Redação Pragmatismo
Compartilhar
Racismo não 10/Nov/2015 às 18:02
15
Comentários

Agência diz ser difícil encontrar "ator negro bonito" e é repudiada pelo Netflix

Netflix repudia agência de atores brasileira que procurou 'negro bonito' para elenco da primeira série brasileira original do canal de streaming mais famoso do mundo

série netflix atores negros racismo 3%
Série 3% terá os atores João Miguel e Bianca Comparato como protagonistas (divulgação)

A Netflix repudiou, na última semana, uma mensagem da agência +Add Casting, que circulou pela internet, em que procurava um “ator negro muito bonito” para a série 3%.

A Agência +Add Casting, contratada pela produtora Boutique Filmes, responsável pela série, enviou um e-mail de cunho racista.

“Precisamos de um ator jovem, na faixa dos 20/25 anos, muito bonito. A direção gostaria que ele fosse negro, então o ideal seria ter um ator negro e muito bonito, mas conscientes do grau de dificuldade, faremos teste também com os bons atores, lindos, que não sejam negros.”, diz o texto.

“O email sobre o teste de elenco de ‘3%’ foi enviado sem o conhecimento ou aprovação da Netflix, e contradiz tudo em que acreditamos. Junto à Boutique Filmes, estamos trabalhando para tomar as devidas providências, e lamentamos o que aconteceu.”, respondeu a Netflix.

A Boutique Filmes revelou não saber do teor do e-mail.

“Como produtora responsável pela série ‘3%’, estamos chocados com o e-mail enviado pela empresa terceirizada produtora de casting. A linguagem usada no e-mail é inaceitável e nunca foi aprovada por nós. O texto não representa nossa visão como empresa. Também não representa o espírito da série ou a orientação de casting, que busca retratar a diversidade da população brasileira”.

Já a agência de casting pediu desculpas pelo conteúdo e afirmou que o texto foi mal interpretado, pois o número de negros disponíveis no mercado é baixo.

“A dificuldade a que nos referíamos estava relacionada à quantidade de pessoas com o perfil a ser selecionado. Daí a necessidade, inclusive de se buscar pessoas em diversos locais e a intenção do e-mail, mal interpretado, em trazer um número maior de pessoas negras à seleção de elenco”, afirmou a +Add Casting.

A resposta não foi bem aceita por usuários das redes sociais, que entraram no perfil da agência para fazer comentários de repúdio e ironia.

Com sete episódios em sua primeira temporada, 3% começa a ser gravada no ano que vem e está prevista para estrear em todos os países que possuem o serviço de streaming no fim de 2016.

Os atores João Miguel e Bianca Comparato são os protagonistas do programa.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. marc Postado em 10/Nov/2015 às 18:38

    João Miguel e Bianca Comparato que são de que cor mesmo ? É dizer pra todo mundo com todas as letras somos uns filhos da puta racista e foda-se a população brasileira e sua mestiçagem e ainda vão consumir esta merda, enquanto isto a justiça esta nada racista instituíção tá tratando de aumentar seus próprios salários, alguém não consegue entender pq os black bloc quebram tudo que veem pela frente ?!

    • Rogerio Postado em 10/Nov/2015 às 23:57

      Netflix é melhor que TV aberta. Ou veja documentário no YouTube.

  2. Vitor Luiz Postado em 10/Nov/2015 às 19:20

    Eu sou negro e muito bonito. Só não sou ator, serve?

    • Rogerio Postado em 10/Nov/2015 às 23:55

      Tenta lá.

    • Thiago Teixeira Postado em 11/Nov/2015 às 09:47

      Eu também sou negro e muito mau encarado. Tem vagas na Brasileirinhas? Dispenso remuneração se for trabalhar com a Fabiane Thompson!!!!!

  3. Vitor Luiz Postado em 10/Nov/2015 às 19:20

    Eu sou negro e muito bonito. Só não sou ator, serve?

    • eu daqui Postado em 12/Nov/2015 às 10:06

      Pra ser ator não. Aqui tem vaga pra outra atividade? Topa?

  4. Rafael Postado em 11/Nov/2015 às 07:58

    NET FLIX APOIA OS NEONAZISTAS UCRANIANOS!!!! NET FLIX PORCA!!!

  5. Thiago Teixeira Postado em 11/Nov/2015 às 09:43

    Que novidade ... agencias brasileira pensam assim?

  6. Eduardo Ribeiro Postado em 11/Nov/2015 às 11:28

    Alexandre Garcia me falou que isso nunca teria acontecido uns 15 anos atrás, porque esse racismo aí é tudo culpa das cotas..

  7. Isaac Postado em 11/Nov/2015 às 11:44

    Enquanto a mídia for dominada por brancos que pregam a arianocracia, irão continuar praticando racismo contra os negros. Por esse motivo deve-se democratizar os meios de comunicação. A TV deve virar quilombo.

  8. Rodrigo Postado em 11/Nov/2015 às 12:52

    (Outro Rodrigo) Não sei qual o conceito alheio de beleza, mas Zezé Mota, Milton Gonçalves, Ailton Graça e Viola Davis (dentre tantos outros) continuam sendo grandes atores, mesmo que eu, porventura, não os ache "bonitos" (um julgamento individual e que não pode ser imposto a outros). Assim, se eu fosse partir para a escolha de um critério meramente estético e com base em meu próprio julgamento, teria me privado de grandes trabalhos dos acima citados, de suas interpretações de qualidade. De outro lado, já vimos mais de um caso em que, por pessoas aterem-se meramente a um critério estético, a audiência foi "brindada" com interpretações muito, mas muito distantes daquelas dos acima citados (o caso do "Cigano Igor"). Então é o caso de saber o quê deve ser buscado: puramente a "beleza física" ou talento? E quem decidirá quem é ou não é "belo"?

  9. Walter Postado em 11/Nov/2015 às 13:32

    Sou Brasileiro neto de Polonês com Ucraniana e Italianos Cassado com esposa filha de Alemão com Negra Brasileira somos bonitos.

  10. Gidele Postado em 11/Nov/2015 às 14:17

    Não tem negro bonito no Brasil? É PIADA!vAI EM SALVADOR!

  11. eu daqui Postado em 12/Nov/2015 às 10:11

    Ator não deveria precisar ser bonito.