Redação Pragmatismo
Compartilhar
Corrupção 31/Mar/2015 às 16:39
6
Comentários

Ex-delegado brasileiro teve mais de R$ 600 milhões em conta do HSBC

Saldo das contas de um ex-delegado brasileiro da Polícia Civil de São Paulo envolvido no escândalo do HSBC-Swissleaks é de R$ 600 milhões. Miguel Gonçalves Pacheco e Oliveira é um dos dez com mais dinheiro em Genebra

hsbc delegado brasileiro swissleaks
Ex-delegado da Polícia Civil de São Paulo é um dos brasileiros que teve mais recursos no HSBC de Genebra

O delegado aposentado da Polícia Civil de São Paulo e empresário do ramo de segurança Miguel Gonçalves Pacheco e Oliveira manteve US$ 194 milhões (equivalente a mais de R$ 600 milhões) em uma conta do HSBC na Suíça entre 2006 e 2007. As informações são do portal UOL e do jornal O Globo, únicos veículos de comunicação do Brasil com acesso aos envolvidos brasileiros no escândalo do HSBC-Swissleaks.

Levantamento apontou que Oliveira, que recebe ainda mensalmente R$ 10 mil líquidos pelos serviços prestados à Polícia Civil, está relacionado a duas contas sigilosas, identificadas por um número e que entre 2006 e 2007, estavam ligadas a três empresas que não apareciam associadas a mais ninguém dentro do banco: a Hollowed Turf, a Hallowed Ground Foundation e a Springside Corporation.

Miguel Oliveira tem hoje duas empresas privadas de segurança, a Vanguarda Segurança e Vigilância e a Nacional, mas já foi delegado-assistente do Departamento de Polícia Judiciária – responsável pelas 93 delegacias da capital paulista – e dono de incorporadoras. Entre 1994 e 2003 ele teve ao menos três: MGPO, que fazia “locação, arrendamento, loteamento e incorporação de imóveis”, Ibiúna Marina Golf Club, que construiu condomínios de luxo em Ibiúna, e Esplanada Pinheiros Empreendimentos Imobiliários. Em 2001, ele migrou para o setor de limpeza e fundou a empresa Interativa Service.

Oliveira é proprietário de vários imóveis, cinco deles em São Paulo (incluindo um no bairro do Jardins e que lhe custou R$ 1,1 milhão). Entre 2010 e 2012, ele viveu em uma propriedade na vila suíça de Montagnola, perto da fronteira com a Itália.

O levantamento encontrou ainda um inspetor da Polícia Civil do Rio, um engenheiro da Secretaria Municipal de Obras carioca, um conselheiro da concessionária do Aeroporto do Cabo Frio e um ex-diretor da antiga concessionária do metrô do Rio, Opportrans, na lista de correntistas do banco no país europeu.

O inspetor da Polícia Civil do Rio apontado na planilha do HSBC é Fernando Henrique Boueri Cavalcante, que se aposentou em 2013 como inspetor de quarta classe (antes conhecido como detetive). Um agente como Cavalcante recebe em torno de R$ 5 mil por mês ao fim de sua carreita, mas a conta relacionada a ele em Genebra tinha um saldo em 2006/2007 de US$ 697 mil (mais de R$ 3 milhões).

Mauro Chagas é servidor da Secretaria de Obras do Rio, tendo participado da construção da Linha Amarela e do Parque da Madureira, exercido o cargo de coordenador geral de obras da cidade entre 1997 e 2000 e atuado na reurbanização no entorno do Maracanã. Ele está relacionado a uma conta numerada que em 2006/2007 tinha US$105 mil.

Ex-presidente da Flumitrens, presidente do conselho e presidente executivo da operadora Costa do Sol e hoje conselheiro da empresa, que administra o aeroporto de Cabo Frio, Murilo Siqueira Junqueira aparece associado a duas contas numeradas. A primeira ficou ativa até 22 de dezembro de 2003. A segunda tinha em 2006/2007 US$ 895 mil.

Terra Magazine

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Luis Postado em 31/Mar/2015 às 19:29

    Cana no fdp. Se existe um tipo de pessoa que merece morrer, é agente público corrupto. Não basta funcionários publicos serem sanguessugas ineficientes e com altos salários , pô, o cara se corrompe ainda?

  2. poliana Postado em 31/Mar/2015 às 19:56

    delegado civil com um patrimônio de 600 milhões de reais??? uauuuuuuuuuuuuuuuu!!! a polícia civil tá pagando bem hein!!!???? chocada!!!! acho q vou estudar pra esse concurso. rsrsrsrsrsrsrsr

  3. Onda Vermelha Postado em 31/Mar/2015 às 21:25

    Esse caso do HSBC (ou Suiçalão )está desnudando TODA a hipocrisia de nossas "elites". Do pouco que foi divulgado até o momento já ficou claríssimo que esse banco se tornou uma grande lavanderia de dinheiro sujo das diversas falcatruas ocorridas no país nas últimas décadas. Muitas delas jamais investigadas. Em outras não se conseguiu evidências que pudessem na época levar a condenação os acusados. Certo estava o empresário tucano, Ricardo Semler, que quando confrontado pela revelações da Operação Lava-Jato, num súbito ataque de sincericídio, afirmou a poucas semanas atrás “Nunca se roubou tão pouco”. Assista em http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/2014/11/21/nunca-se-roubou-tao-pouco-diz-empresario-tucano/

    • Rodrigo Postado em 31/Mar/2015 às 23:40

      Todos acreditamos, tenho certeza portanto falo por mim e pelos meus colegas leitores deste sítio. Acreditamos por que ninguém é tão inocente para achar que políticos não roubam, que o homem não se corrompe. Falando por mim eu acho que para entrar no poder é preciso negociar para conseguir dinheiro de campanha, pois salário de político não paga campanha. Portanto a raiz da corrupção está no financiamento privado de campanha, o PT é a favor de votar o financiamento público de campanha, acho que seria uma saída para o problema. Eu sou mais radical, para mim precisa reduzir o estado, não no sentido neoliberal da palavra, mas no sentido financeiro: a Australia com um território mais ou menos igual ao Brasil tem apenas 5 estados. Nós temos 26!!!! E temos municípios com menos de 10000 habitantes acho até que temos municípios com 5000 habitantes. Outra solução seria destituir os representantes do povo, acabar com o congresso nacional. Leis deveriam ser criadas pelo governo e aprovadas diretamente pelo povo através de voto na Internet. Isto tudo somado seria uma economia monstruosa.

  4. Eduardo Postado em 01/Apr/2015 às 00:46

    MENSALÃO É O NOME DADO PELA MÍDIA QUE QUER QUE O POVO AJA CONTRA O PT.... desde que o Brasil existe, existe este tipo de troca de favores entre os poderes.... desde que o mundo é mundo, e que inventaram a organização dos povos em sociedade existe este tipo de coisa... faço o que me pedes o que me darás em troca.... é a vida.... no passado até matavam por isto....

    • Thiago Teixeira Postado em 01/Apr/2015 às 07:42

      Agora, incessantemente e sem escrúpulos a Globo, Band e SBT falam em todos os noticiários a palavra PETROBRÁS, sempre com notícias negativas, e após os blocos da reporcagem, trazem a imagem da presidenta em outro assunto, mas para quem entende de lavagem cerebral, é o meio do PiG vincular TUDO DE RUIM ao governo federal.