Redação Pragmatismo
Racismo não 24/May/2017 às 10:53
0
Comentários

Brasileira diz que atentado em Manchester "deveria ter sido na Bahia"

“Só lamento que tenha sido em Manchester e não na Bahia”. Curitibana faz comentário racista e xenófobo nas redes sociais e gera revolta. Deputado anunciou que vai entrar com queixa crime contra a mulher

nelma baldassi facebook bahia manchester

Uma postagem no Facebook provocou choque e revolta pela crueldade imposta na mensagem.

Nelma Baldassi, curitibana, lamentou que o atentado terrorista em Manchester, que matou 22 pessoas, inclusive crianças, não tenha acontecido na Bahia.

“Só lamento que tenha sido em Manchester e não na Bahia. Seria lindo ver aquela gente nojenta e escurinha da Bahia explodindo. Kkkkkkkkkkkk”, escreveu a mulher.

Estarrecidos com o comentário racista e xenófobo, os internautas passaram a compartilharam prints do comentário e da página de Nelma do Facebook. A repercussão foi grande.

“É triste saber que em pleno século XXI ainda existam pessoas que proliferam esse tipo de pensamento. Pior é constatar que a tal da Nelma não é uma voz isolada. Eu mesma conheço gente que carrega posições semelhantes”, desabafou uma internauta.

Depois da publicação, o perfil de Nelma passou a ficar inacessível no Facebook. Uma das páginas curtidas pela curitibana é a do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ).

Queima crime

O deputado federal Robinson Almeida (PT-BA) informou na manhã desta quarta-feira (24) que vai entrar com uma queixa crime contra Nelma Baldassi.

O parlamentar discursou sobre o caso na Câmara dos Deputados, em Brasília, e afirmou que o comentário da mulher é uma ato fascista.

“Ela comete o crime de racismo e incitação à violência, inaceitável. Inclusive o crime de racismo é inafiançável. Vou entrar com uma ação judicial de queixa crime contra ela. Se ela não aprendeu a respeitar o povo baiano vai ter que responder a Justiça pelos seus atos”, afirmou.

Tentamos entrar em contato com Nelma para confirmar a autenticidade da mensagem. Não obtivemos resposta até o fechamento deste texto.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários