Redação Pragmatismo
Compartilhar
Copa do Mundo 13/May/2014 às 14:21
17
Comentários

Copa 2014: propaganda polêmica reacende debate sobre turismo sexual

Restando um mês para o início da Copa do Mundo, um outdoor que insinua uma mulher praticando sexo oral em um jogador reacende debate sobre turismo sexual no Brasil

Faltando um mês para o início da Copa do Mundo, um outdoor que insinua uma mulher praticando sexo oral em um jogador gerou polêmica e suscitou a rejeição do governo e de várias ONGs que consideram que este tipo de iniciativa representa um passo atrás na luta contra o turismo sexual.

A propaganda, colocada em algumas das principais rodovias de São Paulo, foi lançado pela Boate Bahamas, que funciona com a licença de “hotel e serviços pessoais”, uma das maiores da cidade a fim de promover o local perante a chegada de turistas durante os jogos.

A ONG Plan, que há décadas luta contra a exploração sexual no Brasil, ressaltou que este tipo de publicidade associa a imagem do país ao sexo e destrói os esforços para combater o turismo sexual.

“Este tipo de publicidade dificulta a luta contra o turismo sexual. É o tipo de propaganda que não queremos. Está em jogo a imagem do país. Estamos trabalhando pela prevenção contra o turismo sexual e estas ações destroem nossos esforços”, afirmou à Agência Efe a diretora nacional da ONG, Anette Trompeter.

O Ministério do Turismo também se posicionou,e ressaltou em resposta à Agência Efe que a propaganda “vai em sentido oposto ao da política de promoção nacional do país realizada pelo governo”.

Oscar Maroni, proprietário da Boate Bahamas e responsável pela publicidade em que se vê uma mulher, sentada em uma bola de futebol, com a blusa levantada e um short jeans abaixando o calção de um jogador, disse à Efe que “falar de turismo sexual é moralista e vai contra a sexualidade”.

Na opinião de Maroni, “o governo deve se preocupar mais em combater a exploração sexual infantil nos arredores dos estádios”, do que com o turismo sexual que chega aos clubes.

“O que eu faço é incentivar meu produto. Não só vai aumentar o turismo sexual, também vai aumentar o gastronômico, por exemplo”, acrescentou Maroni.

No entanto, não se trata da primeira publicidade que associa o futebol e Brasil com o sexo. Em fevereiro deste ano, a Adidas se viu obrigada a retirar do mercado as camisas lançadas por causa da Copa por sua conotação sexual.

Em uma delas, de cor verde, aparecia a frase “I love Brasil”, mas dentro do coração havia um triângulo fazendo alusão a um bumbum feminino com um biquíni. Em outra, de cor amarela, se via uma mulher de biquíni junto à legenda “Lookin’ to score in Brazil” (Buscando marcar gols no Brasil), o que podia ter duplo sentido.

Após o lançamento das camisas, a presidente Dilma Rousseff afirmou em sua conta no Twitter que o Brasil está preparado para receber os turistas que chegarão para a Copa, mas informou que também o está para combater o turismo sexual.

De acordo com a ONG Plan, tanto o anúncio da Adidas quanto o da boate “vendem uma imagem do Brasil” que não corresponde à realidade.

“A marca esportiva deu a entender que, além do futebol, o Brasil tem suas mulheres como ponto de atrativo. Isto (o outdoor) é o mesmo. Há pessoas que querem vender uma imagem do país que não é. O Brasil floresce em muitas áreas”, disse Anette.

Segundo o Ministério do Turismo, uma equipe se encarrega de realizar periodicamente um acompanhamento na internet a fim de “detectar sites que relacionem ícones de turismo nacional com imagens de conotação sexual”.

O Brasil espera a visita de 600 mil turistas estrangeiros durante a Copa, e tanto o governo quanto diversas ONG acionaram suas maquinarias para tentar evitar casos de exploração sexual durante o evento.

EFE

Recomendados para você

Comentários

  1. paulo cesar Postado em 13/May/2014 às 14:37

    Esse cara é dono de um bordel, todo mundo sabe, com ou sem copa. se esta utilizando a bola da copa é uma jogada de marketing dele. Prostituta também é profissão!

  2. Pereira Postado em 13/May/2014 às 14:39

    Ué ???? o Heroi da esquerda falida Jean BBB wilis não tem projeto para a legalização da prostituição ???? qual o ranço agora ? ????

  3. Thiago Teixeira Postado em 13/May/2014 às 14:47

    Sexo é demonstração de poder ou submissão. Os gringos vem fazer turismo aqui com segundas intenções, pois sabem que nossas prostitutas submeterão a seus caprichos em troca de 100, 200, 300 e até 500 reais. Enquanto o sexo proporcionar 5.000,00 reais e o mercado varejista, educacional, hospitalar oferecer 1.200,00, será difícil impedir o turismo sexual.

  4. Douglas Postado em 13/May/2014 às 14:50

    Disseste bem quando cita:" Há pessoas que querem vender uma imagem do país que não é". Realmente começa-se pela presidANTA ao querer vender um Brasil fifa quando temos um Brasil muquifa e a bdm da verdade o nosso país, infelizmente, é mais frequentado pelo turismo sexual e bem mais conhecido pelas roubalheiras escancaradas desses políticos marca BOSTA que temos.

  5. Carlos Postado em 13/May/2014 às 15:38

    O que tem errado com o sexo? ...nada...o dono da boate esta certíssimo em querer vender seu produto

    • Raíssa Postado em 13/May/2014 às 15:55

      e mulher virou produto agora?!?! Parabéns Carlos ...

      • Carlos Postado em 13/May/2014 às 16:03

        a mulher n..... mas o sexo pode ser um produto

    • leandro Postado em 13/May/2014 às 17:06

      Não há nada de errado com sexo, a discussão aqui é sobre prostituição, banalização da imagem da mulher como objeto e propaganda pornográfica explícia exibida no meio da rua. Se você é chegado numa "sacanagem", não respeita nada nem ninguém, vá em frente, mas acontece que este outdoor está na rua pra qualquer um ver.

  6. Raíssa Postado em 13/May/2014 às 15:59

    Nada a ver com o assunto, mas é de suma importância para o Brasil: "Ruralistas entram na Justiça contra ‘lista suja’ Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária tenta acabar com cadastro de empregadores flagrados com trabalho escravo" http://www.brasildefato.com.br/node/28486

  7. Leandro Postado em 13/May/2014 às 17:05

    E como ficam as famílias tradicionais e religiosas do Brasil (que alías são maioria)? Como se sente um pai de família passando pela frente de um outdoor destes com seus filhos? Oh! esqueci! Pra os esquerdistas, essa coisa de família e tradição é besteira, o ideal é todo mundo transando numa grande orgia, inclusive sexo entre pais e filhos, como já começa a ser discutido na europa. (Isso mesmo, não é piada, legalização e banalização do incesto). Se tiver gay pelo meio então é que tudo fica melhor.

    • Danilo Postado em 14/May/2014 às 13:10

      nunca vi tanta merda escrita junta. tanta mistura de fatos com interesses sórdidos de quem esta escrevendo, e ainda pre conceito e deturpação de conceitos. Parabéns, você é um idiota.

      • Alexandre Postado em 14/May/2014 às 22:24

        eu já vi, na minha privada.

  8. jo silva Postado em 13/May/2014 às 20:02

    Que absurdo! Estou enojada com isso! O Ministério Publico não poderia agir? Isso é kncentivo ao turismo sexual !!

  9. Depauster Postado em 14/May/2014 às 12:23

    O turismo sexual não seria um problema se a prostituição fosse regularizada. Ela, no Brasil, só não é crime, mas não comporta regra nenhuma. Desse modo, as trabalhadoras e os trabalhadores dessa área podem, e são, explorados. Se fosse regularizada, elas e eles teriam seus direitos trabalhistas garantidos, aí o turismo sexual seria muito bom todos os trabalhadores do sexo, sejam mulheres, homens ou travestis.

  10. Alexandre Luna Postado em 14/May/2014 às 15:30

    O selo é a melhor coisa do mundo, mas pra tudo tem lugar e hora.

  11. Alexandre Postado em 14/May/2014 às 22:23

    Vindo desse indivíduo que tem a ficha mais suja que pau de galinheiro não surpreende, ele é um CAFETÃO de marca maior, se as pessoas quiserem vender sexo que o faça, só não concordo com safados querendo explorar a prostituição de terceiros.

  12. Mr. Jefferson Postado em 13/Aug/2014 às 13:47

    Propaganda irresponsável, a rua não pode ter acesso a essas propagandas, as crianças não estão sendo protegidas. O Brasil faz turismo sexual por causa das condições de educação e se tivesse em uma posição melhor com qualidade de vida, não se renderia a prostituição!!!!!