Redação Pragmatismo
Política 03/Aug/2017 às 14:36 COMENTÁRIOS

Deputado tenta justificar pedido de nudes: "ela queria ver minha tatuagem"

Flagrado pedindo nudes durante votação da denúncia contra Temer na Câmara, Wladimir Costa cita a esposa e alega que apenas respondeu a uma jovem que queria ver a sua tatuagem. No entanto, o deputado foi fotografado pedindo imagens eróticas a mais de uma mulher

deputado Wladimir Costa nudes

O deputado federal Wladimir Costa (SD-PA), que tatuou o nome de Michel Temer no ombro direito, foi flagrado nesta quarta-feira, 2, durante a sessão de votação sobre a denúncia contra o presidente, pedindo um “nude” de uma mulher por meio do WhatsApp (relembre aqui).

Segundo o parlamentar, a mensagem era uma resposta a um “pedido insistente” da moça para ver sua tatuagem no plenário. Nas imagens, porém, é possível ver que o deputado fala com mais de uma mulher sobre assuntos de cunho sexual.

“Ela me encheu o saco para eu mostrar a tal da tatuagem. Eu não preciso estar provando nada. Como posso tirar a camisa e correr o risco de crime de responsabilidade dentro do plenário?”, disse o parlamentar.

“Não estava pedindo para ela mostrar a bunda. A bunda mais bonita que conheço é a da minha esposa”, prosseguiu.

Apesar da justificativa, o deputado fez questão de dizer que “incontestavelmente as mulheres brasileiras possuem os bumbuns mais lindos do planeta.”

Em uma das mensagens, o deputado escreveu: “Mostra a tua bunda, mostra. Afinal, não são suas profissões que a destacam como mulher, é sua bunda”. O registro de seu celular, feito pelo fotógrafo Lula Marques, é do momento em que os deputados discutiam o parecer que pedia o arquivamento da acusação contra Temer.

A moça rebate a mensagem do deputado. “Você poderia perder seu valioso tempo com coisas mais interessantes”, diz. Importunada pelo deputado, uma outra mulher escreve: “Vá tirar onda com outra. Não tenho estômago para isso”.

Comemoração

Defensor assumido de Temer, Wlad gravou um vídeo com o presidente após a votação na Câmara que barrou a denúncia por corrupção passiva contra o peemedebista nesta quarta-feira, 2. Nas redes sociais, o parlamentar chamou a data de “dia do fico”.

“Presidente, vitória do povo brasileiro, maioria absoluta. Deus e Michel Temer, com sua biografia e história”, começa Costa, ao se aproximar do presidente.

Temer responde ao deputado chamando-o de “Wlad”, apelido pelo qual o paraense gosta de ser chamado. “Foi, Wlad, uma vitória significativa, porque afinal foi mais da maioria absoluta da Câmara dos Deputados, o que revela a conexão, a junção muito grande do Congresso Nacional, da Câmara dos Deputados, com o Poder Executivo”, disse o presidente, após a vitória.

O vídeo (assista abaixo), explica o parlamentar, era feito no Palácio do Planalto e estavam presentes na comemoração da vitória do peemedebistas os ministros da Defesa, Raul Jungmann, e da Fazenda, Henrique Meirelles, o advogado Antonio Mariz de Oliveira, além de outros deputados, assessores e ministros.

Tatuagem

O deputado ainda voltou a garantir que a tatuagem no ombro direito é permanente e não de hena. Segundo profissionais de Belém, base eleitoral do parlamentar, e de São Paulo, o desenho não parece ter sido feito em um estúdio.

Wladimir Costa disse ainda que no dia que fez a tatuagem “estava meio bêbado já comemorando antecipadamente a vitória do Temer”, por isso há falhas no desenho.

“Eu me mexi e borrou um pouquinho. Mas já está consertadinho já”, explicou.

Costa também falou que se prepara para uma segunda tatuagem, agora na costela. Ela terá o desenho de uma foto de Michel Temer com o escrito “Temer, o maior estadista do Brasil”, afirmou.

“Está aqui linda e maravilhosa e um pouco dolorida, viu? Estou me preparando que tenho que fazer a outra aqui na costela que já é a foto dele. Colorida, bem bonita. Vai ser o rosto, uma gravura, sem a [primeira-dama] Marcela”, detalhou.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários