Redação Pragmatismo
Tragédia 29/Nov/2016 às 10:17 COMENTÁRIOS

20 jornalistas brasileiros morreram em voo da Chapecoense

76 pessoas morreram na queda do avião que levava a delegação da Chapecoense para a final da Copa Sul-Americana. Além de quase todos os jogadores do elenco, 20 jornalistas perderam a vida, entre os quais alguns nomes conhecidos do grande público, como o ex-jogador Mário Sérgio, que trabalhava na FoxSports

acidente da chapecoense avião jornalistas
Imagem: Mario Sergio e Victorino Chermont, funcionários da FoxSports, estão entre as vítimas fatais do acidente do avião da Chapecoense

76 pessoas morreram no acidente aéreo com a delegação da Chapecoense na madrugada desta terça-feira (29), na cidade de La Unión, próximo a Medellín, na Colômbia. Ainda não há confirmação oficial do nome das vítimas. 81 estavam a bordo.

Inicialmente o general José Acevedo Ossa, membro da polícia local e responsável pelo resgate, e o prefeito de Medellín, Federico Guitiérrez Zuluaga, divulgaram um total de 75 mortos.

Posteriormente, porém, o corpo de bombeiros divulgou que mais uma pessoa foi retirada com vida dos destroços e encaminhada ao hospital: o zagueiro Neto. Danilo, que tinha sido resgatado com vida, morreu no hospital.

21 jornalistas brasileiros que cobririam a partida contra o Atlético Nacional (COL) também estavam no voo. Apenas Rafael Henzel sobreviveu.

Seis profissionais do FOX Sports, três da TV Globo, quatro da RBS, um do Globoesporte.com e sete jornalistas de rádios locais estavam no avião. Entre os nomes mais conhecidos estavam o repórter Victorino Chermont, o narrador Deva Pascovicci e os comentaristas Paulo Julio Clement e Mário Sérgio, todos do canal FOX Sports.

Atletas lamentam

Assim que a notícia da queda do avião da Chapecoense, que seguia rumo a Medellín, local da primeira partida da final da Copa Sul-Americana abalou todo o mundo e diversos clubes e jogadores do Brasil e até mesmo de fora manifestaram apoio ao clube catarinense e a solidariedade por todos que estavam a bordo da aeronave.

Depois da confirmação das mortes, a Chapecoense mudou sua imagem no perfil do Facebook para o símbolo em preto e branco, em sinal de luto. Dezenas de clubes brasileiros acompanharam os catarinenses. Todos os clubes da Série A e outros de divisões inferiores alteraram seus perfis com a mesma arte e publicaram a seguinte mensagem: “Hoje, todos os clubes do Brasil são um só. #ForçaChape”.

Através das redes sociais, diversos clubes, entre eles, o Arsenal, Chelsea, Benfica, Sevilla, Barcelona e outros jogadores de futebol brasileiros e estrangeiros mandaram mensagens de apoio ao clube catarinense.

“Que Deus abençoe todas essas pessoas que estavam neste terrível acidente. #chapecoense”, escreveu o brasileiro Lucas Leiva em seu Instagram. Neymar também escreveu. “Impossível acreditar nessa tragédia, impossível acreditar no ocorrido, impossível acreditar que o avião caiu, impossível acreditar que atletas, seres humanos estavam nesse avião, impossível acreditar que essas pessoas deixaram suas famílias .. é IMPOSSÍVEL ACREDITAR!!! Hoje o Mundo chora, mas o céu se alegra em receber Campeões. Meus sentimentos a todos os familiares e amigos FORÇA CHAPE”.

O Real Madrid soltou um comunicado de solidariedade através de seu site oficial. “O Real Madrid lamenta profundamente o trágico acidente aéreo sofrido pelo clube brasileiro Chapecoense e presta suas expressivas condolências a familiares e amigos das vítimas. Ao mesmo tempo, desejamos recuperação aos sobreviventes”.

Vítima de um acidente semelhante 1949, o Torino também se manifestou: “Comovidos pela tragédia da Chapecoense. É um destino que nos une intimamente. #ForçaChapecoense, vocês são vizinhos fraternais”.

Mário Sérgio

O filho e a mãe do ex-jogador e comentarista Mário Sérgio Pontes de Paiva ainda tentam assimilar a tragédia.

Felipe e Mara recordaram a última vez em que falaram com Mário Sérgio, meiocampista que atuou em grandes clubes brasileiros como Internacional, Vitória, Botafogo, Fluminense, Flamenfo, Palmeiras e Botafogo.

Mário Sérgio chegou a defender Seleção Brasileira e terminou a carreira de jogador em 1987, quando treinou vários clubes até 2010.

“A gente estava dormindo, totalmente despreparado, e umas 5h30 da manhã um profissional da Fox ligou para gente e falou que o avião tinha caído”, conta o filho Felipe.

“Na última vez em que falei com meu pai, a gente tinha acabado de marcar uma viagem para pescar junto e ele estava super empolgado”, lembrou Felipe, emocionado. Mário Sérgio tinha três filhos e um deles, Bruno, está a caminho para acompanhar a mãe e o irmão nesse momento de dor. “Mesmo se ele não fosse meu pai, o mundo precisava de um cara como meu pai”, diz Felipe. “Ele tem um brilho que é só dele”.

Já a esposa de Mário Sérgio, Mara, não consegue crer no que aconteceu. “Ainda não tomei pé da situação. É uma coisa difícil de acreditar. A gente trabalhava junto, a gente convivia constantemente. Sempre tivemos uma simbiose muito grande. É difícil ainda acreditar no que está acontecendo”, conta.

Mara tinha levado o marido para o aeroporto de Cumbica, em Guarulhos. Ela conta que havia mandado uma mensagem para saber se Mário Sérgio havia chegado bem. A tripulação brasileira fez escala em Santa Cruz de la Dierra, na Bolívia, e de lá seguia para Medellín, na Colômbia.

A esposa do ex-jogador conta sobre a organização de última hora da viagem e fala em uma “logística muito confusa”, com atraso de mais de duas horas do voo: “até domingo à tarde não sabiam exatamente qual seria essa logística”.

O voo, que antes era para ser fretado, foi realizado por avião de carreira. Da Bolívia, a equipe com jogadores e jornalistas pegaria uma aeronave fretada.

Lista completa dos jornalistas que morreram

Victorino Chermont (FOX)
Repórter, tinha 43 anos e estava na Fox Sports. Trabalhou na Rádio Globo e SporTV.

Lilacio Pereira Jr. (FOX)
Aos 48 anos, Lilacio era conhecido por Jumelo. Tinha a função de coordenador de transmissões externas.

Rodrigo Santana Gonçalves (FOX)
Rodrigo era repórter cinematográfico da emissora. Tinha 35 anos.

Devair Paschoalon (FOX)
Narrador da Fox Sports, tinha 51 anos e nasceu em Monte Aprazível, São Paulo. Começou narrando por emissoras do interior até chegar à extinta TV Manchete, no início dos anos 90. Em 1995 foi para o SporTV e ficou até 2004. No ano seguinte, foi para a CBN e estava desde o início de 2016 na Fox.

Mário Sérgio (FOX)
Ex-jogador e ex-treinador, era comentarista do canal de TV Fox Sports. Tinha 66 anos. Defendeu a seleção brasileira e atuou por Flamengo, Vitória, Fluminense, Botafogo, Internacional, São Paulo, Palmeiras, Grêmio, entre outros.

Paulo Julio Clement (FOX)
O jornalista Paulo Julio Clement, 51 anos, que atualmente estava no Fox Sports, havia trabalhado no Sistema Globo de Rádio como diretor de esportes. Na imprensa escrita, passou também pelos principais jornais do Rio de Janeiro, como O Globo, como repórter, e Jornal do Brasil, como editor de Esportes. Também trabalhou no Marca Brasil, como editor.

Guilherme Marques (TV Globo)
Completou 28 anos no último dia 25 de novembro. Estudou na Escola Parque e se formou em jornalismo pela PUC Rio. Foi estagiário do GloboEsporte.com e passou pela TV Brasil antes de voltar à Globo em 2013 para trabalhar como repórter esportivo da TV.

Guilherme Van der Laars (TV Globo)
Completou 43 anos no último dia 20 de novembro. Trabalhou no LANCE! e no Jornal Extra antes de se tornar produtor esportivo da TV Globo. Trabalhava na equipe do ”Esporte Espetacular”. Deixa dois filhos e a esposa grávida do terceiro.

Ari de Araújo Jr. (TV Globo)
Era reconhecidamente um dos mais talentosos profissionais de imagem do Brasil. Nasceu em Trindade, no estado de Goiás. Começou como porteiro na TV Serra Dourada, afiliada do SBT. Virou repórter cinematográfico na TV Anhanguera, afiliada da Rede Globo. Depois de passar pela Globo São Paulo, estava na Globo Rio desde 2012. Seu trabalho mais conhecido foi o programa Planeta Extremo. Participou da cobertura de Copa do Mundo e Olimpíada. Tinha 46 anos e deixa três filhos.

Laion Espíndola (GloboEsporte.com)
Nascido em 23 de outubro de 1987, Laion era jornalista do GloboEsporte.com. Antes, trabalhou nos jornais O Sul e Correio do Povo. Também passou pelo Grupo RBS, todos em Porto Alegre. Atuava como setorista da Chapecoense há dois anos.

Giovane Klein Victória (RBS)
Repórter da RBS TV, o jornalista tinha 28 anos. Havia trabalho também na TV Pampa, em Porto Alegre.

André Podiacki (RBS)
Natural de Florianópolis, André era repórter do jornal Diário Catarinense desde 2011. Tinha 26 anos e atuava como setorista da Chapecoense.

Bruno Mauri da Silva (RBS)
Técnico de externas, estava na emissora desde 2012. Atuou ainda como operador técnico. Tinha 25 anos.

Djalma Araújo Neto (RBS)
Aos 35 anos, era repórter cinematográfico da RBS TV. Tinha 13 anos de empresa. Deixa dois filhos, de 5 e 12 anos.

Gelson Galiotto (Rádio Super Condá)

Ivan Carlos Agnoletto (Rádio Super Condá)

Fernando Schardong

Douglas Dorneles (Rádio Chapecó)

Edson Ebeliny

Jacir Biavatti

Renan Agnolin (Rádio Oeste Capital)

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários