Redação Pragmatismo
Compartilhar
Palestina 21/Jul/2014 às 14:24
63
Comentários

Pondé diz que morte de palestinos é puro "marketing"

“Hamas espera que muitos palestinos morram para dizer que Israel é mau. Isso é puro marketing”, afirmou Luiz Felipe Pondé sobre o massacre na Faixa de Gaza que já matou 423 palestinos, incluindo cerca de 100 crianças, e deixou mais de 3 mil feridos

pondé palestinos morrem marketing
Pondé diz que palestinos morrem por marketing (Edição: Pragmatismo Político)

O filósofo conservador brasileiro Luiz Felipe Pondé atribuiu a um “marketing geopolítico” do Hamas a morte de 423 palestinos, incluindo cerca de 100 crianças, contra Israel. “O Hamas espera que muitos palestinos morram para dizer que Israel é mau. Isso é puro marketing”, disse.

SAIBA MAIS: O melhor filme para entender a convivência impossível entre Israel e Palestina

Segundo ele, o grupo palestino se esconde atrás da população civil porque sabe que quando Israel é obrigado a revidar, muita gente morre e a mídia internacional embarca de novo no estelionato geopolítico.

Ele diz que é importante lembrar que os palestinos “são uma cabeça de ponte dos países árabes e do Irã que continuam buscando a eliminação de Israel do mapa da região”.

Cronologia das tensões

A escalada de violência israelense ocorreu após a morte de três adolescentes israelenses na Cisjordânia no final de junho. Como “vingança”, um jovem palestino foi queimado vivo e assassinado em Jerusalém.

Logo após a descoberta dos corpos dos três jovens, Israel iniciou uma ofensiva contra o Hamas. Aviões de guerra passaram a bombardear Gaza destruindo casas e instituições e foram realizadas execuções extrajudiciais. Até agora, quase 600 palestinos foram sequestrados e presos. Mais de 400 morreram.

A tensão aumentou na região após anúncio, no começo de junho, do fim da cisão entre o Fatah e o Hamas, que controlam a Cisjordânia e a Faixa de Gaza, respectivamente. Israel considera o Hamas um grupo terrorista e por isso suspendeu as conversas de paz que vinham sendo desenvolvidas com os palestinos com a mediação do secretário de Estado norte-americano, John Kerry.

VEJA TAMBÉM: Pondé quer ensinar direitistas a ‘pegar mulher’

com 247

Recomendados para você

Comentários

  1. Ricardo Postado em 21/Jul/2014 às 14:39

    Quem diz isso não é o Ponde. Quem disse com todas as letras que pessoas são usadas, com muita honra, como escudos humanos foi o porta vóz do Hammas.

    • Sobhi Abdallah Postado em 22/Jul/2014 às 11:43

      Nós podemos dizer o mesmo das mortes dos campos de concentração nazistas, que o judeus morriam para taxar os nazistas de maus?

      • Nathalia Bezerra Postado em 25/Jul/2014 às 12:34

        Muito sensata a sua comparação, afinal, o plano judaico sempre foi expulsar os Alemães da Alemanha e transformar o lugar em Eretz Israel... Melhor ler isso do que ser cego, realmente.

    • wshany Postado em 23/Jul/2014 às 01:06

      Como você Afirma isso cara! Então o culpado é que é bombardeado?! É só ver u impacto que ela faz! Cara Gaza é a cidade com maior densidade demográfica por metro quadrado! Só no primeiro dia foram "300 alvos" como eles chamam! Pra onde escapar?! Isso é o "slogan" de Israel para justificar as mortes!

    • Tania Brito Postado em 23/Jul/2014 às 12:35

      Ele nao devia nem repetir ou imitar do Hamas tamanha imoralidade. Esta fazendo um deservico contra a nossa consciencia coletiva e humanidade.

    • yasmin Postado em 27/Jul/2014 às 13:53

      ISRAEL não assume o que o teu estado impõem e realiza, o HAMAS tem coragem de fazer muita coisa, mas também tem a mesma coragem de assumir, pois eles não tem o que perder. O povo palestino não controla o Hamas. Eu ainda não vi os judeus assumirem a culpa por nada do que fazem. Vou me usar de exemplo, o que vou citar é uma das coisas que ocorre lá com os palestinos. Eu estive lá há 3 anos atrás, sou brasileira de descendência arabe, e me abortaram sem motivo algum, não entendi o que estava acontecendo e nem conseguia responder por mim, pois eu nem o arabe sei falar, a unica coisa que ficou clara é que queriam me prender. Meu irmão que estava comigo foi chamar a minha mãe, que trouxe meus documentos provando que eu era brasileira, só ai eles me liberaram, mas não sem fazer cara feia. Já pensou o que devem fazer nas prisões de lá, conheci uma palestina que falava português, e ela me disse que o irmão dela havia sido liberado e citado que preferia ter morrido. Muitos integrantes do Hamas são arabes que perderam TUDO, por culpa do de soldados israelenses , esses não tem mais o que perder, pois não tem mais família, casa, amigos, e não devem ter nem a si mesmos mais. Hamas é uma dos resultados de atos israelense! O Hamas mata sim, eles tem suas próprias regras, mas eles são uma parte que o povo palestino não controla, e eles não matam seu próprio povo, tudo o que eles fazem eles tem coragem de assumir, deve ser pelo fato de não terem mais o que perder.

  2. Ricardo de Moraes Postado em 21/Jul/2014 às 14:59

    Eu discordo do senhor Luiz Pondé, e também discordo da omissão cometida aqui, em se comentar a afirmação dele no mesmo texto, de que o Hamas coloca estrategicamente destacamentos armados próximo a hospitais - Isso é verdade?

    • Fratta Postado em 21/Jul/2014 às 15:16

      Nada. Pois a matéria é sobre o que o Pondé falou, não sobre o que você quer que seja. O que o Hamas tem a ver com o que Pondé disse!? A atuação do Hamas faz o genocídio de de palestinos parar? Culpar e exterminar todos os Palestinos por ações do Hamas é algo inteligente!?

      • Ricardo de Moraes Postado em 21/Jul/2014 às 16:52

        Você leu a texto do cara, Fratta? Ele afirma exatamente isso, que o hamas utiliza deliberadamente população civil palestina como escudo. Eu apenas perguntei se é verdade essa alegação. e, pelo visto você também não sabe responder. Em tempo, exterminar pessoas não é inteligente sob qualquer pretexto.

      • MOZAR Postado em 22/Jul/2014 às 22:51

        Acontece meu caro, que se Israel baixar a guarda diante do Hamas, será um país derrotado, e isto é propósito do Hamas. O porta voz do Hamas já disse deliberadamente que se usam realmente pessoas como escudo. Absurdo querer que Israel baixe suas armas diante de um grupo como o Hamas. Existem inocentes sim, mas as guerras são feitas desta forma: ou você se defende e contra-ataca ou tá ferrado. Israel apenas está usando sua forma de defesa, que é responder com também com fogo. Mas a assistência Israel presta aos palestinos atingidos, inclusive em seus hospitais. Prova que Israel quer a paz e, neste caso, quem precisa baixar suas armas é o grupo Hamas, que se esconde por trás de pessoas inocentes.

    • Mabyly Postado em 23/Jul/2014 às 13:27

      Concordo com você Ricardo.O engraçado que o holocausto é usado até hoje pelos judeus como matança de militar X civis.Neste caso o contrário não pode ser verdadeiro?Eu poderia afirmar que os judeus se fizeram de coitados durante o holocausto.Todos concordam que foram massacres humanos e agora Israel faz um extermínio com inúmeros civis e se faz de santo....e ainda a culpa é da imprensa ...quando morre os soldados deles a culpa é da imprensa também...Quando os próprios israelenses não concordam com isso é marketing também...Dá nojo desse Pondé

  3. Leonardo Postado em 21/Jul/2014 às 15:06

    O tal filósofo quis dizer que o Hamas usa mortes como Marketing, o que é fato, mas a matéria dá a entender que o cara entende que as mortes são só marketing, como uma mentira...

    • Brasil Soberano Postado em 22/Jul/2014 às 22:29

      Pensar que alguém ou um grupo possa usar pessoas como escudo é algo impossível de se crer. Analisemos: Israel joga bombas em cidade de centenas de milhares de habitantes. O que fazer? Retirar os habitantes do local? A ONU passou da hora de entrar na questão e estabelecer o Estado da Palestina pondo um ponto final na questão que se arrasta de 1948.

      • Aldo Postado em 24/Jul/2014 às 10:27

        Você acha mesmo que a criação de um Estado palestino vai resolver o problema? Impossível, o que haverá na verdade vai haver uma desruição do povo palestino, pois os palestinos são fantoches das nações Árabes (Muçulmanas), uma vez que o verdadeiro objetivo é a aniquilação de Israel. O mundo muçulmano é guiado pela religião, e em seu livro (Alcorão), está explicito que o povo judeu tem que ser exterminado! Isso eles vão tentar fazer, custe o que custar, e caso fosse possível, o próximo alvo seria nós cristãos, isso mesmo, nós, porque o Alcorão ensina que é dever de todo muçulmano buscar a converção do mundo ao Islamismo, ou por bem ou por mal, e se for preciso, seja feito o uso da espada.

  4. Rodrigo Mitraud Postado em 21/Jul/2014 às 15:25

    Sinceramente, um maluco desse não deveria nem ser ouvido. Se diz filósofo e não guarda o menor respeito à vida ou à sociedade. É mais um a pedir 15 minutos de fama.

  5. Matheus Henrique Zanete Postado em 21/Jul/2014 às 15:25

    Esse senhor Luiz Pondé, é de descendência judaica e por isso esse comentário completamente ridículo. Quero ver se fossem os parentes dele que estivessem morrendo, ou melhor, sendo assassinados.

    • marcelo Postado em 21/Jul/2014 às 18:40

      Os parentes dele só não estão morrendo, pois o governo de israel se importa com os seus cidadões diferente do hamas que é o grupo que governa a palestina, e sim o que o filosofo disse é a mais pura verdade apesar de ser duro de se engolir "A paz virá quando os árabes amarem os seus filhos tanto quanto nos odeiam". (golfa meir) ex-primeira ministra de israel

      • Luís Calos Postado em 28/Jul/2014 às 20:50

        Apoio-te Marcelo.Excluindo o teu,a maioria dos comentários que atá aqui tenho lido, são duma ingenuidade atroz! Por isso, os meus cumprimentos que te são entregues desde portugal...

    • Ana Cohen Postado em 21/Jul/2014 às 18:47

      Ta sabendo legal Matheus. Se Israel nao tivesse o sistema de destruir os foguetes no ar milhares de israelenses ja teriam morrido. "Quero ver se fossem os parentes dele que estivessem morrendo, ou melhor, sendo assassinados" é exatamente isso que está acontecendo. Procure se informar antes de falar

    • Sílvio Postado em 30/Jul/2014 às 17:14

      Aí seria "holocausto".

  6. mohammad Postado em 21/Jul/2014 às 15:40

    Mas é claro que ele iria falar isso, como todos sabem ele é Judeu e frequenta maçonaria. como ele nao iria falar outra coisa???

  7. Deisi Postado em 21/Jul/2014 às 15:55

    O que mais causa preocupação com à humanidade, é a falta de compaixão das pessoas, ninguém se preocupa com o sofrimento dos outros, nem um se coloca sequer por um momento no lugar do outro. Resultado o mundo está do jeito que está não é por acaso. Inacreditável esse senhor dar uma declaração dessa, piada digna de Gentili e Rafinha Bastos, Quanta desumanidade, desse ser, muito infeliz.

    • Gustavo Postado em 21/Jul/2014 às 16:04

      Muito boa opiniao Deisi, assino embaixo! É preciso mais humanidade nesse mundo injusto, consumista e individualista.

    • Carlos Postado em 22/Jul/2014 às 09:54

      Parabéns pela sensatez Deise, o sr Pondé tem longo histórico de se posicionar em contrariedade com a massa, não só no tocante a essa geopolítica do Oriente médio (vide suas explanações intra-muros). Quem acha que levar vantagem, prejudicar o próximo visando seus interesses e o fato de vivermos em sociedade isso não reflete e volta de forma nociva a ele mesmo denota inconsciência e demonstra grande alienação. Nossas atitudes isoladas refletem na sociedade de uma forma geral.

    • Carlos Postado em 22/Jul/2014 às 10:03

      Evidente que o Hamas usa de meios pouco ortodoxos , visto que estão em guerra. Asim como é mais evidente que Israel além de usar de meios menos ortodoxos ainda tem o apoio da mídia e da OCDE (países ricos).

  8. Eduardo Benatti Postado em 21/Jul/2014 às 16:02

    É nefasto mas não deixa de ser verdade. O Hamas instala suas bases dentro de áreas civis, então quando Israel manda um míssil para as mesmas coordenadas de onde partiu o míssil do Hamas, o explosivo destrói a base inimiga mas acaba matando muitos civis por tabela. Exemplo: Hamas manda míssil para silo israelita. O silo israelita fica numa área isolada. Geralmente o míssil é interceptado e quando há mortes, são poucas. Israel devolve míssil para o ponto de onde o míssil do Hamas partiu. O Hamas não intercepta o míssil, e o dano é integral. Além de acertar o silo, acerta a escola que fica perto do silo. Resultado: centenas de mortes de crianças e a mídia pirando.

    • Hander Postado em 22/Jul/2014 às 23:25

      Concordo. Do ponto de vista estratégico é bem simples, mas a própria mídia não divulga esse tipo de informação.

  9. Eduardo Postado em 21/Jul/2014 às 16:06

    E quando Israel exerce o seu direito, o seu dever de reagir, tem o cuidado e o trabalhão de avisar por meios de panfletos, telefonemas, SMSs e megafones aos civis assentados sobre tais objetivos militares (depósitos de mísseis e armas), que saiam, antes do bombardeio destes alvos militares. Será que dá pra você entender? Surrealista e criminosa é a atuação do Hamas, querendo vítimas a qualquer custo, que insta os civis a desconsiderarem os avisos que poderiam salvar as suas vidas. Assim, escreveu no dia 12 na sua página de Facebook o porta-voz do Ministério do Interior do Hamas, Iyad Al-Buzum: "O Ministério do Interior e da Segurança Nacional exorta o nosso honorável povo em todas as partes da Faixa [de Gaza] a ignorar as advertências [para desocupar áreas perto dos locais de lançamento de foguetes] que estão sendo divulgadas pela ocupação israelense através de manifestos e mensagens de telefone, já que estes fazem parte de uma guerra psicológica destinada a semear a confusão no front, à luz do colapso da segurança do inimigo [Israel] e sua confusão e perplexidade ". Além de se mesclarem à população inocente, o exército do Hamas usa roupas civis, outro crime de guerra. As leis internacionais da guerra exigem que combatentes se distingam da população civil. Quando os líderes do Hamas escondem soldados ou armas em edifícios civis, não só cometem um crime de guerra (borrar a distinção entre civis e militares), mas convertem a construção civil em alvo militar. Quando o Hamas se esconde atrás de civis, ele não cria para Israel uma obrigação de não disparar; em vez disso, o Hamas se torna responsável pela morte dos civis quando Israel exerce o seu direito de auto-defesa. Uma postagem do Ministério do Interior do Hamas para os ativistas de mídia social, dá claras instruções de chamar sempre os mortos de "civis inocentes" e não postar fotos de foguetes sendo lançados a partir de centros de população civil. O fato de que o Hamas não possui as mesmas capacidades militares israelenses não torna a resposta de Israel ilegal. Não há absolutamente nenhum princípio de direito militar que exija a defesa através do uso das mesmas armas do agressor. Na verdade, todos aqueles que realmente se preocupam com vítimas civis deveriam ser gratos ao fato de Israel utilizar modernas armas de precisão, que minimizam as baixas civis num conflito urbano. A situação seria bem outra, se Israel reciprocasse com o mesmo tipo de armas do Hamas.

    • Luciana Postado em 21/Jul/2014 às 19:24

      Israel é tão justo qto Hitler foi. Invadem território alheio (desde 1967) e ainda matam aquelas pessoas. Isso é massacre, gente cruel, sem sentimentos. Matam por TERRA.

    • Luana Postado em 21/Jul/2014 às 19:46

      E se você se informar um pouco melhor, neste site mesmo, há relatos de que Israel faz sim guerra psicológica. Ligam em casas avisando para saírem, e depois não acontece absolutamente nada no local. Mas claro, as pessoas morrem porque querem. Já que tem tantos avisos, vamos sair das nossas casas, com família e filhos, sem possibilidade alguma de comida, água e necessidades básicas. É fácil falar isso aí do seu sofá quentinho. Já viu uma foto de uma criança israelense assinando um míssel pra ser jogado em Gaza? Eles estão matando tantas pessoas quanto querem, e se você não consegue ver isso meu amigo, quanta ingenuidade.

    • vinaxx Postado em 21/Jul/2014 às 20:21

      Israel é o câncer do mundo e esse pondé é só um judeuzinho vagabundo de que deveria sair do Brasil e ir para Israel, viver com os nazistas assassinos!

    • Paolo Postado em 22/Jul/2014 às 00:49

      Eduardo, sua conclusão não faz sentido. Veja o número de mortes dos 2 lados. Se Israel "reciprocasse usando as mesmas armas do Hamas" teríamo 400 vezes menos Palestinos mortos. Faça a conta.

  10. Pedro Kebbe Postado em 21/Jul/2014 às 16:19

    É Pondé e brasileiros do senso comum que não vivem na região e não sabem o que é ter direitos tirados e nem serem tratados como seres-humanos, eu acho que vocês deviam estudar um pouco... Muito fácil falar quando vocês não vivem, convivem e sabe o que é ter amigos e parentes mortos por uma coisa dessas... https://www.youtube.com/watch?v=etXAm-OylQQ#t=612 Vão estudar e guardem seus nazismo na gaveta

  11. Gustavo Pagan Postado em 21/Jul/2014 às 16:35

    Bom, o fato do Hamas usar esse dito "marketing geográfico" não justificaria a investida israelense contra a população civil da Palestina. Se esse risco existe (de matar civis), ao invés de bombardear um hospital ou uma escola, que sejam aplicadas outras estratégias não genocidas e mais pontuais para resolver o problema. Não cabe a mim traçar uma estratégia aqui, mas convenhamos que bombardear uma instituição civil cheia de inocentes não é justificável. Se o povo da Palestina é tomado como vilão pela reconciliação do Hamas com o Fatah através do ódio, no momento, o estado de Israel pode se considerar como genitora dessa raiva - e duplamente vilã. Primeiro pelas infindas investidas contra o território Palestino, se aproveitando de brechas das leis de ocupação territorial para aumentar sua área construída e fazendo o território Palestino reduzir-se a pó. Segundo, por usar de sua influência política como carta branca para matar. Influência que, convenhamos, é feita desse mesmo tal “marketing geográfico”. A diferença é que antes ele estava bitolado pelos grandes veículos de mídia, mas muda de força, à todo vapor. Hoje vemos por todos os cantos da rede os relatos do povo Palestino sendo subjugado em textos, fotos, vídeos e até grandes documentários independentes (vide “Cinco Cameras Quebradas”, 2011). Não mais há como segurar a verdade por muito tempo. A partir de um certo limite, a influência da rede é grande demais e a velha mídia não consegue suportar. No final, se restar um pouco de sanidade, ela sempre tenderá a segurar as bolas da opinião pública. Por outro lado, se os papéis se invertessem, é bom "ponderar": será que a Palestina teria piedade?

  12. Dudu Elado Postado em 21/Jul/2014 às 16:52

    Legal ver que muitas pessoas tem o discernimento de ao menos ler o que o Pondé escreveu e sabe interpretar o texto. Óbvio que o que essa publicação quer fazer é ficar colocando os "reaças" contra os esquerdinhas e vice-versa vide o número de matérias com manchetes sensacionalistas e manipuladoras não deixando nada a deseja a VEJA, que é tão criticada aqui. O que mais me alegra é ver que nem toda esquerda é BURRA e quer fomentar um racha na sociedade. Afinal de contas DEMOCRACIA não é a imposição da vontade da MAIORIA e sim a convivência pacífica entre as MINORIAS. Óbvio que o HAMAS a muito tempo não representa os palestinos assim como os conservadores judeus não representam os israelenses. Sim Israel avisa que irá bombardear a area e pede para a população sair, mas se a população tentar sair quem mata é o Hamas.

    • marcelo Postado em 21/Jul/2014 às 18:42

      Ainda bem que existem pessoas que sabem interpretar situações de uma maneira parcial, grande comentário

  13. Rafael Postado em 21/Jul/2014 às 17:01

    Estão fazendo o que qualquer guerra fez até hoje, matou civis por poder, território, vigança e tal, NÃO TEM NOVIDADE NENHUMA, quando se trata de guerra.

  14. Luis Bulek Postado em 21/Jul/2014 às 17:02

    Deixar esse imbecil viver uma semana na faixa de Gaza para ele ver o que é bom !, ver se ele consegue escrever, as besteiras que escreve por aqui, com a mesma liberdade. Ver se ele consegue viajar 5 km sem parar numa barricada armada pelo exército israelense.

  15. guto josman Postado em 21/Jul/2014 às 17:49

    Esse Pondé, não passa de um imbecil. Não tem um mínimo de sensibilidade para com o povo palestino que está sofrendo naquela região. Ser filósofo não é só ter feito um curso de filosofia, é preciso ligar o cérebro antes de publicar essas asneiras.

  16. marcelo Postado em 21/Jul/2014 às 18:14

    próximo passo pra discussão, quem iniciou essa guerra, no que se fundamenta o conflito, não quero ir longe, só na história recente pós segunda guerra, quem sabe justifique o desespero de uns e bem está de outros.

  17. Roqayah Postado em 21/Jul/2014 às 18:32

    ele estudou em Tel Aviv... é paga pau de judeu

  18. Thiago Teixeira Postado em 21/Jul/2014 às 18:54

    Enquanto Pondé faz suas Ponderações inúteis, pessoas inocentes continuam morrendo tanto na Palestina como em Israel. Esse cara não está somando em nada para a compreensão dos conflitos.

  19. Deisi Postado em 21/Jul/2014 às 19:07

    O ser que cursou filosofia, mas desumano em expressar sua opinião, é de impressionar o mais racional dos homens, desde que tenha um pouquinho de coração. Israel desrespeita o acordo de cessar fogo, já são 550 mortos palestinos e 25 israelenses, que rumo caminha a humanidade, mai o que mais impressiona, é perceber que ele não está sozinho em sua forma de pensar. Por mais que eu tente entender não consigo.

  20. Thiago Teixeira Postado em 21/Jul/2014 às 20:14

    Infelizmente Deisi parcela da população está na zona de conforto. Estes, do lado dos ricos, dos mais fortes, do poder, pois tem medo de perder o emprego, os patrocínios, os amigos coxinhas, então tornam-se desumanos (como você escreveu acima) e não se importando para as pessoas que sofrem. Após apoiarem os mais fortes e escreverem asneiras de extrema direita, deitarão em suas camas de cetim, depois de um delicioso jantar com vinho de boa qualidade.

  21. Alexandre Lopes Postado em 21/Jul/2014 às 22:51

    O Pondé não é um imbecil . Pelo contrário , ele é muito esperto . Ele escreve para imbecis . Essa é a questão !

  22. Franco Postado em 21/Jul/2014 às 23:09

    Ele tem razão, são grupos terroristas tentando ganhar a mente das pessoas, vcs caem no jogo terrorista apenas isso. Morreram 30 Israelenses cade as fotos deles?

    • marcelo Postado em 22/Jul/2014 às 09:23

      ele só esqueceu de pensar esse marketing a favor dos israelenses pós guerra, do movimento sionista apoiado nas perdas do holocausto, promovendo e estado de Israel a partir do massacre dos judeus pelo nazistas, apelar para o "marketing da desgraça" é algo que os judeus pós guerra souberam aproveitar, o "escudo humano" palestino tem suas semelhanças com a égide do humanismo que promoveu o estado de Israel... e agora de que "marketing" estamos falando? foi extremamente estúpida a colocação do "filósofo", já estamos cansados de ver, que quando não se oferece dignidade as pessoas, elas são capazes de atitudes, o que não é o caso do "filósofo", que me parece ser muito bem alimentado.

  23. Rodrigo Franco Postado em 22/Jul/2014 às 02:54

    O Estado de Israel baseia-se no conceito bíblico de que a terra pertence aos judeus porque estes são o povo escolhido. Esse conceito messiânico implica na aceitação do "caráter judeu" de Israel. Neste ponto, religião e política se confundem, levando à não aceitação de que as populações autóctones não judias (=palestinos) possam ter os mesmos direitos civis dos judeus israelenses. Entretanto, vamos à questão pontual: apesar de todo o contexto histórico, cheio de lados e versões, o início da agressão israelense em Gaza, depois de dois anos de relativa calma, teve como pretexto o assassinato de 03 jovens israelenses. Assassinato que não tem autoria definida e ocorreu na Cisjordânia, uma área que não se encontra sob administração do Hamas. Subsequentemente, judeus radicais queimaram vivo um jovem palestino em retaliação. Apesar de negar envolvimento, o Hamas foi acusado por Israel pelos crimes, que começou a bombardear Gaza. Obviamente, o Hamas passou a lançar foguetes em direção à Israel, mas o fato que desencadeou a atual crise, repito, foi um evento pontual.Trata-se de (mais) um processo de punição coletiva para um crime individual, cuja autoria ainda é fonte de especulação. Neste ponto, lembrei-me do episódio das fossas Ardeatinas, durante a II Guerra, onde um exército constituído, seguindo diretrizes políticas que ignoravam solenemente o direito internacional, estabeleceu uma expedição punitiva contra a população tutelada, onde para cada 01 dos seus mortos deveriam morrer 10 reféns. Se analisarmos as estatísticas atuais, os números são semelhantes... Punição coletiva para crimes individuais...

  24. Cristiano Martins Postado em 22/Jul/2014 às 04:17

    O que mais me indigna nesse filósofo, é que ele é um cara inteligente, inegavelmente, portanto só pode ser desonestidade intelectual e/ou prostituição de opinião pra garantir seu espaço e influência no meanstream midiático nacional. Mas a que preço, será que vale a pena Pondé?!

  25. Juarez Vieira Postado em 22/Jul/2014 às 09:46

    Ouvi hoje de manhã o levantamento dos mortos: 600 palestinos e 29 israelenses... Alguém deve estar com dificuldade para raciocinar. Temos um claro massacre, não há como negar isso.

  26. Fernando Postado em 22/Jul/2014 às 10:03

    Pondé é judeu, sionista, maçon e, conforme suas próprias palavras, fez seu doutorado em Tel Aviv. Nada mais natural que com este histórico funcione como porta-voz dos interesses nazi-fascistas do seu grupo. Ao dizer que a morte de centenas de Palestinos lhes serve à causa como marketing político ele só repete o mantra largamente difundido na mídia mundial controlada por esta gente. O que ele não menciona - por esperteza ou má fé, eu particularmente acho que pelos dois motivos - é que o lugar onde os conflitos se desenrolam é um grande campo de concentração totalmente isolado do resto do mundo pelo estado Israelense. Ninguém entra e ninguém sai de Gaza. Nem remédios, nem médicos, nem água, nem comida, nem mesmo a ONU. São milhares de pessoas espremidas entre os muros Israelenses e o mar. Quem se aproxima de barco da praia para tentar dar alguma ajuda humanitária - como já aconteceu com médicos e enfermeiros da Cruz Vermelha - é torpedeado e afundado. A saída, neste caso, é a tentativa de fugir do lugar através de túneis que servem de corredores por onde entram clandestinamente remédios, alimentos e armas. Há quem defenda este genocídio pelo fato dos Palestinos traficarem armas para dentro da faixa de Gaza. Mas daí eu pergunto: se invadissem suas terras, as roubassem e ainda lhe mantivessem num espaço reduzido de menos de 10% do seu território original, não reagiria? Claro que sim. Este é um direito alienável e totalmente legal de lutar pela vida e suas posses. É isto que estão fazendo: lutar pela sua terra, roubada e pilhada desde a criação do estado de Israel, e pelas suas vidas e de suas famílias. Há muitos Brasileiros que batem no peito e se ufanam de apoiar a pena de morte para estupradores, ladrões e traficantes e querem ter o direito de andar armados para se defenderem. Ótimo. Pois então ponham-se no lugar dos Palestinos que vivem numa situação de insegurança e vulnerabilidade milhares de vezes mais perigosa do que a que vivemos aqui e ainda são "legalmente" obrigados a obedecer ordens de quem os rouba, mata, abusa sexualmente e muitas vezes usa como mira de tiro por pura diversão. É horrível, não? E eles não tem direito de lutar pelos seus direitos? É o cúmulo do cinismo! E o pior disto tudo é que os Israelenses sempre invocam profecias antigas e o holocausto judeu como blindagem para o eterno coitadismo e posarem de vítimas enquanto trucidam o povo que os acolheu quando eram perseguidos na Europa durante a segunda guerra. A indústria do holocausto se presta bem a este papel mas há judeus esclarecidos e conscientes como Noam Chomsky, Norman Finkelstein e os rabinos novaiorquinos do Naturei Karta que denunciam esta manipulação midiática de um genocídio usado para servir de álibi para o extermínio e a limpeza étnica perpetrados por Israel no oriente médio. E isto é muito mais grave do que o holocausto da segunda guerra porque naquela época não havia as limitações da Convenção de Genebra nem a declaração fundamental dos direitos do homem. Hoje, além da ONU ser desrespeitada sistemática e repetidamente quando interpela o estado judaico sobre as repetidas violações das leis internacionais, Israel viola todas as regras da convenção de Genebra e da carta dos diretos humanos alegando o direito de se proteger. Proteger de quem? De quem mantém em cárcere privado num campo de concentração? De quem roubou as terras após várias guerras que foram inchando o território acordado quando da criação do seu país em 1948? Se proteger de quem teve aldeias e cidades inteiras reduzidas a cinzas para que se formassem novos assentamentos de judeus? É uma lógica bem às avessas, convenhamos. Seria a mesma coisa que reconhecer o sagrado direito do tráfico de drogas transformar nossas cidades em lugares violentos e justificar todas as mortes e problemas causados pelas facções em nome da livre iniciativa de uma atividade laboral "não reconhecida". Isto tudo é um grande jogo de palavras e encenações cínicas por parte de quem detém as armas, a mídia e o sistema financeiro em suas mãos. Enquanto isto, showmen travestidos de filósofos, cineastas, jornalistas e políticos fazem seu papel de manter a platéia entretida com o espetáculo sangrento invertendo a lógica dos fatos onde o bandido passa a ser o mocinho, tudo justificado pelo fato de um dia ter sido abusado. Isso é muito mau caratismo!

    • Waded Schabib Hany Postado em 23/Jul/2014 às 01:27

      Parabéns! Sem mais...... Brilhante raciocínio! Acrescento uma coisa só: Tem várias correntes filosóficas , a dele é sionista deslavada!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  27. Antonio Palhares Postado em 22/Jul/2014 às 11:18

    GOSTARIA DE SABER SE ELE ACHA SE OS JUDEUS QUE MORRERAM NOS CAMPOS DE CONCENTRAÇÃO NAZISTAS TAMBEM O FORAM POR MARKETING.O QUE NOS ESTAMOS VENDO É UM PAIS CONSOLIDADO APOIADO POR UMA GRANDE POTENCIA MUNDIAL INVADIR E MATAR DE FORMA INDISCRIMINADA OS SEUS HABITANTES. A PALESTINA TEM EXERCITO, MARINHA E AERONAUTICA? ASSIM É FACIL.

  28. Pereira Postado em 22/Jul/2014 às 12:09

    Não digo marketing, é cara de pau mesmo. Para esses terroristas quanto pior melhor. Quanto mais civis morrerem melhor para eles. Além de incentivar a pressão mundial do neosocialismo contra israel, eles ainda legitimam as ações terroristas e o bombardeio contra o estado judeu.

  29. Andre Pinheiro Postado em 22/Jul/2014 às 17:03

    Alegação falaciosa em toda a sua extensão, como alguém pode imaginar que civis palestinos felizes aceitarão passivamente servirem de escudos humanos sem em momento algum se voltar contra o Hamas. Mas assim, a uma linha tênue entre os que querem iluminar e iludir. No mais, o Pondé tem a sua clã de crédulos e patrocinadores ávidos para ouvir tanta bobagem.

  30. Emanoel Virgino Postado em 22/Jul/2014 às 19:08

    Tinha que ser um sofista pau mandado com sua tese tão perene que se esfuma na bruma do seu cachimbo de vaidade, para expor tamanha discrepância. Infelizmente, é a mente judaico imperialista tão bem representada por esse filosofinho de banheiro, manifestando-se incansavelmente para oprimir mais os que já são oprimidos.

  31. Antônio Alberto Mendes Fe Postado em 22/Jul/2014 às 21:35

    . Esse Pondé sofre de : - disfunção retal ; - embolia mental e - diarréia verbal ... Enfim, é um babaca que quer aparecer !

  32. Tania Brito Postado em 23/Jul/2014 às 12:26

    Ponde foi muito infeliz nesse texto ! E nos, nao deviamos nem dar audiencia pra ele. Pois ele fazer doutorado em Tel a AIve, ja diz tudo ! Deve ser a forma que ele tem de pagar pelo curso.

  33. Leolina Mendes Postado em 23/Jul/2014 às 14:45

    O Pondé sempre foi ávido por atenção! Sómente dele viria opinião tão estapafúrdia e desprovida de conhecimento. Muda para lá Ponde e talvez seja você a colocar a inscrição na única e pequena por ta "facing " o gueto chamado Gaza "Israel über alles".

  34. Ennio Gomes Postado em 23/Jul/2014 às 22:13

    Mas que tipo bem à toa, esse tal de Luiz Felipe Pondé!

  35. jean silva Postado em 24/Jul/2014 às 23:41

    Esse Ponde é um ridículo....conservador babaca...deve ter um pé numa das 6 pontas da estrela

  36. Sílvio Postado em 30/Jul/2014 às 15:57

    Devemos ficar atentos a toda esta covardia, pois um dia ela ela pode se voltar contra todos nós, pelo simples fato de querermos saber a verdade. Eles mandam na mídia e se você quiser revisar algumas histórias é taxado por eles de preconceituoso e é desautorizado (por livre e espontânea pressão). Mas não nos desesperemos pois em todo o tempo da humanidade vimos que: a história sempre se repetiu. E lembraremos que nem todo mundo é digno de pena e clemência...

  37. Nicolau Postado em 17/Aug/2015 às 14:24

    O Ponde não nem ridículo nem conservador, ele é só um Racista Judeu que defende sua raça de "povo eleito"! Não sei se ele também é sionista?