Redação Pragmatismo
Compartilhar
Barbárie 20/Mar/2014 às 22:20
10
Comentários

Juíza liberta PMs que arrastaram Cláudia Ferreira

Juíza manda soltar policiais que arrastaram Cláudia Ferreira Silva em viatura da PM no Rio de Janeiro

claudia ferreira arrastada pm
Policiais que arrastaram Claudia Ferreira foram soltos nesta quinta-feira (Pragmatismo Político / aBr)

Os três policiais militares (PMs) que estavam na viatura que arrastou o corpo da auxiliar de serviços gerais Cláudia Silva Ferreira, de 38 anos, no último domingo (16,) vão ganhar liberdade provisória. A decisão foi anunciada na tarde desta quinta-feira (20) pela juiza Ana Paula Pena Barros, da Auditoria da Justiça Militar.

No despacho, a juiza diz que atendeu ao pedido do Ministério Público do estado, que se mostrou favorável à concessão da liberdade aos três indiciados pelo crime. “Na leitura dos termos da prisão em flagrante, não é possível verificar de onde partiram os tiros que atingiram Claudia Silva Ferreira, constando que os indiciados não estavam no local e foram acionados via rádio, pois a vítima estava baleada no chão”, diz Ana Paula na decisão.

“Assim sendo, por mais fortes e chocantes, e até mesmo revoltantes que sejam as imagens de Claudia Silva Ferreira, já baleada, sendo arrastada no asfalto, presa ao reboque da viatura, não é possível afirmar que os PMs conheciam tal fato e o ignoraram. Ao contrário, o que mostram as imagens é que a viatura parou e dois policiais desceram e a colocaram de volta na viatura”, acrescenta a juiza.

Os subtenentes Adir Serrano Machado e Rodney Miguel Archanjo e o sargento Alex Sandro da Silva Alves estão presos no Complexo Penitenciário de Gericinó desde segunda-feira (17). Ontem (19) eles prestaram depoimento na Polícia Civil. Os três estavam na viatura que transportou Claudia, atingida no peito por um tiro de fuzil durante operação policial no morro da Congonha, em Madureira. No trajeto para o Hospital Carlos Chagas, no bairro vizinho de Marechal Hermes, a tampa da caçapa do camburão, onde a mulher foi colocada, se abriu e ela foi arrastada por cerca de 250 metros, presa apenas pela roupa.

Nesta quinta-feira, três policiais militares que participavam diretamente da operação no Morro da Congonha, foram ouvidos pela Polícia Civil. Além de Claudia, a troca de tiros entre os policiais e traficantes, resultou na morte de um adolescente de 16 anos.

Agência Brasil

Recomendados para você

Comentários

  1. Thiago Teixeira Postado em 20/Mar/2014 às 23:13

    Tem vídeos que mostram tudo e não basta? Confissão, depoimentos ... ou a Juíza acreditou no laudo do IML? Não se sabe da onde veio a bala, e a tal balística? É só no CSI? Eu estou quase simpatizando com a Sherezade vendo nosso judiciário a fazer conclusões tão vazias.

  2. Marlene Siqueira Postado em 21/Mar/2014 às 00:08

    SE A CLÁUDIA ESTAVA FERIDA, POR QUE UM DOS POLICIAIS NÃO FOI JUNTO COM A VÍTIMA?HOUVE IRRESPONSABILIDADE E DESCASO.

    • IZABEL Postado em 21/Mar/2014 às 13:00

      VERDADE ISTO SE CHAMA DESCASO PELA VIDA HUMANA.

  3. Lopes Postado em 21/Mar/2014 às 09:26

    Por mais clamor que exista, não há como imputar algum crime apenas com o vídeo publicado no PIG. Certamente os policiais não saíram da favela arrastando a mulher. Uma possibilidade é que a mulher tenha tentado fugir e tenha ficado pendurada na viatura. A conduta dos policiais foi correta ao perceber o evento. Parar o carro e colocá-la pra dentro. Contudo, antes de condenar os policiais tem-se que haver provas. Sensacionalismo é tudo que o PIG quer.

    • Rubens Postado em 21/Mar/2014 às 10:31

      Lopes, você deve acreditar em papai noel! Fala sério!

    • Lopes Postado em 21/Mar/2014 às 12:09

      Não estou defendendo os policiais! Estou apenas dizendo que eles podem ter arrastado a vítima sem ter percebido! Quantas vezes saímos de casa e só depois de alguns quilômetros percebemos que os retrovisores não estão ajustados?

      • Rodrigo Giotto Postado em 21/Mar/2014 às 13:06

        POR 200 metros??? Você noção da distância que é?? '-' E mais, obviamente tem como perceber que o porta-malas abre!!! E mais ainda, dois deles tem inúmeras denuncias de infração corporativa, no caso mataram pessoas e estão sendo acusados ainda hoje!! De santos, esses PM não têm nada!

  4. Fe Pinheiro Postado em 21/Mar/2014 às 09:53

    O que assusta no caso é o descaso como ser humano, falta de respeito com o próximo. Então quer dizer que se a pessoa está morta podemos tratá- la como um pedaço de carne. Imagina a dor dessa família. Pra carregar vagabundo o carro não abre, mas carregar um trabalhador não há cuidado nenhum. A cada dia que passa eu tenho mais medo do ser humano. Queria arrastassem alguém da família destes policiais, será que eles deixariam barato,, será que pensariam: Ah mas essa pessoa já estava morta!!!!! Absurdo!!!!!! #Indignada.....

    • Lopes Postado em 21/Mar/2014 às 12:12

      Volto a afirmar! Pelas imagens mostradas não há como afirmar que houve dolo! Digo mais, a família dos policiais não tem nada há ver com o episódio e deveriam ser preservadas.

  5. Pereira Postado em 21/Mar/2014 às 17:20

    muito triste isso ...mas não vi o site comentando sobre o caso Yorrale ,morta pelo ex namorado que faltava dias para completar 18 anos e será julgado como menor.