Redação Pragmatismo
Compartilhar
Direita 12/Mar/2014 às 16:05
5
Comentários

Neonazistas esfaqueiam líder de torcida anti-homofobia na Suécia

A polícia revelou que já prendeu três membros do Partido Nazista sueco envolvidos no ataque e acredita que o crime foi premeditado

Showan Shattak anti-homofobia nazistas suécia
Showan Shattak foi esfaqueado por membros do Partido Nazista Sueco (AFP)

Showan Shattak, torcedor do Malmo FF, foi esfaqueado no último sábado (10) por militantes nazifascistas. No momento, ele segue internado e o seu estado de saúde é considerado “crítico”. Shattak é conhecido na Suécia por ter fundado o grupo “Fãs de futebol contra a homofobia” e por liderar campanhas contra o preconceito dentro dos clubes e também no campo.

De acordo com a investigação da polícia, Shattak foi esfaqueado por um grupo de nazifascistas depois que deixou os atos comemorativos do Dia da Mulher. Além dele, seus amigos também foram agredidos pelo grupo neonazista e ficaram gravemente feridos, porém, Shattak, além de ser espancado, foi esfaqueado várias vezes.

A polícia divulgou que três membros do Partido Nazista da Suécia estão presos por terem envolvimento no ataque. A investigação acredita que há mais pessoas envolvidas no agressão e que, da maneira como aconteceu, o crime foi premeditado.

Os torcedores Malmo emitiram um comunicado em apoio ao ativista. “Todos os nossos pensamentos e todo o nosso amor vai hoje para o nosso amigo Showan, que ontem foi espancado e esfaqueado por neonazistas”, disse a organização da torcida em nota.

A torcida ainda lembra que a vítima é um dos personagens mais ativos do clube, atuando “fortemente” pela cultura das torcidas nos dias atuais. “A nossa torcida é uma lugar de comunhão e todo mundo tem um coração azul-celeste (cor do time). Nós nunca iremos aceitar o racismo e o nazismo em nossos caminhos e em nossa cidade. Convidamos a todos para enviar pensamentos positivos ao Showan e a sua família”, finalizou a nota da torcida do Malmo FF.

Revista Fórum

Recomendados para você

Comentários

  1. Alexandre Lopes Postado em 12/Mar/2014 às 17:02

    Que barbaridade ! Tem que haver uma repressão severa a esse tipo de atitude. Esse mal chamado preconceito , materializado em ideologias morais e políticas esdrúxulas, tem que ser extirpado com veemência . Fico triste, porque ,até mesmo em países socialmente desenvolvidos , essa prática ocorre . Que perspectiva positiva há no Brasil , nesse sentido ? Não vejo .

  2. Dani Postado em 12/Mar/2014 às 17:20

    Muito legal seu comentário. A dificuldade do ser humano em lidar com o diferente é assustadora. Tentam se basear em qualquer coisa para se justificar uma agressão: política, religião, cultura... Passou da hora da humanidade respeitar a diferença.

  3. renato Postado em 12/Mar/2014 às 20:04

    Mais ou menos assim, meia duzia(???) de NAZISTAS, (não há nada de novo neles), ainda vão fazer uma 3º Guerra Mundial, pelo simples fato de terem a VONTADE. Vão pegar a gente com bandeiras btancas na mão, e abraçando o proximo como a um irmão, depois com armas na mão, farão filas e nos jogarão em valas comuns. Nós pensando que o AMIGO virá do Céu para nos ajudar caminharemos sempre com esperança no coração....Só espero que haja alguém para reescrever a história, agora com a CHINA vindo a salvar o MUNDO. Porque o UEA ou EUA, já se desgastou, e lá também tem meia duzia de Nazista. Desculpe foi isto que me passou na cabeça...já passa.

  4. Thiago Teixeira Postado em 12/Mar/2014 às 20:13

    Quem esfaqueou o jovem foram 3 criminosos doentes mentais. O não sou simpatizante do movimento mas há facções no Neonazismo não prega a matança das ditas "minorias".

  5. felipe Postado em 13/Mar/2014 às 19:35

    Partido Nazista na suécia?