Redação Pragmatismo
Compartilhar
Mulheres violadas 31/Jul/2014 às 09:49
24
Comentários

Mulheres constrangidas no ambiente de trabalho

Conheça 10 situações constrangedoras e sexistas que mulheres passam no ambiente de trabalho e que para boa parte dos homens são cenários difíceis de imaginar

Ser ignorada, confundida com a senhora do café ou marcada como em “risco de maternidade”. Essas são algumas das situações que as mulheres passam no ambiente de trabalho, de acordo com relatos colhidos pelo projeto Everyday Sexism e divulgados pelo The Guardian.

Para a maioria dos homens, são cenários difíceis de imaginar. Para as mulheres, são bem familiares.

Confira algumas das situações mais comuns, segundo depoimentos ao Everyday Sexism:

1 – Ser confundida com a secretária
“Embora eu tenha sido uma figura sênior em reuniões com clientes, quando todos os outros participantes são homens espera-se regularmente que eu seja a pessoa que vai fazer anotações e distribuir bebidas.”

2 – Ser confundida com a moça do café
“Visitantes internacionais da sede da empresa vieram para uma reunião em que eu, a única mulher na gestão, tinha que relatar. Entrei com o meu relatório e me pediram café, com duas colheres de açúcar.”

3 – Ser chamada de “boa menina”
“Me chamaram de ‘boa menina’ quando oferecia ideias para a gerência. Levantei as sobrancelhas e disse ‘me desculpe, acho que não entendi essa’. Uma outra pessoa apenas repetiu o que tinha sido dito. Uma vez chamei um deles de ‘bom menino’, mas não em uma reunião. Ele pareceu entender o que quis dizer, mas disse que ‘não tinha sido intencional fazer aquilo’.”

4 – Ser acusada de estar na TPM
“Minha colega tinha que buscar alguém em outro departamento por não cumprir um prazo da papelada. Quando ela foi falar com a pessoa sobre isso, a resposta foi: ‘É aquele seu período no mês?’.”

5 – Ser questionada se há um homem disponível em vez de uma mulher
“Trabalhando em um escritório de advocacia, ouvi muitas pessoas no telefone pedindo para falar com um homem em vez de mim. ‘Nada pessoal, mas nós preferimos um homem’.”

6 – Ter uma ideia ignorada e depois vê-la ser aplaudida ao ser repetida por um homem
“Uma amiga minha, em uma reunião de trabalho, propôs uma solução simples para um problema recorrente. Olhares em branco do grupo e um ‘nós nunca fizemos isso dessa forma’ da gerente sênior. Um colega do sexo masculino, em seguida, fez a mesma sugestão e todos acenaram com entusiasmo.”

7 – Ser perguntada sobre planos de saúde para crianças
“Durante a minha entrevista para o posto que ocupo atualmente fui questionada se tinha planos de ter mais filhos e sobre o plano de saúde infantil que contratei. Todas as vezes as perguntas eram precedidas de ‘eu não deveria perguntar isso, mas…’. Será que teriam me perguntado isso se eu fosse um candidato do sexo masculino?”

8 – Ser considerada em risco de gravidez
“Eu tive uma entrevista para um emprego para uma pequena empresa, quando eu estava em meus 20 anos. O sócio sênior da empresa me disse que não iria me contratar porque eu provavelmente iria engravidar e pegar licença maternidade. E que se eu repetisse o que ele disse, ele iria negar.”

9 – Ser acusada de ter um cérebro de bebê
“Disseram-me no meu primeiro dia de volta [de licença-maternidade]: ‘Você nunca vai ser a mesma para nós agora que você tem um cérebro de bebê.”

10 – Evitando as mãos bobas
“Eu tinha 22 anos, recém-formada na universidade e trabalhava em um período experimental de três meses em uma empresa muito pequena – somente eu e o chefe, que era casado e tinha filhos da minha idade. Um dia eu estava ocupada com o arquivamento e o chefe veio por trás de mim, passou os braços em volta de mim e enfiou a língua na minha orelha. Empurrei-o para longe e disse para não fazer isso de novo. Acabei sendo demitida uma semana mais tarde, porque eu não teria um caso com ele.“

VEJA TAMBÉM:
Colunista da Veja reclama da ‘falta de machos’
“Mulher que posa para fotos íntimas não cuida da moral”

Recomendados para você

Comentários

  1. Thiago Teixeira Postado em 31/Jul/2014 às 10:38

    ‘Nada pessoal, mas nós preferimos um homem’.”Quem preferem Homem do que mulher é gay e se a pessoa que pronunciou essa babaquice for mulher (não é difícil de acontecer), sem comentários. Trabalho é trabalho, prestação de serviços também, pessoas sérias não se preocupam com frescuras ou detalhes extremamente ultrapassados.

    • Alexandre Postado em 31/Jul/2014 às 11:00

      Vão de minissaia porque querem.

      • Marcos Vinicius Postado em 01/Aug/2014 às 15:47

        Mesmo assim não justifica falta de respeito com as mulheres.

    • eu daqui Postado em 31/Jul/2014 às 12:01

      O difícil é achar pessoas sérias. Em ambos os generos.

    • Cansado Postado em 31/Jul/2014 às 14:54

      Responder machismo com homofobia, tá sertinho champs.

    • Guilherme Postado em 31/Jul/2014 às 14:57

      Legal, solucionar um preconceito com outro. Parabéns! Estou muito pra chegar nessa conclusão?

    • Daiana Fonseca Postado em 31/Jul/2014 às 15:20

      Homofobia... O que ser gay tem haver com um babaca descriminando um gênero?

    • Victor Postado em 31/Jul/2014 às 15:24

      Como assim? Enfrenta o sexismo com homofobia? Ser gay não implica em querer ser atendido apenas por um homem. Ele era um babaca, e só.

      • Thiago Teixeira Postado em 31/Jul/2014 às 16:35

        Antes de escrever eu já sabia que você (e outra moça que sempre me xinga) ia pegar mal. Desculpe se fui homofóbico, em hipótese alguma quis atingir os homossexuais, e sim o machismo barato e burro.

    • Bruno Postado em 31/Jul/2014 às 22:37

      Cara, valeu a tentativa de ironizar (pelo menos prefiro acreditar que foi o que você tentou fazer), mas que execução horrível haha.

  2. Joaos Postado em 31/Jul/2014 às 15:13

    Quanto a pergunta relacionada a gravidez, é plausível. Basta compreender qhe caso a mulher engravide, tera liçença maternidade etc.. Além do mais, é inegável a dependencia do filho em relaçao a mãe, o que poderia acarretar em ausencias etc. No mais, os outros pontos realmente acontecem de maneira injustificavel.

    • Thiago Teixeira Postado em 31/Jul/2014 às 18:41

      Você é humano? Acho que nem uma máquina de bater ponto teria um raciocínio tão anti-social. A não ser que você enxergue uma mulher como um animal que pode parir a qualquer momento. E caso não saiba, o benefício de maternidade é pago pelo INSS, e a estabilidade de 6 meses. Um membro da CIPA, nó cego, é muito mais prejudicial e de baixa produtividade para a empresa do que uma mulher que é mãe e se motivará ao máximo para manter o emprego pela sobrevivência dela e de seu filho (a).

    • Maíra Postado em 31/Jul/2014 às 21:49

      Bom...vou começar pelo fato de não entender pq caralhos só a mãe tem direito a licença no nascimento do filho...depois pq a dependência inegável é com a mãe? Pq a mãe faltaria e não o pai? O erro ja começa daí! Por isso não é nada justificável pra mim. A não ser que estivesse falando de mãe solteira...mas também teria que valei para pais solteiros!

      • Thiago Teixeira Postado em 01/Aug/2014 às 10:15

        Graças a mulheres como você que o machismo e o retrocesso no cumprimento do direitos das trabalhadoras imperam no nosso país. Parabéns, faz um grande serviço a suas semelhantes.

  3. Daiana Fonseca Postado em 31/Jul/2014 às 15:21

    Já fui orientada por um colega de trabalho a deixar o cargo de estagiaria e largar a faculdade para ficar em casa lavando roupa e cuidando da casa.

  4. Priscila Postado em 31/Jul/2014 às 15:22

    A questão do assédio foi muito séria e clara, então por mais que você teve problemas e foi demitida ficou evidente que você estava certa. Agora, ver suas ideias sendo ovacionadas na boca de outros, eles não admitem. Cansei de ouvir meu companheiro repetindo exatamente a mesma ideia que eu e obtendo a aprovação de todos, me sinto roubada!

  5. Ana C Postado em 31/Jul/2014 às 15:49

    O nome não é "mão boba", é assédio sexual, e é crime.

  6. Júlia Postado em 31/Jul/2014 às 16:43

    Estranho que, no exemplo 6, uma própria mulher (a gerente sênior) desmereceu a ideia da outra. Infelizmente, ainda há muitas mulheres machistas.

  7. Daniela Maciel Postado em 31/Jul/2014 às 17:24

    Sou advogada e tenho um escritório, não raramente pedem pra falar com meu chefe. Na minha profissão você tem que ser muito, mas muito competente pra compensar o fato de não ser homem, pois qualquer homem de terno é chamado de Doutor e tem a confiança do cliente, ainda que seja o estagiário.

  8. Renata Postado em 31/Jul/2014 às 18:16

    Acho que " Ser confudida com secretária" é a que mais acontece, pelo menos aqui trabalho quando atendo alguma ligação principalmente de Homens a frase logo em seguida é " você pode anotar um recado" ... sendo que essa não é minha função, não fui contratada para ser secretária, ainda mais que sou da area de TI os Homens sempre querem saber se existem outros Homens para resolver seus problemas com informatica como se uma mulher nao pudesse resolve-los.

  9. Felipe Postado em 01/Aug/2014 às 09:41

    Não sei o que as pessoas tem na cabeça para ainda fazerem esse tipo de coisa! Uma mulher é tão capaz quanto um homem de desempenhar qualquer função, seja de CEO em uma multinacional, seja de pedreira numa construção. Não sei quanto aos outros homens, mas pra mim, uma mulher que trabalha em uma área com predominância de homens, merece muito, mas muito respeito.

    • Thiago Teixeira Postado em 01/Aug/2014 às 10:19

      Temos aqui em nossa obra Soldadora, Auxiliar de Topografia, Almoxarife (inclusive ajuda na descarga das mercadorias), Apontadora, Ajudante de obra e Auxiliar de Laboratório de campo. Dão de 10 a zero em muito marmanjo aqui! E o melhor, em nenhuma hipótese possuem diferenciação de salários, são registradas com igualdade, pois há muitas empresas que contratam mulher na construção civil mas com o salário menor.

  10. Danilo Henrique Postado em 03/Aug/2014 às 00:30

    Bem, acho que realmente nenhum homem irá passar por risco gravidez! Mas enfim. É isso aí. Continuem lutando por seus direitos e eu continuo aqui estudando... Mais tarde nos encontramos