. Ainda segundo a PM, um avião do governo do Estado está saindo de Belo Horizonte para Janaúba para transportar os feridos até o Hospital João XXIII, na capital mineira, que é referência em tratamento de queimaduras em Minas.

Desespero e revolta

“Tem muita gente chorando, muita gente ferida. A gente não desconfiou muito porque não tinha fumaça. Tem muita polícia e ambulância aqui. Um susto grande e um clima de revolta com o segurança aqui”, afirmou Edivaldo Oliveira, homem que trabalha em uma transportadora nas proximidades da creche.

Ainda segundo Oliveira, uma funcionária da creche avistou o segurança ateando fogo no local ao chegar para trabalhar. “Ele tava trabalhando lá, uma menina que trabalha lá contou que ele estava com uma mochila, ela até estranhou, porque ele nunca ia de mochila. De repente, jogou álcool em todo mundo e saiu ateando fogo”, afirmou.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários