Redação Pragmatismo
Compartilhar
Ditadura Militar 03/Apr/2014 às 11:12
14
Comentários

Dois momentos emblemáticos de Dilma contra a ditadura

Dilma Rousseff, que foi presa e torturada durante a ditadura militar, costuma se emocionar ou ser combativa quando relembra o período dos anos de chumbo. Confira nos episódios abaixo

dilma ditadura depoimento
A jovem Dilma Rousseff em depoimento para militares na época da ditadura (Arquivo)

Primeiro, Dilma Rousseff em seu pronunciamento, em janeiro de 2012, ao empossar os integrantes da Comissão Nacional da Verdade. A presidente se emociona ao relembrar os motivos que levaram o país a ter necessidade de tal Comissão.

Outro momento marcante de Dilma foi a resposta ao Senador Agripino Maia, do DEM, quando da audiência da Comissão de Infraestrutura do Senado, em maio de 2008. Dilma era ministra da Casa Civil.

Eis uma transcrição de sua resposta, extraída do Youtube.

Senador José Agripino Maia (DEM): “A senhora mentiu na ditadura, mentirá aqui?”

DILMA ROUSSEFF: “Qualquer comparação entre a ditadura militar e a democracia brasileira, só pode partir de quem não dá valor à democracia brasileira.

Eu tinha 19 anos, fiquei três anos na cadeia e fui barbaramente torturada, senador. E qualquer pessoa que ousar dizer a verdade para os seus interrogadores, compromete a vida dos seus iguais e entrega pessoas para serem mortas. Eu me orgulho muito de ter mentido senador, porque mentir na tortura não é fácil. Agora, na democracia se fala a verdade, diante da tortura, quem tem coragem, dignidade, fala mentira. E isso (aplausos) e isso, senador, faz parte e integra a minha biografia, que eu tenho imenso orgulho, e eu não estou falando de heróis.

Feliz do povo que não tem heróis desse tipo, senador, porque agüentar a tortura é algo dificílimo, porque todos nós somos muito frágeis, todos nós. Nós somos humanos, temos dor, e a sedução, a tentação de falar o que ocorreu e dizer a verdade é muito grande senador, a dor é insuportável, o senhor não imagina quanto é insuportável. Então, eu me orgulho de ter mentido, eu me orgulho imensamente de ter mentido, porque eu salvei companheiros, da mesma tortura e da morte.

Não tenho nenhum compromisso com a ditadura em termos de dizer a verdade. Eu estava num campo e eles estavam noutro e o que estava em questão era a minha vida e a de meus companheiros. E esse país, que transitou por tudo isso que transitou, que construiu a democracia, que permite que hoje eu esteja aqui, que permite que eu fale com os senhores, não tem a menor similaridade, esse diálogo aqui é o diálogo democrático. A oposição pode me fazer perguntas, eu vou poder responder, nós estamos em igualdade de condições humanas, materiais.

Nós não estamos num diálogo entre o meu pescoço e a forca, senador. Eu estou aqui num diálogo democrático, civilizado, e por isso eu acredito e respeito esse momento. Por isso, todas as vezes eu já vim aqui nessa comissão antes. Então, eu começo a minha fala dizendo isso, porque isso é o resgate desse processo que ocorreu no Brasil. Vou repetir mais uma vez:

Não há espaço para a verdade, e é isso que mata na ditadura. O que mata na ditadura é que não há espaço para a verdade porque não há espaço para a vida, senador. Porque algumas verdades, até as mais banais, podem conduzir à morte. É só errarem a mão no seu interrogatório.

E eu acredito, senador, que nós estávamos em momentos diversos da nossa vida em 70.

Eu asseguro pro senhor, eu tinha entre 19 e 21 anos e, de fato, eu combati a ditadura militar, e disso eu tenho imenso orgulho.”

Recomendados para você

Comentários

  1. Pereira Postado em 03/Apr/2014 às 11:57

    Corajoso é o Carlos Araújo para encarar um tribufo desses .

  2. Silva Postado em 03/Apr/2014 às 12:24

    Eu não entendo o sr. "Pereira" (se é que se trata do mesmo Pereira de outros comentários). Por vezes ele se coloca como vítima e, diz ter sido discriminado neste espaço por ser uma pessoa cristã, mas agora usa um termo esdrúxulo como este: "tribufo"! Se alguém deseja ser respeitado como cristão deveria, pelo menos, se comportar como um!

    • Pereira Postado em 03/Apr/2014 às 13:09

      É só para descontrair mesmo..mas esse pessoal de esquerda leva tudo na ponta da faca.

      • Silva Postado em 03/Apr/2014 às 13:13

        "Para descontrair..." Que argumento bem fundamentado!!!

      • Monteiro Postado em 03/Apr/2014 às 13:51

        Pereira, a ironia é que depois de tudo que passou Dilma é casada com um militar, um operador de canhão! Ah, não resisti.

    • Monteiro Postado em 03/Apr/2014 às 13:12

      É verdade Pereira, desta vez tu exageraste. Mas também é verdade que não podemos levar tudo na ponta da faca, como fez a moça que cortou o psirico do noivo.

  3. luiz carlos ubaldo Postado em 03/Apr/2014 às 13:15

    Esse cara é um recalcado que morre de inveja da presidente e de todo esquerdista que lutou contra a ditadura. Na verdade queria ter sido preso, toruturado e estuprado para satisfazer sua sanha sado masoquista, fica cagando pela boca, se esconde por detrás de uma maquina e assim pode ofender todo mundo, deixa de ser otario, duvido que você teria coragem de ficar frente a frente com a Dilma, não com a presidente ou guerrilheira, mas com a Dilma mulher, simplesmente mulher, se é que você é capaz de gostar de mulher!

    • Monteiro Postado em 03/Apr/2014 às 13:19

      AÇÃO: combate à ditadura. MEIOS: assaltos à bancos. - Rainha da Moral!

    • Pereira Postado em 03/Apr/2014 às 17:24

      Particularmente eu agradeceira pelos acertos do seu governo, mas também perguntaria : Por que uma ex militante contra a ditadura apoia os desmandos do governo venezuelano, embora eu saberia que ela iria me enrolar com a retórica padrão dos políticos. Perguntaria também porque ela aprova os gastos milionários da copa em detrimento da saúde e educação. Sempre com o respeito devido, pois onde trabalho estou acostumado com políticos locais circulando em volta.

  4. rogerio david Postado em 03/Apr/2014 às 14:23

    "dois momentos emblemáticos de dilma contra a ditadura". Dois discursos... Ainda bem que temos a palavra dela contando tudo isso pois não há nenhum documento ou fotos e videos, assim como há de vários outros..

  5. Bruno Postado em 03/Apr/2014 às 18:31

    Todos sabemos o quanto Dilma vem pecando com nossa população. A ultima foi mandar o exército reprimir os indios que lutam contra a invasão de fazendeiros. O chefe da operação chegou a afirmar que irá matar o líder indigenas.

  6. Bruno Postado em 03/Apr/2014 às 18:53

    Com tantos exemplos de guerrilheiros, justo ela? Porque não dão uma olhada nesta noticia? http://pco.org.br/nacional/os-fazendeiros-perdem-a-terra-mas-pelo-menos-o-lider-dos-tupinambas-vamos-matar/aazb%2cb.html

  7. Douglas Postado em 23/May/2014 às 14:36

    EU ESTIVE LÁ! EU CONHECI ESSA FALÁCIA DE GUERRILHEIRO E COISA E TAL... Na época, por incrivel que possa parecer, eu também acreditava nessas baboseiras todas... O exército tomou o poder de Jango por querer implantar o comunismo; se os comunistas não tentassem retomar o poder, não haveria guerrilhas, assaltos, bombas, etc. A dilma mente em tudo que diz, ela nunca foi torturada, foi presa sim mas torturada não; isso é apenas chavão para derreter corações. Ela matou muitos, assim como genuino, dirceu, o barba, franklin martins, lamarca e muitos outros. Em 1990, o barba asinou com fidel castro o FORO DE SÃO PAULO e deu nessa merda que estamos, uma falsa democracia a caminho da DITADURA. Eu tambem acreditava nesse "ideal" para o Brasil e fui iludjdo como muitos foram e como muitos ainda estão...

  8. Milton Postado em 06/Aug/2014 às 23:36

    Muito bom Sr. Douglas, Dilma não só mentiu na ditadura como mente até hoje... e mente tanto, que tem muita gente que acredita que ela foi realmente torturada!