Redação Pragmatismo
Eleições 2014 23/Out/2014 às 11:06 COMENTÁRIOS
Eleições 2014

Tucanos agridem alunos e professores em ato pró-Dilma na PUC

Publicado em 23 Out, 2014 às 11h06

Ato pró-Dilma na PUC termina com tucanos agredindo petistas e bandeira rasgada. Agressores com adesivos de Aécio Neves jogaram objetos nos presentes no ato, que contava com estudantes, políticos e professores

ato dilma puc tucanos
Manifestação pró-Dilma na PUC acaba em confusão (reprodução)

Ivan Longo, SpressoSP

Cerca de 800 pessoas, entre alunos, professores e políticos, participaram na noite desta terça-feira (21) do ato “Intelectuais e [email protected] com Dilma”, na Pontifícia Universidade Católica (PUC), em São Paulo. A atividade terminou tumultuada depois que alunos eleitores de Aécio Neves (PSDB) começaram a agredir e ameaçar os estudantes que participavam do ato.

Do segundo e do terceiro andar de um dos prédios, os simpatizantes do PSDB começaram a jogar pedaços de cadeira, moedas, cigarros, copos e outros objetos no local onde estava sento realizada a atividade pró-PT. Na tentativa de conversar com os estudantes que estavam provocando a confusão, Jorge Corsi, aluno de ciências sociais, foi agredido, teve sua bandeira quebrada e sua camiseta rasgada.

VEJA TAMBÉM: Passeata pró-Aécio teve gritos de “viva a PM” e xingamentos contra Chico Buarque

“Umas 40 pessoas cercaram eu e um amigo, começaram a nos xingar com ofensas pessoais e palavras de baixo calão como ‘seu lixo’, ‘seu merda’, dizendo que eu era pago para estar ali e que faculdade não era lugar para falar de política. Eu estava tentando questionar o motivo pelo qual eles estavam fazendo isso e um cara apareceu por trás para tirar minha bandeira. Segurei e acabei sendo arrastado enquanto um monte de gente me chutava”, narrou Corsi.

Apesar de afirmarem que a faculdade não era lugar para falar de política, os estudantes estavam com adesivos de Aécio Neves.

Uma estudante de psicologia que participava do ato também recebeu ameaças. Karen Kristensen foi cercada por cerca de vinte homens e uma mulher e obrigada a tirar os seus adesivos do PT.

O fato aconteceu apenas um dia depois que um grande ato de apoio à Dilma aconteceu no Tuca, no teatro da faculdade.

Os organizadores do evento de terça-feira (21) pedirão para que a instituição abra um processo de sindicância para investigar o incidente.

Alguns registros do tumulto:

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.

Recomendações

COMENTÁRIOS