Redação Pragmatismo
Compartilhar
Justiça 09/Oct/2015 às 10:47
8
Comentários

Policial que agrediu juíza é solto no Rio de Janeiro

Desembargador manda soltar Allan Monteiro, policial preso por participação na morte de um jovem de 15 anos. Monteiro é um dos acusados de agredir a juíza Daniela Barbosa na última semana. Daniela foi atacada por PMs presos quando fazia fiscalização no Batalhão Especial Prisional – onde apreendeu dinheiro, carne para churrasco e celular.

juíza pm batalhão rio de janeiro
A juíza Daniela Barbosa é conhecida por ser ‘linha dura’. Ela é responsável pela cassação do ex-prefeito de Teresópolis Mário Tricano, que tinha mais de 20 anotações criminais e nunca havia sido condenado. Daniela também condenou, em primeira instância, Thor Batista, filho do empresário Eike Batista, pelo atropelamento que causou a morte do ciclista Wanderson dos Santos, em 2012. Ele, porém, acabou sendo absolvido em segunda instância por dois desembargadores.

A Justiça concedeu liberdade ao soldado da Polícia Militar Allan de Lima Monteiro, um dos quatro acusados de tentar agredir a juíza Daniela Barbosa nas instalações do Batalhão Especial Prisional (BEP). O PM foi liberado do Presídio Bangu I, na zona oeste do Rio de Janeiro, na tarde da terça-feira (6).

Monteiro foi transferido do BEP para Bangu como punição, após ser identificado pela magistrada como um dos autores da agressão. A defesa do soldado entrou com um habeas corpus, que foi concedido pela 6ª Câmara Criminal no último dia 3.

Na decisão, o desembargador Luiz Noronha Dantas, relator do processo, considera que “avulta os olhos a inequívoca ausência de homogeneidade entre condições prisionais, na exata medida em que a imputação não envolve infração penal com violência ou grave ameaça à pessoa”.

Prisão

Monteiro estava preso após ser denunciado pelo Ministério Público Estadual por sua participação na morte de um adolescente de 15 anos na Favela da Palmeirinha, em Honório Gurgel, em fevereiro. Alan Souza de Lima estava brincando com amigos na comunidade quando foi fuzilado. Na ocasião, o jovem Chauam Jambre Cezário, de 17 anos, também foi atingido, mas se recuperou. O caso ganhou repercussão porque acabou sendo filmado pelo celular da própria vítima.

Monteiro responde por fraude processual, ou seja, é acusado de ter ajudado a alterar a cena da morte de Alan. Já o autor dos disparos que mataram a vítima teria sido, segundo a investigação concluída pela Delegacia de Homicídios, o sargento Ricardo Vagner Gomes, então colega de Monteiro no 9º Batalhão (Rocha Miranda).

O caso foi registrado inicialmente como auto de resistência e, segundo os inquéritos das polícias Militar e Civil, o soldado Monteiro, que estava no mesmo veículo que Gomes, ajudou o superior hierárquico a mentir e apresentar na delegacia do bairro uma pistola e um revólver, que disse estar com os jovens baleados.

Agência Estado

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Trajano Postado em 09/Oct/2015 às 13:32

    Ave Maria!!! Não estamos vendo o replay do caso Patrícia Acioli não, né?

  2. soda cáustica Postado em 09/Oct/2015 às 14:38

    Ou reforça a segurança ou matam ela.

    • enganado Postado em 12/Oct/2015 às 23:26

      Se a juíza for filiada ao PSDB, morre o Allan Monteiro. Caso contrário, a juíza vai ser morta e dilacerada. NUNCA se esqueçam que estamos num ""Estado de Direit(A)"", onde as__Instituições Democráticas ((bancos=fortunas=multinacionais=imprensa Press_tituta Anglo-Semita=FHC=políticos ladrões da Direita=Justiciário_DB=PF_DB=... etc))__estão protegidas pelas Leis e também pelas Forças Armadas, a guardiã da Constituição Brasileira da Direit(A). Juíza como esta aí, tem mais é que morrer porque a FAMIGLIA BOÇALNARO ((familglia de Direita)) são a favor dos bandidos, pois os mesmos devem tem a cara LULA e/ou DILMA e mais ainda ""Zé Dirceu"" e/ou ""Genuíno"" (todos são comedores de criancinhas).

  3. João Paulo Postado em 09/Oct/2015 às 14:39

    Completa desmoralização das "forças de pacificação" (Judiciário e Executivo): tapa na cabeça de PM, tapa na cabeça de juíza e um tapa maior ainda na cara da sociedade. Ah, ok, esqueci: mera contravenção ou princípio da bagatela.

    • Trajano Postado em 09/Oct/2015 às 15:16

      Pois é, menino. Vivemos em uma sociedade regida pelo tapa na cara. É só porradão na fuça de todo mundo. Jesus ia pensar duas vezes antes de contar aquela historinha de "dar a outra face" se tivesse nascido aqui e agora. Em tempo: são ações da polícia como essa que não somente desmoralizam em larga escala a instituição, como a justiça como um todo. E a democracia desabando...

  4. BRUNNO MARXX Postado em 09/Oct/2015 às 15:13

    Rápido senhores reforcem a segurança dessa juíza ou será mais uma Patrícia Acioli... PM é tudo bandido sem exceção: casos de PM assassinados no RJ,SP,...em todo os estados do Brasil Muitos PM são assassinados pelo proprio colega de farda a cada 10 PM assassinados 7 tem envolvimentos de policiais militares,eles mesmo levam o colega para emboscada (casa de caboclo) - (crocodilagem) ou eles mesmo assassinam e falam que foi um tiro de fuzil disparado do morro...e assim nunca se acaba a proprina a corrupção todos Policiais honesto que tentar acabar com a propina,corrupção vai morrer na mão dos proprios policiais bandidos,corruptos,...que hoje fazem parte de 30% da corporação da policia militar é só visitar todos os presidios militares e constatar tudo isso.

    • Carlos Postado em 09/Oct/2015 às 21:23

      Bobagem pura kkk, Rio de Janeiro e sua cultura não dizem nada?

  5. Rodrigo Postado em 09/Oct/2015 às 20:26

    Associação da magistratura não se manifesta???? Estranho