Redação Pragmatismo
Academia 13/Jun/2012 às 14:46 COMENTÁRIOS

USP é eleita melhor universidade da América Latina. Confira lista das 10 primeiras

Unicamp está em 3º e UFRJ em 8º na lista da QS Quacquarelli Symonds. Brasil se destaca por sua produção em pesquisas

USP é eleita melhor universidade América Latina

Universidade de São Paulo lidera ranking. Outras duas brasileiras integram top10.

A USP (Universidade de São Paulo) foi apontada pelo segundo ano seguido como a melhor universidade da América Latina, em ranking divulgado pela organização britânica QS (Quacquarelli Symonds) nesta quarta-feira (13/06). A lista inclui ainda outras duas instituições brasileiras entre as 10 primeiras colocadas: Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), em terceiro e UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), na oitava posição.

Apesar do Chile ser o país mais representado no top 10, com quatro universidades, o Brasil lidera em quantidade de instituições listadas ao todo: foram 65 de um total de 250. De acordo com o site oficial da entidade, as universidades brasileiras se destacaram pelas pesquisas acadêmicas internacionais.

Leia mais

Segundo a QS, foram entrevistados, em todo o continente, mais de 14 mil acadêmicos, assim como 11 mil empregadores. Os rankings levam em conta pesquisa, ensino, empregabilidade de internacionalização.

De acordo com o instituto, a forte presença brasileira é causada por um “esforço nacional” para aumentar o acesso ao ensino superior –o que seria demonstrado pelo fato de as matrículas terem sido triplicadas na última década – e incentivo a pesquisas acadêmicas.

Confira as 10 primeiras colocadas:

1. USP (Universidade de São Paulo/ Brasil)
2. Pontificia Universidad Católica de Chile/ Chile
3. Unicamp (Universidade Estadual de Campinas/ Brasil
4 Universidad de Chile/ Chile
5. Unam (Universidad Nacional Autónoma de México/ México)
6. Universidad de Los Andes (Colômbia)
7. Itesm (Tecnológico de Monterrey/ México)
8. UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro/ Brasil)
9. Universidad de Concepción (Chile)
10. Usach (Universidad de Santiago de Chile/ Chile)

Agências

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Comentários

  1. Alana Postado em 13/Jun/2012 às 15:23

    No ranking mundial a USP está em que posição, septuagésima? Isso mesmo Arnaldo? Como cidadã brasileira devo achar isso positivo para o país?

  2. Flávio Barros Postado em 13/Jun/2012 às 16:02

    Dentro de uma perspectiva histórica, claro que deve achar positivo. É lamentável perceber como parte dos brasileiros ainda é afetada pelo complexo de vira-latas. Se o Brasil torna-se a 5ª economia do mundo, ultrapassando Itália e Inglaterra, o fato é logo subestimado e desmerecido. Se a USP é a 70ª universidade do mundo, dane-se, porque só terá respaldo quando chegar no top10. E quando um dia chegar no top10, foda-se, porque a USP é brasileira e mereceria estar na septuagésima. É, tem gente que só serve para destruir e desconstruir e não acrescenta nada. Alana não nos deixa mentir.

  3. J. Alisson dos Santos Postado em 13/Jun/2012 às 19:47

    Dentro de uma perspectiva histórica, nunca se investiu em educação neste país. Hoje o maior entrave para um crescimento econômico que inclua cada cidadão é, exatamente uma sociedade civil incompetente por falta de uma formação profissional em todos os níveis, desde o básico ao universitário. Se o Brasil é a 6ª economia mundial, podendo vir a ser a 5ª até 2015 segundo as projeções do FMI e com uma população próxima de 200 milhões, ter sua melhor universidade em 70º lugar no ranking mundial mostra o descaso com a formação de recursos humanos neste país. Ainda que a USP estivesse entre as primeiras no mundo, de nada adiantaria para o país se as outras universidades brasileiras continuassem abaixo do 70º lugar. Como cidadão, sem complexo de vira-latas, não acho suficiente essa performance.

  4. Alana Postado em 13/Jun/2012 às 23:19

    Sexta economia mundial. Octogésimo quarto IDH...Ficamos atrás até de países comunistas...Isso é república democrática. Para um país que ocupa uma das dez maiores economias do mundo, com certeza poderia estar melhor. Não fiz menção somente à posição da USP em relação a outras universidades do mundo, mas gostaria também de respaldar que isso é reflexo da nossa defasada educação. Que começa desde o ensino básico, permeia pelo médio e culmina no superior. A verdade é que o problema não está somente na estrutura educacional do país, está na corrupção, na falta de assistência do Estado sobre produção científica, na desvalorização da nossa fauna e flora da Amazônia (ou não sabe que a biopirataria corre solta lá), dentre outras intempéries que enfrentamos. Não é complexo vira-lata, meu caro, e sim análise da realidade. P.s.: devemos pensar no presente e futuro, passado fica no passado, dentro de uma perspectiva histórica, o Brasil está longe de se tornar um país desenvolvido, a começar pelo histórico que até hoje não deixa as raízes dos problemas.