Redação Pragmatismo
Compartilhar
Direita 28/Jun/2016 às 22:39
30
Comentários

O recado do pai de Liana Friedenbach para os seguidores de Bolsonaro

Ari Friedenbach sentiu na pele a maior dor de qualquer pai. Sua filha foi assassinada aos 16 anos em um crime que chocou o Brasil. Ari divulgou uma carta aberta aos militantes de Bolsonaro e ao próprio deputado, que utilizam a morte de Liana para defender determinadas ideias e formular teses

bolsonaro champinha liana pai
Esquerda: Ari Friedenbach e sua filha assassinada. Direita: Jair Bolsonaro

Ari Friedenbach sentiu na pele a maior dor de qualquer pai. Ele teve sua filha brutalmente assassinada aos 16 anos num caso que chocou o País. Liana foi torturada, estuprada e morta por Roberto Aparecido Alves Cardoso, conhecido como “Champinha”, enquanto acampava com seu namorado em Embu Guaçu, região metropolitana de São Paulo, em 2003.

À época, Champinha tinha 16 anos. Após cumprir três anos de medida socioeducativa na Fundação Casa, psicólogos do Instituto Médico Legal o diagnosticaram com transtorno de personalidade, alguém incapaz de viver em sociedade. Interditado pela Justiça, Champinha vive até hoje em um estabelecimento especialmente criado pelo governo do Estado de São Paulo para interná-lo, e de onde ele nunca mais deverá sair.

A história de Liana já foi muito usada por aqueles que apoiam a redução da maioridade penal. Na última semana, o caso voltou à tona após o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) se tornar réu no STF por apologia ao estupro.

Defensores de Bolsonaro, entre eles o Movimento Brasil Livre, usaram o crime brutal como uma justificativa à fala do deputado, que disse que não estupraria a parlamentar Maria do Rosário (PT-RS) porque esta “não merecia”.

“O contexto completo remonta ao caso de Champinha, jovem de 16 anos que estuprou e degolou a jovem Liana Friedenbach em 2003. Na ocasião, Maria do Rosário defendeu a IMPUNIDADE do estuprador e assassino, porque era “apenas uma criança” nas palavras da deputada petista. Bolsonaro, por outro lado, defendeu a redução da maioridade penal e a prisão de Champinha. Ainda no Congresso, os deputados discutiram, com a deputada petista chamando Bolsonaro de estuprador, e então ouviu a frase que foi julgada hoje pelo STF”, diz nota divulgada na página do MBL no Facebook.

Diante da repercussão, o pai de Liana, Ari Friedenbach, hoje vereador de São Paulo pelo PHS, divulgou uma carta aberta esclarecendo aos militantes de Bolsonaro que pedem seu apoio ao parlamentar que não, isso não vai acontecer.

“Primeiro, ele não defendeu a honra da minha filha. Qualquer discurso que não acrescente nada para a sociedade não é defesa. Pena de morte não é defesa! Fazer um circo para ganhar mídia é oportunismo, não é defesa!”, escreveu Friedenbach, que voltou a se posicionar contra a redução da maioridade penal e a pena de morte.

O vereador também afirmou que já pediu a Bolsonaro que ele pare de usar a tragédia de sua família para defender suas ideias. “Não autorizo o uso da minha história para fazer discurso de ódio ou tentar dar credibilidade a suas propostas insanas”, afirmou na carta.

“Sou favorável a responsabilização do menor que cometer crimes contra a vida. Que seja julgado e pague por isso, com ressocialização e decência”, ponderou.

Luciana Sarmento, Brasilpost

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Alan Kevedo Postado em 28/Jun/2016 às 23:34

    DEPOIS DESSA ENXURRADA DE RELIGIOSOS NA POLÍTICA PARTIDÁRIA E DESSES INFELIZES ÓRFÃOS DA DITADURA, O BRASIL FICOU PIOR DO QUE O COCÔ DO CAVALO DO BANDIDO. UM HORROR !!!

  2. Rafael Martini Postado em 29/Jun/2016 às 01:09

    Há seres humanos, maiores ou menores de idade, cuja ressocialização é impossível (ou insensata, para dizer o mínimo). Afinal, quem, por exemplo, conviveria serenamente com um "'champinha' da vida" morando na casa ao lado?

    • Aurélio Almeida Postado em 29/Jun/2016 às 09:24

      O rapaz foi diagnosticado com uma doença, não teria como ser associado a sociedade novamente, ou seja, a ressocialização que o pai da menina quer não se aplica a pessoas que tem essa doença.

  3. João Paulo Postado em 29/Jun/2016 às 02:13

    Certo em desdenhar de MBL ou qualquer movimento golpista e rechaçar o oportunismo que nada agrega. Mas o lugar desse "champinha" é o valão.

  4. Morgana Postado em 29/Jun/2016 às 05:48

    Pessoas deveriam ser julgadas por seus crimes, não pela sua idade...Se a pena para homicídio é de 30 anos, que sejam 30 anos, tendo o assassino 12, 16 ou 50 anos...

  5. Jociane Postado em 29/Jun/2016 às 06:38

    Rapaz o Cara perdeu a filha de forma brutal ainda tá defendendo O Vagabundo que matou a filha dele!!!!??? NA BOA MEU AMIGO! A TUA FILHA SE TIVESSE SOBREVIVIDO Eu tenho certeza que não concordaria com as tuas palavras! Larga mão de ser besta, não existe ressocialização para estuprador rapaz!!! Acorda Ari Friedenbach !!!!

    • Rodrigo Postado em 29/Jun/2016 às 11:21

      (Outro Rodrigo) Não defendeu não, Jociane. Ele se refere ao uso da tragédia familiar dele por Bolsonaro, para este promover seus ideais e projetos (pena de morte e redução da maioridade penal). São coisas distintas, até porque ele em momento algum pediu qualquer clemência ao algoz de sua filha.

  6. Mira Postado em 29/Jun/2016 às 06:57

    Odeio esses falsos evangélicos.. Essa raça podre..Que já cometeu diversas atrocidades e..agora se escondem atrás de igrejas

    • Regina Postado em 29/Jun/2016 às 09:25

      Falou tudo.

  7. Eduardo Ribeiro Postado em 29/Jun/2016 às 08:55

    """Ainda no Congresso, os deputados discutiram, com a deputada petista chamando Bolsonaro de estuprador...""". Ela NÃO chamou. Está gravado. Isso mostra a desonestidade do MBL, brigando com gravação.

  8. Eduardo Ribeiro Postado em 29/Jun/2016 às 08:56

    Esse pai é uma alma iluminada. Além de trazer luzes pra essa discussão, tenta debater civilizadamente com Bolsonaro e Bolsonaretes, como se gente fossem. São animais.

  9. Luciano Postado em 29/Jun/2016 às 09:04

    Imagino o "ódio" que muitos possam sentir desse rapaz, também sentiria no momento se isso acontecesse com algum familiar meu, mas como foi diagnosticado doente, apesar de sabermos que não terá "cura" ele precisa ser tratado e não "assassinado", condenado sim a prestar serviço pra sociedade, sou contra esse sistema penal, o problema começa no alicerce, tá tudo errado, nossas crianças estão sendo perdidas para o crime, porque seus pais tem que trabalhar em jornadas imensas de trabalho e nossos governantes não nos dão instituições de qualidade para deixarmos nossos filhos para receber educação, cultura, esporte durante o dia, antes de julgar temos que nos informar, existem vários "champinhas" em nossa sociedade, teria que ser um extermínio e outros tantos nasceriam, acho que pena de morte não seria a solução porque senão nos EUA não haveriam tantos assassinos em série entrando em escolas e matando crianças, acontece que estamos preocupados apenas com nossa zona de conforto e achando que o problema é do outro, uma hora a bala "espirra" na gente, já dizia Gandhi, enquanto for olho por olho o mundo acabará cego...e não nos esquecermos que ninguém está livre de ter um "champinha" dentro de casa....você entregará ele para ser executado? ou vai querer tratar e cuidar dele? não quero ser um falso moralista, mas vamos deixar o ódio de lado, vamos refletir onde tudo começa, sempre ouvi dizer: eduque uma criança para não punir um adulto, nossas crianças não estão sendo cuidadas como deveriam, porque infelizmente aqueles políticos que "nos representam", também estão preocupados com sua zona de conforto e de sua família.

    • Lília Borges de Souza Postado em 29/Jun/2016 às 16:17

      Muito bem, Luciano. Concordo em tudo com você.

  10. Ivan Lima Postado em 29/Jun/2016 às 09:19

    O caso da filha do vereador é mais um entre tantos outros, que não me venha querer dar uma de bonzinho e politicamente correto que não cola,se o que viveu não foi suficiente para apoiar a causa, que não venha atrapalhar. Independente de qualquer crime, não há idade que um criminoso, até mesmo porque criminoso não tem idade e deve sim ser punido pelo crime que cometer.

    • Rosana Postado em 29/Jun/2016 às 14:51

      Ele não disse que não apóia medidas mais duras. Ele não é a favor da pena de morte.

  11. Leandro Postado em 29/Jun/2016 às 09:28

    Verdade conheço dois pastores um foi assassino e o outro era traficante, pro inferno esses caras jamais ia ver um verme desses falando de Deus..

  12. Ricardo Postado em 29/Jun/2016 às 09:46

    O que devemos lutar é contra o uso da justiça como instrumento de vingança da sociedade, e, sim fazer do sistema prisional um local de resocialuzação, onde, se repete os costumes positivos para a sociedade. Como estudo, trabalho e cidadania. Quem quer vingar que fassa com as próprias mãos. Eu acho que no calor da sitação ocorrida eu mataria. Mesmo sendo preso depois...

    • Keanu Postado em 29/Jun/2016 às 13:07

      Concordo com o Ricardo, uma coisa é a lei, outra coisa é o sentimento de ódio e vingança que uma vítima do crime sente. Embora eu sei que me vingaria de um bandido que fizesse algo à minha família, compreendo que não podemos tornar isso lei, pois nossa sociedade se transformaria em cruel e desumana...

  13. gronez Postado em 29/Jun/2016 às 09:46

    Somente gente imbecil de merda e completamente analfabeta acha que o cara perdeu a filha de forma brutal ainda tá defendendo o assassino que matou a filha dele, caraio pais de débil mental que não consegue nem interpretar um texto de forma correta e não entendeu que é justamente contra esses debeis mentais que o texto se refere , que estão usando a desgraça dele, da vida pessoal dele, como oportunismo pra suas ideias debeis e inúteis para a sociedade.

    • Leonardo Postado em 29/Jun/2016 às 13:24

      Quanto ódio!

  14. felipe Postado em 29/Jun/2016 às 10:48

    O texto faz a mesma coisa que acusa os outros, usar o crime da filha dele para fins políticos, ele pede que o menor seja julgado pelo crime, ele é contra a redução mas não apoia o que é feito hoje, alias se mudassem a forma que o menor é tratado 80% dos que apoiam a maioridade como eu, certamente mudariam de posição, hoje temos um festival de menores criminosos que não estão nem aí porque sabem que nada será feito contra eles.

  15. Fernando Canto Postado em 29/Jun/2016 às 12:01

    Não vi o cara "defendendo vagabundo"; pelo contrário, ele está CRITICANDO o Bolsonaro, o único vagabundo da história toda.

  16. eu daqui Postado em 29/Jun/2016 às 12:33

    Não entendi: bolsonaro não é o equivalente chique de champinha?

  17. Pedro Accioli Postado em 29/Jun/2016 às 15:25

    Perfeita a posição do Ari! Também sou contra a redução da maioridade penal, pois à partir de 12 anos o menor já pode ir para a fundação casa, não faz sentido reduzir, e o que deveria ser feito é o criminoso ser transferido da fundação casa para a cadeia depois de completar 18 anos! Mas eu sou a favor da existência da pena de morte, mas somente para os criminosos (sejam eles menores ou maiores) que forem comprovadamente psicopatas por testes psicológicos! Pois a psicopatia não tem cura e eles não são aptos a viver em sociedade, claro que psicopatas possuem bom comportamento na prisão, mas é porque são vigiados constantemente no cárcere, porém, quando voltam viver em sociedade acabam cometendo novos crimes bárbaros!

    • Paulo Postado em 29/Jun/2016 às 17:20

      Pedro, se o indivíduo é doente, vai ser condenado à pena de morte? Espero que você nunca precise viver na prática ter um filho ou neto doente mental pra reavaliar suas palavras. E pior: lembrar-se do que está pregando, precisando ter forças pra lutar contra quem, à época, tiver esse mesmo discurso.

  18. Thiago Caetano Alves Postado em 29/Jun/2016 às 21:50

    Bolsonaro e todos os seus puxa sacos deveria estar no mesmo sanatório do Chapinha!!!

  19. enganado Postado em 30/Jun/2016 às 00:23

    Esqueceram da bela frase do Paulo Maluf-GOLPISTA da Direita: """Estupra mas não mata """. A Direita como sempre com suas pérolas. O AÓPIO chamou a Dilma e a outra canditada de ""Levianas"", mas esqueceu de chamar a ""Fodinha da Floresta """ do mesmo nome. Quer dizer, estupra-se/mata-se no BRASIL de varias formas, ou seja, educação zero! É, o P$$$DB e ainda não gosta de educação; faz sentido. BOÇALNARO, chega ou querem mais?

    • RIcardo Postado em 01/Jul/2016 às 13:04

      Quanta bosta tu falou heim ? Rerformula ai ... a discussao não tem aboslutamente nada a ver com educação. Tinha de ser esquerdista, pra falar tanta asneira.

  20. Fauto lopes Postado em 30/Jun/2016 às 09:37

    Ari, vc está cometendo um grande erro; a sua história não é só sua, é uma história de segurança pública, qualquer autoridade tem o direito e a obrigação de falar! Pelo jeito esse seu egoísmo tá te dando algum benefício! Porque vc não fica do lado de quem realmente quer fazer justiça neste pais?

  21. RIcardo Postado em 01/Jul/2016 às 13:01

    Vindo de um site esquerdista, que já saiu em vários documentos como recebedor de verba publica... não me admiro se isso fosse algo inventado. Mesmo não apoiando Bolsonaro.....eu não tenho dó de bandido não. Quero ver o dia que acontecer com algum de vcs, se esse discursinho hipocrita mongoloide vai continuar.