Redação Pragmatismo
Lula 26/Jan/2017 às 14:50 COMENTÁRIOS

Mulheres vão a hospital onde Marisa está em coma induzido pedir a prisão de Lula

Mulheres vestiram-se de amarelo e foram até a porta do hospital onde Dona Marisa Letícia está internada em coma induzido. Portando cartazes e gritando a palavra “petralha”, elas exigiram que a ex-primeira-dama “vá para o SUS” e pediram a “prisão de Lula”

Marisa mulheres protesto hospital sírio
Mulheres foram até o Sírio Libanês protestar contra Marisa e Lula. Elas pediam que a ex-primeira-dama fosse transferida para o SUS

Redação

Três mulheres vestiram-se de amarelo na tarde desta quarta-feira (25) e, portando cartazes, foram até a porta do Hospital Sírio Libanês pedir a prisão do ex-presidente Lula e a transferência de Marisa Letícia para o SUS — a ex-primeira-dama está internada em coma induzido devido a um AVC hemorrágico.

O ato das senhoras, que também portavam bandeiras e “pixulecos”, foi breve e sem maiores transtornos, de acordo com a assessoria de imprensa do hospital.

O momento de maior exaltação ocorreu quando o vereador Eduardo Suplicy saiu para dar entrevistas na porta do prédio. “Petralha… vai pra Cuba!”, gritaram.

VEJA TAMBÉM: ‘Cidadãos de bem’ torcem pela morte de Dona Marisa após AVC hemorrágico

Suplicy e as mulheres tiveram uma breve discussão, mas não entraram em um acordo. Logo após falarem com o vereador e amigo de Lula, deixaram a entrada lateral do hospital, onde ficaram por cerca de vinte minutos.

Situação de Marisa Letícia

Após sofrer um sério acidente vascular cerebral (AVC) e se submeter a uma cirurgia de emergência, a ex-primeira-dama Marisa Letícia está com a pressão intracraniana”controlada”, segundo o boletim mais recente divulgado pelo Hospital Sírio-Libanês na tarde desta quinta-feira (26).

No entanto, a esposa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva continua em coma induzido na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital, onde está internada desde terça-feira.

Na última terça, Marisa começou a se sentir mal em seu apartamento, em São Bernardo do Campo (SP), devido a um pico de pressão. Segundo os médicos, um aneurisma (má formação de um vaso sanguíneo) no cérebro se rompeu em decorrência do quadro hipertensivo.

Às pressas, foi levada por um dos filhos para o hospital Assunção, em São Bernardo — no caminho, chegou a desmaiar no elevador. Dada a gravidade da situação, ela foi transferida ao Sírio-Libanês, onde passou por uma cirurgia de emergência para estancar o sangramento.

Na quarta-feira, enquanto estava sedada se recuperando da cirurgia, Marisa passou por um novo procedimento. Um cateter ventricular foi introduzido em sua cabeça para drenar e reduzir a pressão intracraniana. Segundo a equipe médica, o estado de saúde da ex-primeira-dama é grave, mas estável.

VEJA TAMBÉM: ‘Cidadãos de bem’ torcem pela morte de Dona Marisa após AVC hemorrágico

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários