Redação Pragmatismo
Educação 19/Sep/2017 às 16:12 COMENTÁRIOS

Janaína Paschoal é reprovada em concurso para professora titular da USP

Reprovada em concurso para professora titular da USP, Janaína Paschoal parabenizou os concorrentes. A advogada amargou o último lugar na disputa. Suas ficaram entre 6.4 e 7.2, enquanto o vencedor teve de 9.3 a 7.2

Janaína Paschoal concurso USP

Depois de ficar famosa por sua atuação no processo que levou ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), a advogada Janaína Paschoal sofreu um revés. Ficou em último lugar em um concurso para ser professora titular da Faculdade de Direito, em banca encerrada na última sexta-feira (16). Com isso, foi reprovada para a vaga à qual concorria para dar aulas.

Janaína Paschoal continua sendo professora associada da Universidade. A tese defendida por ela foi sobre direito e religião. “Amados, acabo de ganhar em último o concurso para titularidade na Faculdade de Direito”, comunicou a advogada no Twitter.

Janaína Paschoal disse que não vai tentar reverter a decisão. “Como disse, durante o concurso, apesar da reprovação, não vou recorrer. A banca estabelece seus critérios e é soberana”, afirmou.

Apesar de não ter conseguido sucesso entre os integrantes da banca, a advogada afirmou que pretende publicar um livro com a tese e vai disponibilizar o texto na versão virtual.

Desclassificada

A notícia da desclassificação de Janaína foi publicada pela colunista Mônica Bérgamo, que informou que duas vagas eram disputadas. Uma delas era a do também protagonista do impeachment, Miguel Reale Junior, e a outra de Vicente Greco Filho. Os dois se aposentaram.

As notas da advogada do impeachment ficaram entre 6.4 e 7.2, segundo a colunista, sendo que o primeiro colocado teve de 9.3 a 7.2 pontos. “Parabenizo os colegas que foram aprovados e agradeço o carinho de todas as pessoas que me telefonaram, enviaram mensagens, compareceram”, registrou.

EM

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários