Eric Gil
Colunista
Compartilhar
Colunistas 05/Feb/2014 às 23:23
84
Comentários

Tá com pena? Adote um bandido!

Há um tempo atrás se falava de bandidos
Há um tempo atrás se falava em solução
Há um tempo atrás se falava em progresso
Há um tempo atrás que eu via televisão
(Chico Science)

O cantor pernambucano Chico Science foi lembrado nesta semana por completar, no dia 2, 17 anos da sua trágica morte. Seus versos continuam tão atuais quanto quando os compôs. No entanto, nesta semana parece ter sido incrementado por uma nova figura do conservadorismo midiático brasileiro, figura que quase chega (ou já chegou, mesmo) a uma determinada ideologia que rondou a Europa em meados do século passado, e sempre visitou o nosso país.

A queridinha Rachel Sheherazade, “jornalista” do SBT, foi às telas nesta semana comentar sobre o ocorrido no bairro do Flamengo, quando um grupo de agressores denominados de “justiceiros”, prenderam um adolescente nu a um poste, depois de espancá-lo e cortarem uma de suas orelhas.

rachel sheherazade adote um bandido
Rachel Sheherazade (Reprodução / Youtube)

Seria só mais uma aparição televisiva com discurso ultra-reacionário, o qual já nos acostumamos a ouvir em rede nacional. Mas desta vez, a “jornalista” incitou explicitamente a violência, quando alegou que “a atitude dos “vingadores” é até compreensível […] O quê que resta ao cidadão de bem que ainda por cima foi desarmado? Se defender, é claro! O contra-ataque aos bandidos é o que eu chamo de legítima defesa coletiva”. Ou seja, para os que se autodenominam “cidadãos de bem” é legítimo o uso da violência, julgado e executado por eles mesmos. São, todos estes, juízes divinos, talvez.

Para completar o discurso que sempre é lançado pela turma dos “direitos humanos para os humanos direitos” (ou de direita, mesmo) foi repetido: “E aos defensores dos direitos humanos que se apiedaram do marginalzinho preso ao poste, eu lanço uma campanha: faça um favor ao Brasil, adote um bandido”.

Ela ainda se revolta por estar falando de um país que tem 80% dos casos de homicídios arquivados. Mas suspeito que a “jornalista” não se importe muito com estas vítimas, já que a maior incidência destas é em negros e pobres (como já tratei em artigo anterior desta coluna, intitulado de “Sobre negros, violência e salários”). Por que ela se importaria com mais um “marginalzinho” (termo utilizado em seu discurso)?

Mas na era da Internet nada se passa despercebido. Já ronda no YouTube um vídeo chamado “Justin Bieber x Marginalzinho do Poste”, o qual podemos suspeitar que a tal revolta da nossa querida “jornalista” é bastante seletiva. Enquanto que para o Justin Bieber, depois de cuspir em fã, pichar muro, agredir motorista, dentre outras coisas, a conclusão é: “os médicos dizem que é normal, é a síndrome da adolescência […] peguem leve com o Justin, ele está só crescendo”, para o adolescente da periferia, o qual ela não sabe de nada, o açoite e o tronco são apenas formas dos homens de bem fazerem justiça.

Mas é isto, Rachel. O mundo anda muito intolerante, não pode nem defender mutilações, açoites e enforcamentos, que a esquerdalha começa a emitir sua opinião retrógrada, a qual já deveria ter sido afundada, junto ao muro de Berlim. Concordo com você, quem quer defender bandido que os adote, começando pelo grupo de homicidas que você denominou de “vingadores”.

*Eric Gil é economista do Instituto Latino-americano de Estudos Socioeconômicos (ILAESE) formado pela Universidade Federal da Paraíba, mestrando no Programa de Pós-graduação em Ciência Política da Universidade Federal do Paraná; escreve quinzenalmente para Pragmatismo Político

Recomendados para você

Comentários

  1. Elias Postado em 05/Feb/2014 às 23:36

    Perfeita. Quem realmente conhece a legislação sabe que é tudo voltado para defender o crime e a sociedade é jogada as traças, vivemos uma justiça inversa.

    • Guria Postado em 05/Feb/2014 às 23:50

      "Quem realmente conhece a legislação". Nossa, acho que vc não se inclui nessa! A legislação falha muitas vezes sim, mas certamente em benefício àqueles que detém poder para se desviar do cumprimento da mesma, o que não é o caso do ser humano torturado em questão. Esse menino foi humilhado e barbaramente torturado, sua dignidade de enquanto pessoa foi totalmente retirada. Que sociedade é essa que se orgulha deste tipo de atitude? Que justiça é essa que pune furto com o crime hediondo da tortura? Essa mulher é uma verdadeira vergonha, uma oportunista antes de tudo, pois usa a miséria humana para promover uma suposta opinião. sabendo que na verdade fala exatamente o que o povo cego e inerte quer ouvir. As pessoas gostam de pensar que se matar os "bandidos" tudo será resolvido, mas não conseguem ver a estupidez deste pensamento em que o material se coloca acima da vida, onde se quer sangue como punição e assassinato como resposta rápida e cômoda para os profundos problemas sociais do Brasil.

      • Rafael Martini Postado em 06/Feb/2014 às 00:48

        Guria falou tudo. Essa gente perturbada que é favorável ou conivente com a tortura não quer justiça, quer é vingança, sendo esta tão cruel, humilhante e descomedida quanto possível seja.

      • Pereira Postado em 06/Feb/2014 às 12:28

        concordo com você , o ruim é tentar convencer os defensores do aborto, que a vida humana deve prevalecer sobre qualquer coisa.

      • joao Postado em 06/Feb/2014 às 12:36

        quando este rapaz entram em sua casa abusar de sua família , torturar você sua opnião vai mudar ... obs,,, de coração e por deus, espero que isso nunca aconteça ! me fala , oque merece um bandido que mata ou abusa de uma mulher grávida ? complicado ... e a família ? como fica , você acha mesmo que tem rasão em dizer q são bando de perturbados ?

      • Elias Postado em 07/Feb/2014 às 01:09

        E seria mesmo, os criminosos mais perigosos do Brasil evitam certos estados pois a justiça é mais eficiente, bandido morre de medo da morte, o estado hoje apenas protege criminosos, toda a lei é voltada para proteger eles essa é a verdade, o estado desarma o cidadão, roubar e matar é legalizado até os 17 anos, depois disso também praticamente, nada mais do que compreensível a existência de justiceiros.

    • Luiz Postado em 18/Mar/2014 às 17:41

      Disse tudo Elias, uma sociedade que pune as pessoas que não tem oportunidades de ter pelo menos uma condição digna que quem garante no papel é a própria constituição e não sai para a pr´tica, mas sim para a defesa de filhos de classe social A...

  2. Anônimo Postado em 05/Feb/2014 às 23:42

    Adora falar de Jesus, mas se ela mesma existisse naquela época estaria lá, atirando pedras na cruz e o chamando de "marginalzinho". Todo cristão conservador é assim, já perceberam? Olavo de Carvalho fez realmente uma escola. Uma escola que renega os direitos humanos (gente que sequer compareceu a uma aula sobre isso) e que considera isso um retrocesso às melhorias da sociedade. Realmente, Rachel. Sem os direitos humanos nós estaríamos muito melhores. Sem mutilações de clitóris, sem escravidão moderna, sem tráfico de órgãos, sem prostituição, sem racismo, homofobia ou machismo, sem agressões domésticas, sem pobreza, sem desigualdade. Tens absoluta razão. Os direitos humanos realmente não prestam para nada e tampouco a sociedade melhorou com ela. Em que mundo ela vive aonde fazer justiça com as próprias mãos é certo? Não digo que eu não revidaria numa tentativa de assalto. Não digo que eu não mataria meu estuprador. Mas defender algo articulado, gente que se considera juízes das ruas, gente que se acha os "justiceiros" dos cidadãos de bem é beirar a loucura e pior: dar o aval da loucura de alheios.

    • Flávio Loureiro Postado em 17/Feb/2014 às 18:28

      Claro, afinal Jesus era conhecido por assaltar e assassinar os outros né? ¬¬

      • Ivã Joel Fernandes Postado em 19/Apr/2014 às 13:51

        O Cara não tem coragem nem de postar nome dele, com um discurso de vagabundo, e ainda faz um paralelo com o “Filho de Deus”. Mando bem amigo...!!! Parabéns...!!! O que cometeram com aquele camarada algemado foi uma injustiça...!!! Justiça é o que ele vinha praticando, afinal ele não teve oportunidade na vida...!!! ele tá roubando e matando porque ele não tem “olhos azuis”. Ivã Joel Fernandes

  3. Alexandre matos Postado em 05/Feb/2014 às 23:50

    Eric que texto denso, forte e poderoso, muito boa análise sobre o que ocorre na impressa brasileira e principalmente nos tele jornais, que agora emitem opiniões que recuperam o Brasil varonil, ou seja, escravocrata, branco, machista e dos jeitinhos. Ah, e para não esquecer o Brasil Nobiliário, doutores e coronéis.

  4. SONODA POMPÉIA Postado em 05/Feb/2014 às 23:58

    Quem será que vai querer adotar "Rachel Sheherazade"? Essa pseudo-jornalista é patética.

    • Pereira Postado em 06/Feb/2014 às 12:29

      Bonitona do jeito que ela é não vai faltar casa pra ele

      • Pereira Postado em 06/Feb/2014 às 12:29

        "Ela"

  5. Antonio Postado em 06/Feb/2014 às 00:07

    Sou completamente a favor da Rachel, todos eles desde os vingadores até o "amarrado no poste" tem uma ficha imensa na polícia, ficha de roubos, assassinatos, então, é ladrão matando ladrão, que ótimo, deveriam morrer os vingadores também!!!! Pessoal, antes de fazerem comentários, procurem mais a fundo o que realmente aconteceu, quem eram os envolvidos, seu passado e presente. Vocês falam em direito humano para o que foi amarrado ao poste, mas, e a família daqueles que ele matou ou roubou? Quem está cuidando deles? O cidadão precisa sim se defender, se armar e ir ao revide, acabar com esses bandidos sustentados pelo poder político atual!!!! Quando tínhamos o esquadrão da morte, não existia violência neste País, muito menos drogas que assediam diariamente nossos filhos e filhas, tirando nosso sono sobre qual será o futuro deles!!!!

    • Juliana Postado em 06/Feb/2014 às 01:43

      Epa, matou? Roubou? Ele tem passado de furto... procure você mais a fundo também Antônio...mas como você incita uma Guerra Civil nem vou discutir, onviamente está meio maluco.

      • Joao Postado em 06/Feb/2014 às 12:42

        não acredito que todos neste blog defendem bandidos que tocam o terro em nosso brasil , você juliana deve achar muito justo não pode sair na rua depois das 9 da noite , você deve adorar andar com o vidro do carro fechado nesse puta calor , você deve adorar ter que gastar uma puta grana , pra instalar sistemas de segurança em sua casa , se você acha isso tudo legal então vc mora no país perfeitooooo

      • Antonio Postado em 06/Feb/2014 às 23:02

        Olá Juliana, e você acha que um passado de furto é pouca coisa??????? Onde estamos???? Roubou, matou, FURTOU, precisa ser tirado de circulação, com a falência do poder público, são os cidadãos de bem sim, os que trabalham duro pra conseguir seu sustento, seus bens, seus estudos e que quando aparece um bandidinho desses e tira sem dó nem piedade de você, praticando um FURTO, ele tem que ser punido pela própria população já que o poder público não funciona...Sem comentários...... Acho que você podia mesmo adotar um bandido.......

    • izebilu Postado em 06/Feb/2014 às 01:48

      Antônio fico muito triste por ler um comentário como o seu! Tente observar as causas dos problemas e não o "marginalzinho" que invariavelmente é pobre, negro e que por essas qualidade merece ser torturado. Queria saber onde perdemos o rumo, quando eu veria a justificativa de grupos de extermínio e de "homens de bem" aparecer novamente da mesma forma que ocorreu na Europa pouco antes da segunda guera mundial? Esse discurso é muito perigoso, é um fascismo disfarçado que ainda vai gerar muitos problemas para a nossa sociedade. Vivemos anos de descaso do poder público, nenhuma política de inclusão; hoje quando o pt tenta implantar políticas afirmativas, esses "homens de bem" reclamam! Acho que o desejo mesmo é só matar. Não pode ajudar, não pode gerar emprego, não pode fazer nada!!!! O jeito é esperar o grupo de justiceiros...

      • Antonio Postado em 06/Feb/2014 às 23:22

        Olá Izebilu, não gostaria de ter deixado ninguém triste, mas, imagine quantas pessoas esse marginalzinho sim deixou triste quando os FURTOU?? Aliás, não só triste, mas assustados, as vezes passando fome pois era o dinheiro suado de um mês inteiro de trabalho que esse marginal roubou só pra comprar coisas "bacanas"!!! Quem vai dar apoio, atenção a essas pessoas? Não entro no mérito da questão de que esse ser seja negro, pobre, não entro no mérito de raça ou de situação social ou qualquer outra condição, lá em Brasília vemos muitos brancos e ricos roubando também, o que eu discuto aqui é a punição, é arcar com a consequência dos seus atos e isso, nem o poder público e nem a polícia está conseguindo ensinar e/ou corrigir, portanto, resta a nós punir esses marginais, resta à população, aos vingadores, fazê-lo arcar com as consequências dos seus atos.... O povo está cansado de TANTA impunidade!!!! Não venha falar de PT, de política etc., etc.. O problema é aqui e agora

      • Luciano Postado em 22/Apr/2016 às 05:39

        Sou negro, nasci pobre, passei minha infância numa casa de um comodo só nem por isso me tornei um marginal. Para evitar cenas como essas o estado deve ter penas mais severas.Quando eu digo penas severas não é tortura, pois o bandido só respeita aquilo que ele teme.

    • Anonimo Postado em 06/Feb/2014 às 02:00

      se todos pensarem dessa forma, o mundo todo entraria em caos. imagina todo mundo fazendo justiça com a própria mão? a morte de uma pessoa, seria motivo para requerer vingança assassinando o assassino... e logo alguém vingaria a morte do assassino, assassinando o assassino do assassino. isso se tornaria uma bola de neve! o investimento pesado em educação e a diminuição na desigualdade, seria o mais adequado para a diminuição da violência e do preconceito.

      • Carlos Postado em 07/Feb/2014 às 11:29

        Mas já um caos e temos vários mercados negros que dependem da "justiça com as próprias mãos".

      • Luciano Postado em 22/Apr/2016 às 05:44

        A longo prazo deve-se combater as causas da criminalidade diminuindo a desigualdade e investindo em educação como você disse e a curto prazo criando leis mais severas más sem abusos ou torturas.

  6. Guilherme Nunes Postado em 06/Feb/2014 às 00:10

    Bom, não tenho o mesmo dom da palavra como os colegas acima, tão pouco tenho conhecimento avançado em nossa legislação... Mas acredito que oque foi dito pela jornalista e feito por meia dúzia de pessoas contra esse marginal nada mais é do que o reflexo de uma população que já não aguenta mais tanta fraude, corrupção, violência e descaso de um governo ineptocrata. E em função disso a razão acaba saindo de cena e a emoção domina.

    • Felipe Postado em 06/Feb/2014 às 06:22

      Exatamente, é complicado defender o lado da jornalista mas todos tem que entender: a população está numa panela de pressão e logo vai estourar. Não há resultados aparentes da força policial combatendo o crime, aí cidadãos acabam fazendo a justiça com as próprias mãos. É errado, com certeza, mas o que fazer quando o Estado não ajuda a própria população que o sustenta?

    • Susana Postado em 06/Feb/2014 às 10:26

      Concordo com voce Guilherme em cada palavra. Estamos sem saber oque fazer e a emoção explode...

  7. Athos Santiago Postado em 06/Feb/2014 às 00:12

    Saudades de quando ser jornalista era apenas informar a noticia

  8. Mari Postado em 06/Feb/2014 às 00:22

    Por que ela não "lança uma campanha" para tirar crianças das ruas? Auxiliando assim, na tal síndrome dos adolescentes...Ou será que adolescentes da periferia não passam por esse momento? Grande hipocrisia no discurso midiático do SBT, que é claro, é o que tem tido audiência! Parabéns pela comparação Eric Gil

  9. Herbert Postado em 06/Feb/2014 às 00:28

    Ai chega alguém defendendo o esquadrão da morte. Putz grila!!! Parem o mundo pelo amor de Deus. Eu quero descer.

  10. Rafael Martini Postado em 06/Feb/2014 às 00:37

    "Atitude até compreensível... O que resta ao cidadão de bem?" Já ouvi/li muita groselha dessa senhora, mas agora ela passou para a incitação à violência em rede nacional. O Psol, junto ao MP, vai representar contra o "jênia" Sherazade. Quanto aos que elogiam a postura dessa senhora aqui na página, deem graças ao Pragmatismo Político, pois mesmo os comentários que mais vão contra os valores do site não são censurados, diferente das "Pholhas" e "Óias" da vida. Aos responsáveis pela página, meus parabéns pela postura democrática.

  11. Dafne Postado em 06/Feb/2014 às 00:53

    a burrice humana não tem limites!

  12. Magno Lima. Postado em 06/Feb/2014 às 00:55

    Em situações distintas essa repórter do sbt defendeu um marginal branco e milionario devido a sua fortuna ao mesmo tempo ela "crucificou" um adolescente negro e pobre vitimado de torturas etc...

  13. Walther Postado em 06/Feb/2014 às 01:15

    Parabéns ao site e ao texto esclarecedor de Eric Gil . Essa moça é nazi-fascista e infelizmente vem contaminando a mente de muitos brasileiros que assistem a tv aberta. Pena que, assim como ela, existem vários jornaZistas por aí, espalhando ódio ,preconceitos e burrice para a população.No SBT, onde tudo, principalmente o jornalismo é de quinta, ela encontra terreno propício para desenvolver a estratégia que aprendeu com os pastores evangélicos. Nunca fez questão de esconder sua amizade e sua admiração por Feliciano.Esse tipo de profissional deveria ser extinta da tv brasileira. A "ilustre" jornaZista também dissemina seus preconceitos em seu blog pessoal...

  14. V. Piazza Postado em 06/Feb/2014 às 01:25

    Se essa gente odiosa é considerada ''cidadã de bem'' não quero conhecer jamais um cidadão do mal.

  15. Daniela Postado em 06/Feb/2014 às 02:03

    Uai e assisti ela dando pito no juiz que este não deveria legislar e etc. Mandou ele ficar no que lhe seria circunscrito. Que este pais possuía leis e que ele se candidatase a deputado. Agora, ela pode, êh???

  16. Rodolfo Postado em 06/Feb/2014 às 02:03

    "Ou seja, para os que se autodenominam “cidadãos de bem” é legítimo o uso da violência, julgado e executado por eles mesmos. São, todos estes, juízes divinos, talvez." Essa frase me faz lembrar um colunista deste site que fez uma ligação do comportamento da elite ao de regimes totalitários como o nazismo e facismo.

  17. Julio Rezende Postado em 06/Feb/2014 às 02:51

    Cara, há algum tempo redigi um texto sobre as criação da DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS. Uma das coisas que expus à priori, foi o art. 1º: "Todas as pessoas nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotadas de RAZÃO E CONSCIÊNCIA E DEVEM AGIR EM RELAÇÃO UMAS ÀS OUTRAS COM ESPÍRITO DE FRATERNIDADE." Devemos observar que além dos direitos, são citadas responsabilidades dos seres humanos. Ninguém disse que isso é uma anarquia e todos fazem o que querem. A DUDH e seu texto, foram criados para que não houvesse mais, um abuso do estado contra o cidadão, como um dos exemplos temos o fato que na Alemanha do 2º reich o cidadão, simplesmente por não ser ariano, era criminoso. Veja que, quando alguém cerceia o direito do outro de princípios fundamentais, estes perdem o direito à igualdade, senão vejamos: art. 1º, incisos da carta magna de 1988: II - a cidadania; III - a dignidade da pessoa humana; IV - os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa; Também cito o importantíssimo art. 5º: Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito À VIDA, À LIBERDADE, À IGUALDADE, À SEGURANÇA E À PROPRIEDADE, nos termos seguintes... Vamos observar que, todos nós temos o direito à vida, propriedade, dentre outros. Se um criminoso cerceia este direito de outro cidadão, trabalhador, sofredor, pagador dos mais altos impostos do mundo, aquele, perde parcialmente seus direitos fundamentais, como exemplo o direito à liberdade quando é condenado a uma pena privativa de liberdade. Como pode este CÂNCER, ser tratado como um igual, se é diferente? Não podemos desprezar outro princípio do direito, o da austeridade, que diz que os iguais devem ser trados como iguais e os diferentes como diferentes. Exporei um ponto. O deficiente físico, a gestante, lactante, idoso maior de 60 anos, possuem o direito de prioridade em filas como diz a LEI Nº 10.048, DE 8 DE NOVEMBRO DE 2000. São tratados assim, por estarem em condição diferente de outros cidadãos. Como pode então o criminoso que infringe direitos fundamentais de outros cidadãos, como exposto acima, ser tratado como igual se é diferente? Devem eles, ter tratamento diferenciado, devem ser punidos, e julgados como tal. A constituição de 1988 diz, que todos somos iguais; em linguagem simples, a vida de um latrocida, tem a mesma valia que a de um homem comum (comum no âmbito jurídico) que não comete crimes, e nem cerceia o direito à vida de outro cidadão. Se este latrocida, que deve ser tratado pelo estado como igual não pode sofrer pena de morte, mata por exemplo dois seres humanos livres de condutas ilibadas, perdemos então o princípio da igualdade, pois a vida daquele teve mais valia à destes dois. Como podem então vocês, condenarem a lamúria, a insatisfação daquelas não mais aguentam o descaso do estado? Como podem vocês acharem que o estado está sendo justo com todos os trabalhadores que dia após dia cerceiam o direito ao lazer, outro garantido pela constituição, com suas famílias, para proporcionar mais proventos a esta? Como podem achar condenável que pessoas como estas, guerreiras, respeitem as leis deste estado que trata o latrocida como um trabalhador? Penso que se o estado errou durante a criação do indivíduo criminoso, não acertará ao não reeduca-lo e ainda assim, introduzi-lo à sociedade sem quaisquer garantias. Vc falou tão mal do comentário dela, mas e aí? De imediato, sem a mesma história de educação e oportunidade, o que vc sugere?

  18. Tarso Moreira Carvalho Postado em 06/Feb/2014 às 07:49

    Esta jornalista é doente. Tem sintomas de psicopatia modera, porque o Pelourinho lhe dá prazer.

  19. Menos. Bem menos. Postado em 06/Feb/2014 às 07:57

    A jornalista, pelo que já percebi, é uma nova edição do Boris Casoy. O Justin Bieber seria um ídolo underground se tocasse hardcore, como toca música de criança, é ridicularizado. E o rapaz amarrado no poste é só mais outro vida torta. Isso não é novidade pra ninguém. O que eu acho engraçado é a tentativa desenfreada em tornar tudo uma discussão "esquerda x direita", "petralhas x tucanalhadas", "reacionários x intelectualóides". Nossa. As pessoas tratam a situação como se todo mundo assistisse o SBT. Essa moça só esta em evidência, pelo que eu pude perceber, justamente porque é polêmica. Afinal, alguém sabe o nome dos outros âncoras desse jornal? Ninguém. E, pelo visto, ela consegue o que quer. Vocês colocam ela em evidência, e quem não gosta de vocês começa a valorizar as ideias dela apenas para contrapor o ponto de vista de vocês. Ou seja, vocês alimentam a fama dela. É difícil entender isso? Menos. Bem menos.

  20. João Postado em 06/Feb/2014 às 08:26

    Essa mulher calada é uma poetisa. Porém, falando consegue expelir mais fezes do que um elefante e, com uma agravante, em rede nacional!

  21. Templar Postado em 06/Feb/2014 às 08:49

    O tenso é ver gente da propensa esquerda, apoiando um ato bárbaro desses...

  22. lucimara de alencar e si Postado em 06/Feb/2014 às 08:51

    e o just é apenas um adolecente,vai te catar!!

  23. Lucas Postado em 06/Feb/2014 às 08:51

    Está mulher é ridícula ! É ignorante !!!! Um lixo de pessoa, fascista , crentelha conservadora !!!!! Ela tem que é cobrar do ESTADO que adote os bandidos que são PESSOAS que vivem as margens de qualquer oportunidade ou são consequências do descaso de séculos de discriminação e desigualdade. Rachel eu te odeio !

  24. Eric Postado em 06/Feb/2014 às 09:09

    Artigo perfeito, xará. Espero que circule muito nas redes. Fazendo minha parte aqui.

  25. Carlos Postado em 06/Feb/2014 às 09:34

    Sim...até pq abandonar o palco é tão grave quanto roubar os pertences das pessoas que trabalharam duro para compra-los. Esperava mais do PP

  26. Fátima Luna Postado em 06/Feb/2014 às 09:42

    Excelente análise Eric Gil, não podemos deixar despercebidos opiniões inequívocas da imprensa brasileira. Lamentável uma opinião dessa natureza.

  27. Cesar Amorim Postado em 06/Feb/2014 às 09:45

    Detentora de uma mediocridade sem tamanho e um espirito elitista, essa é Rachel Sheherazade, uma cidadã que se acha "dona da verdade" e que diariamente joga sua filosofia hipócrita para a galera, em busca de aplausos. É essa definição que dou a ela. Agora, como quem não tem o que dizer, a não ser soltar um discurso perigoso para a massa, de forma eloquente, ela, LEGITIMA a tortura, prática que já não cabe em temos modernos, esnoba dos direitos humanos, defendendo mutilações, açoites e enforcamentos. Não sou a favor da defesa de "bandido", assim, também não coaduno com a prática dos "vingadores", a quem a jornalista carinhosamente aplaude e, diga-se, incentiva, incitando a violência. Em tempos em que a citada jornalista, didaticamente, usa a mídia nacional para atentar contra o Estado de Direito, prefiro ficar com a filosofia de Gandhi, de que "o olho por olho deixará o mundo mais cego” . É preciso ter cuidado com o que se fala, com o que se incentiva e com os princípios que se prega. Paz e Luz.

  28. Maraísa Postado em 06/Feb/2014 às 10:02

    Deixa ver se eu entendi. O Justin fazendo essa palhaçada toda, está só crescendo e temos que "pegar leve" com ele. Já o cara que foi amarrado ao poste tem que apanhar só porque não é famoso? É isso mesmo produção? Acho que o que vale pra um, tem que valer para todos.

  29. Joana Postado em 06/Feb/2014 às 10:04

    Parei no James Dean repaginado. Façamos uma campanha: Rachel, quanto você quer pra calar a boca?

  30. Clovis Postado em 06/Feb/2014 às 10:07

    Leio os comentários e me pergunto: será que quando você for roubado vai continuar defendendo os bandidos?

    • joao Postado em 06/Feb/2014 às 12:49

      exatamente , primeira vez que entro neste blog , cara to assustado de verdade , existe uma porção de gente que está defendendo a bandidagem aqui me veio a imagem do professor FRAGA do filme tropa de elite 2 .. pqp

  31. Thiago Teixeira Postado em 06/Feb/2014 às 10:10

    Triste, muito triste. Eu cheguei a admirar essa mulher no passado. Fiquei feliz e até empolgado com a transferência dela da TV Paraíba para o SBT nacional. Lembro da estreia dela, mandou muito bem. Essa pessoa que está ai diante das câmaras não é a Rachel, é um alto-falante muito bem pago para representar a elite conservadora e fazer o papel do PiG: Desestabilizar o país.

  32. Mauricio Aleixo Postado em 06/Feb/2014 às 10:27

    Marginal é marginal e trabalhador é trabalhador! Ambos tem os mesmos direitos perante a lei! Se o trabalhador cometer um crime e a justiça que deve condenar, assim com a mesma justiça deve condenar o marginal! Cada macaco no seu galho, cada um no seu quadrado! Justiça com as próprias mãos gera violência e dessa forma jamais chegaremos à paz! A solução é Educação! O Estado deu às costas para o cidadão comum sem posse, o cidadão desprovido de recursos da o troco cometendo desde pequenos delitos às barbaridades que vemos todos os dias, penalizando a sociedade num todo! Votamos sempre nas pessoas erradas e essas pessoas estão preocupadas com o próprio bem! Todos pelo jeito estão preocupados com o próprio bem achando mais cômodo resolver o problema da violência com as próprias mão! Cansei!

  33. renato Postado em 06/Feb/2014 às 10:44

    Adotem o JUSTIN BIBER. O que você fez em sua adolescência para não jogar pedras em Justin Biber. E jogar um caminhão de pedras sobre o Negro nú. Conta para nós Sherazedos. Que os Direitos Humanos (adquiridos pela consciencia coletiva de nossa sociedade) te perdôem... Que todo o choro e ranger de dentes das pessoas que tiveram seus direitos violados, te perdôem. Todo aquele que não respeitar os direitos humanos, deve ter sobre ele o peso da Lei e da Justiça. Os direitos Humanos nasceram do sofrimento das pessoas e não do conforto, da alegria, da felicidade. Nega-lo é negar isto as pessoas de bem. Isto é para Sherazade e para criminosos..

  34. Nivea Postado em 06/Feb/2014 às 10:46

    Ela fala, o que é PAGA para falar. Quero ver ser foda assim, "de graça".

  35. phael Postado em 06/Feb/2014 às 12:10

    logo logo aparece quem está realmente por de traz dessa pobre coitada"marionete" ..

  36. Braga Postado em 06/Feb/2014 às 12:15

    Eu concordo com ela.

  37. Pereira Postado em 06/Feb/2014 às 12:37

    Mais uma para a conta desse site no quesito falta de coerência : Eles defendem os direitos humanos , citam a declaração universal dos direitos do homen , "pobre negrinho, amarrado" "sofreu a barbarie da tortura" ...não que eu concorde com o que fizeram com o jovem em questão , mas estranho eles lembrarem que bandido também é uma pessoa, e sua vida teria que ser preservada, pois a vida humana tem preferência sobre todas as coisas. O que eu acho engraçado que esses mesmos que defendem o jovem e sua vida e seus direitos , são os mesmos que defendem fervorosamente a covardia do aborto , que é um ato bárbaro contra a vida humana. Vai entender !!!

  38. Raíssa Postado em 06/Feb/2014 às 14:26

    Acabamos de assistir a apresentação de duas situações distintas, mas analisado sob uma só temática: A HIPOCRISIA. A revolta juvenil de um "astro internacional" que está arcando financeiramente pelas suas astúcias, é encarado de forma anormal e extraordinária. Porém, estamos diante de uma pessoa que tem tudo nas mãos, que conquistou dinheiro repentina e prematuramente. Hipócrita, quem afirma que nunca bebeu, que nunca contestou regras, enfim, quem não teve suas atitudes rebeldes? Igualmente hipócrita quem invoca direitos humanos para defender bandido. Penso que esses, são os que não sofreram na pele a perda de um ente querido, a mutilação psicológica que é um assalto ou, o que é pior, não sabe o que é ser vítima de um sequestro, quando a sua vida a mercê da vontade de "monstros" que se destoam completamente de um perfil do que pode-se chamar de ser humano. Com todas as desigualdades existentes no Brasil e no mundo nada justifica comportamentos ATROZES praticados por aqueles que se dizem sujeitos de direitos humanos. Portanto, parabéns Rachel pelo dom da palavra e pela sensibilidade!

    • Alexandre Lopes Postado em 06/Feb/2014 às 16:11

      Raíssa, diga-nos , ilustríssima socióloga, qual é o próximo passo que deve ser dado ? a instituição de um tribunal inquisitorial ? Você realmente acredita que existem pessoas criminosas, por natureza ? Acredita também no darwinismo social ? Acha que o crime não deve ser concebido no contexto social , mas tão somente na cor da pele e na " maldade inata " ? Se você responder afirmativamente às minhas indagações, prometo que não irei te contestar .

      • Pereira Postado em 06/Feb/2014 às 17:03

        Eu sinceramente acredito que na periferia a maioria das pessoas sejam boas ,numa comunidade pobre de 70 mil pessoas, eu acredito que deva ter no maximo 400 traficantes e delinquentes. Esse "menino" amarrado no poste faz parte dessa pequena parcela. Concluo que o que o levou para o mundo do crime é muito mais a falta de carater do que falta de oportunidades, pois num universo de muita gente boa ele escolheu o crime, andnado com as piores companias possíveis. Eu não concordo com justiça pelas próprias mãos(como o fizeram), porém passar a mão na cabeça do "negrinho amarrado" não tem sentido nenhum. Minha sugestão para minimizar a violência: Olhar com carinho para as comunidades pobres e pelo menos tentar , separar quem é bandido e quem é de bem na favela. volto a dizer têm muito mais gente boa que bandido na favela.

  39. Alexandre Lopes Postado em 06/Feb/2014 às 16:06

    Vou adotar bandidos . Começarei pelo patrão dela . Acho que já deu , né ? os monopólios midiáticos precisam ser quebrados, de uma vez por todas . O Brasil não merece esse desserviço .

  40. Pereira Postado em 06/Feb/2014 às 17:14

    Falta de oportunidades é o que leva um jovem negro de periferia a entra no crime ???? é isso que eu entendi???? Mais uma vez, se numa favela de 70 mil habitantes 97% das pessoas são de bem, ele teve pelo menos uma oportunidade enorme de se relacionar com pessoas boas , e , preferiu se relacionar com os 3 % de traficantes e deliquentes .... Esse negócio de falta de oportunidades é no minimo controverso.

    • Alexandre Lopes Postado em 06/Feb/2014 às 21:09

      Pereira, viver no limite não é fácil . A maioria não entra para o crime por conta do aparato ideológico controlador da direita conservadora, que inclui mídia de massas e religião . Uma pequena minoria que tem dignidade comete crimes . A maioria aceita a ordem social burguesa que lhes é imposta, justamente porquanto a mídia e a igreja fazem o trabalho de controlar as massas . Você, Pereira, mais uma vez seduzido por uma pseudo-objetividade. Mais desta vez, matemática . rsss

      • Elias Postado em 07/Feb/2014 às 01:13

        Alexandre Lopes no dia em que as pessoas pararem de sustentar a "ordem burguesa" e começarem a matar por "justiça social" sendo que todo genocídio nos levara a um novo mundo melhor, pode apostar que os trabalhadores estarão do lado da polícia e os bandidos do lados revolucionários, bem vindo a história.

    • Thiago Teixeira Postado em 08/Feb/2014 às 10:53

      A oportunidade que o Brasil central oferece é trabalho pesado. Moleque e piriguete querem passar longe disso. Querem dar rolezinho no shopping e passar perfume. Oportunidade é um emprego de vendedora no Boticário ou auxiliar de DJ trabalhando 4 horas por dia e ganhando 2 mil por mês, é essa oportunidade que a juventude vagabunda e alienada pela Globo sonha.

  41. Alexandre Lopes Postado em 07/Feb/2014 às 06:53

    Nossa !!! que dialética de valores chocante , Elias !! Aposto que você tocou nos meus principais mecanismos existenciais !! Infelizmente, para a mente refratária , não há solução , pois ela não aceita ser contraditada . Ainda assim( eu sou muito insistente), Você usou o termo " genocídio " . Pois bem, genocídio é o que se perpetra, diariamente , contra os negros e pobres desse Brasil . Num clima de radicalismo tal, devemos levar as contradições às suas últimas consequências . Esse era o espírito do maior filósofo de todos os tempos , qual seja , Karl Marx . Marx não incitou a violência, mas sim a libertação . E a libertação passa , necessariamente, por rechaçar toda violência perpetrada contra os oprimidos . De que forma ? através também da violência . Mais uma violência valorada como um meio e nunca como um fim em si mesma . Portanto , os subjugados não têm nada a perder a não ser suas cadeias . Pobres de todo o mundo , uni-vos .

    • Pereira Postado em 07/Feb/2014 às 08:09

      Meu Deus !!! que ideologia mais falida !! Camaradas Bolchevistas ateus vermelhos!!! vamos para a revolução !!!!

      • Pereira Postado em 07/Feb/2014 às 08:11

        Se a religião é o ópio do povo ...marxismo é o Prozac dos esquerdopatas.

  42. Antonio Postado em 07/Feb/2014 às 13:21

    Adoro quando falam em oprimidos, quem é oprimido?? O bandido ou a classe honesta, trabalhadora e estudante que é obrigada a morar em casas com grades, que não pode andar de noite nas ruas??? Acho que os oprimidos são estes e não os bandidos!!! Quem falava em oprimidos era o falecido Paulo Freire que tinha a sua fala validada nos idos de 1970, hoje, mais de 40 anos depois, o mundo mudou muito.... Alexandre, você fala em negros e pobres, acho que você deveria rever seus conceitos pois essa fala está desatualizada, negro e pobre no Brasil não é oprimido,,quando é cidadão honesto, trabalhador e de bem igual a qualquer branco pobre ou índio pobre, tem suas oportunidades sim, estuda, alcança altos cargos em empresas e em empregos públicos, haja visto o nosso Joaquim Barbosa que nasceu negro e pobre e hoje veja onde ele está!!!! Antes de toda essa falação sobre discriminação de negros, de pobres, etc., etc., o IBGE fez uma pesquisa que constatou que as porcentagens da população branca, negra, índia, amarela que compunham a população brasileira, eram as mesmas que se encontravam nas Universidades e no mercado de trabalho, sem necessidade de cotas e etc., o que mostra que quem quer realmente vencer, não é impedido por racismo, por discriminação social e etc., agora, bandido, esse sim tem que ser punido independente de qualquer coisa!!!!!

  43. Alexandre Lopes Postado em 08/Feb/2014 às 08:50

    Antonio, você não pode usar uma exceção para validar uma tese . Tem que ser justamente o contrário . Bom, houve uma inversão de premissas. Quanto ao histórico de discriminação contra negros, basta olhar para a história . Quase 4 séculos de escravidão . Seria esse episódio ( um negro cometendo furto ) um fato isolado ou uma decorrência lógica do fenômeno histórico supramencionado . Acho que há , aqui , uma passionalidade generalizada . Talvez você e outros leitores devam deixar algum tempo passar e , após isso , refletir com calma a respeito disso tudo .

    • Elias Postado em 14/Feb/2014 às 00:02

      4 séculos de escravidão não justificam crime algum só na cabeça de esquerdopata.

    • Flávio Loureiro Postado em 17/Feb/2014 às 18:33

      O bandido poderia ser negro, branco, amarelo, azul ou verde. Tanto faz. O fato é que a população está farta de bandidos e de impunidade. A pena mais alta na Lei é de 30 anos. Isso é uma vergonha abominável. O crime cometido foi ínfimo, mas o ódio do povo contra criminosos é gigantesco e acabou gerando uma reação desproporcional. Mesma coisa o sujeito que vive estressado por anos e subitamente explode de raiva em um colega de trabalho. Deixe de ser infantil.

  44. Luciano Postado em 17/Feb/2014 às 20:20

    Eu ja fui jovem curti minha adolescencia e nunca cuspi em ninguem, nunca pichei o muro da casa dos outros, nunca atirei ovos em casa de vizinhos nunca dirigi perigosamente, passei por todas as transformações sem precisar torrar a paciencia dos outros.

  45. Elias Postado em 17/Feb/2014 às 23:21

    "Código de conduta" um filme que recomendo a todo esquerdopata, quando um bandido descobre como a justiça é uma piada quando ele se torna vitima e o que ele faz com o criminoso isso nos USA, no Brasil então nem se fala. Quando um bandido entrar na sua casa de qualquer esquerdinha te amarrar e enfiar o pinto dele no cu da sua mulher e depois matá-la ai quero ver vcs defenderem ele, e se ele for menor de idade será solto em três meses, a verdadeira justiça é quando o crime ocorre na casa de quem defende bandido e não na casa de quem não defende, é mais justo. Mas não podemos criar justiceiros pois o estado blablabla, que se foda o estado eu estou no estado o estado protege o crime bando de idiotas, pois é isso que vcs são todos esquerdopatas são um bando de IDIOTAS cegos ignorantes. O mundo é dos cães e os que dizem não serem cães realmente não são, são piores, são lobos.

  46. Alexandre Lopes Postado em 21/Feb/2014 às 18:21

    Baixaria total !! Game over .

    • Rafael Postado em 25/Feb/2014 às 00:34

      Baixaria? Vai visitar o IML para ver a baixaria que eles fazem com o povo. A esquerda adora funk ficou chocada com alguns palavrões, pelo menos estão dentro de um contexto realista.

  47. eu daqui Postado em 25/Feb/2014 às 12:49

    Liberdade de expressão por favor, dentro dos limites legais, é claro ! Mas ainda com liberdade !

  48. Fabricio Azevedo Postado em 13/Mar/2014 às 13:00

    Parabéns a jornalista que teve a coração de dizer o que pensa, mesmo não agradando a todos, com certesa ela não é hipócrita como a maioria sensacionalista que fica passando a mão na cabeça dos marginais, aliás, quando alguém se revolta e paga na mesma moeda sempre fica mal taxado!

  49. Aristóteles Postado em 17/Mar/2014 às 11:28

    O que tem a ver Cristianismo com "a tal violência"? Você acabou de desferir um golpe contra uma pessoa alheia ao assunto, como um bandido que ao cometer um assalto atira a revelia para escapar da polícia. Você não é melhor do que ela. Afinal de contas ela é um fragmento da sociedade, assim como eu e você. Imagino que você, sim, é um conservador! Acho que os direitos humanos precisa de passar por uma reforma!!! Precisa se adequar a realidade da sociedade que vivemos hoje. Não de lutar só por respeito aos direitos humanos, mas de lutar por condições de se praticar a justiça. A culpa não é das crianças que se envolveram no mundo do crime, ou dos pais que não educaram corretamente, ou por não ter escolas e parques recreativos, ou dos gays ou dos homofóbicos! A culpa é das legislações retrógradas que privilegiam a classe que fala mais alto. Reveja seus conceitos e tente dar a sua opinião sem atacar pessoas que nem sabem do assunto. Afinal de contas, os seres humanos não são produzidos em série...

  50. Amanda Postado em 21/Apr/2014 às 22:10

    E só pq é adolescente e está crescendo, pode cuspir em fã, agredir os outros e pichar muro?? Então eu não vivi a adolescência, pq eu nao fiz nada disso... Ridiculo ¬¬

  51. Zacarias Postado em 23/Apr/2014 às 13:20

    Vejam e não pasmem. Escute e não falem. Palavras para definir esse esgoto de governo nojo. Ops! Não adianta vomitar.

  52. CARLEIAL Postado em 23/Sep/2014 às 22:47

    “ A CULTURA DA VIOLÊNCIA “ Todos nós ficamos chocados e indignados quando acontecimentos brutais, cruéis e selvagens, cometidos pelo homem, chegam ao nosso conhecimento através da Mídia, que sempre está a nos lembrar a nossa face oculta. *Extraído do JURISWAY em 6/5/2011. Todos nós ficamos chocados e indignados quando acontecimentos brutais, cruéis e selvagens, cometidos pelo homem, chegam ao nosso conhecimento através da Mídia; que sempre está a nos lembrar a face oculta da nossa animalidade. Agressividade, violência e perversidade de toda ordem, são praticadas a todo o momento, em qualquer lugar da terra, pelo homem contra o seu semelhante; contra a Natureza, contra os demais seres vivos e até contra o Universo, quando entulha o Cosmos com toneladas de lixo, fruto da sua crônica insanidade. Quando ocorrem esses fatos aviltantes, a sociedade (todos nós) se horroriza e se mobiliza (condicionada pela Mídia) para castigar os cruéis criminosos. Políticos, juristas, cronistas, escritores, governantes e autoridades, com ares de sincera preocupação com a nossa segurança, prometem criar, com urgência, leis mais severas e eficazes contra os terríveis marginais que fazem jus a Teoria de Darwin. É justo e natural que o clamor público, nesses momentos de impacto emocional, pela barbárie cometida pelos criminosos, se solidarize com as famílias das vítimas, tão tristemente enlutadas que exigem justiça (vingança), com punição exemplar para eles. Outras famílias, também vítimas da violência, unem-se e reforçam o manifesto coletivo, criando grupos, associações e movimentos para combater a criminalidade crescente. Estamos acostumados a ver e ouvir essas famílias-vítimas, ostentando cartazes e fotos dos seus entes queridos tombados pelos criminosos, bradando palavras de ordem, como: “que a morte de nosso filho (a) não seja em vão”; “que a nossa perda sirva para evitar outras perdas”; “queremos justiça”, etc. Alguns políticos, do alto das suas falcatruas, fazem rodízio nas tribunas para desfiarem as suas costumeiras e demagógicas retóricas, em plangentes e exaltadas palavras vãs. Alguns, em convincentes trejeitos teatrais provocam emoções, parecendo ser eles os mais honestos, castos e puros legisladores do planeta. Apesar de tantos reclamos e protestos, em pouco mais de 30 dias, tudo será esquecido e poucos ainda falarão daqueles crimes praticados. Lamentavelmente, em alguns dias, somente a família e amigos das últimas vítimas são os que continuarão a lembrar e a sofrer por Elas. Os políticos “bravos” e “operantes” voltarão aos seus costumeiros conluios e interesses não muito angelicais e sociais. Quem ainda se lembra daqueles escândalos políticos do “moto-serra”; dos “anões do orçamento”; dos “caixa2”; do “valerioduto”; dos prédios que se desmoronaram construídos por um político famoso, das “contas milionárias nos paraísos fiscais” e tantos outros que nem estamos aí para os seus autores? São tantos os crimes praticados e tamanha é a impunidade que nossos cérebros não conseguem mais mantê-los na memória. Passado o clamor atual de vingança pela última tragédia, todos voltarão a sua vidinha de antes; até que um novo crime aconteça. O pior é que para despertar novamente a atenção, nossas mentes inconscientes desejarão (sem querer e perceber) crimes mais bárbaros que os dos últimos escândalos. Isso acontece porque os nossos inconscientes estão tão carregadas de gravações negativas que progressivamente a nossa atenção e interesse se voltarão para crimes mais grave aterrador e bárbaro para despertar a nossa curiosidade e atração sádica. Quem se recorda daqueles altos magistrados e daqueles importantes políticos sendo conduzidos, algemados, para camburões da Polícia Federal, à vista de todos? Que tipo de exemplo essas autoridades e políticos estão dando para os nossos filhos? Que desculpa pode ser dada àqueles pobres miseráveis que cumprem penas por roubarem para matar a fome? O que devem sentir os desgraçados presidiários, em celas superlotadas, ao verem pela televisão aqueles que fazem e aplicam as leis que os condenaram, sendo conduzidos e presos (por pouco tempo) por cometerem crimes piores que os deles, como: desvio de verbas da merenda escolar, venda de alvarás e de sentenças judiciais, escândalo de ambulâncias e dezenas de outras transgressões graves. Os exemplos desses malfeitores públicos são extremamente negativos para todos, principalmente para as mentes imaturas e as já desestruturadas. Desviar verbas destinadas à merenda escolar é suprimir o presente e o futuro de milhões de crianças brasileiras ! Desviar ambulâncias é crime hediondo também; não merecendo justificativa. Poucos percebem que ao se roubar a merenda destinada às crianças pobres ou surrupiar verbas para a saúde, educação ou para obras de infra-estrutura social; o corrupto está praticando um crime brutal, um infanticídio que atenta contra a Humanidade. Milhões de crianças e adolescentes carentes são afetados em seu desenvolvimento físico e mental. Desses tantos, milhares deles tornar-se-ão marginais (quando não morrem precocemente, vítimas da própria violência, da desnutrição e de doenças correlatas) , por lhes faltarem a necessária competência cultural e educacional, exigidas pelo mercado de trabalho. Também, não é só a pobreza a geradora da criminalidade. O “caldeirão” em que fermenta a maior parte da violência está no nosso dia-a-dia, nos comportamentos e hábitos negativos que introjetamos na mente inconsciente do nosso cérebro. Nós cultivamos o MAL e desprezamos o BEM; expulsamos Cristo dos nossos lares e, novamente, O trocamos por Barrabás. Quase toda a nossa cultura atual está voltada para o Mal. Praticar o Mal passou a ser mais charmoso atraente e desejável que fazer o Bem. Quem tem como norma a prática do que é honesto correto e certo; é ridicularizado e tido por muitos como “quadrado”, “bobo”, ”antiquado” ou “cdf”. Na total inversão dos valores que presenciamos, até as criancinhas, condicionadas pela Televisão e outros doutrinadores mentais negativos preferem os “heróis” horripilantes que atiram com canhões nos rostos dos outros, cortam cabeças com espadas quilométricas, que trituram e massacram com requintes de perversidade os seus semelhantes. Os “heróis bonzinhos” e “bem comportados” deixaram de ser os modelos da nossa promissora e festiva juventude que se afoga na Coca-Cola e se empanturra nos Mc Donald , usam roupas americanas e nas mesas das “comidas de buteco”, já etilizados, prometem indignados, enfrentar a 7ª Frota Naval dos EUA, contra os capitalistas, os eternos comedores de criancinhas ! Estes são o futuro próspero e risonho deste nosso pobre País. Os filhos, desde que nascem; ouvindo e vendo tantos exemplos negativos do mundo pervertido que as cerca, tendem a torcer pelo “lobo-mau” e, não mais, por “chapeuzinho”; pela feiticeira, ao invés da Cinderela; pela Bruxa, que pela Branca-de-Neve. Esse generalizado comportamento invertido; isto é, a atração mórbida para o Mal, das últimas gerações, embora não pareça; é o que é de pior para toda sociedade humana. Lamentavelmente, desde a invenção do “amor livre”, do “paz e amor” e da “curtição geral”; não tivemos mais paz e, muito menos,... Amor. O que nos restou e, de sobra, foi muita violência, miséria, agressividade, degeneração, doenças, pestes e drogas..com fartura. Essa foi a herança que recebemos dos despreocupados e irresponsáveis “hippies” que, recheados de fumo, álcool e drogas, nos anos 60, fizeram uma vitoriosa “revolução” contra a cultura, o conhecimento, o saber, o raciocínio lógico e, principalmente, contra a “ditadura” dos pais e dos mestres. Em pouco mais de três décadas, aqueles “revolucionários” faliram, imolados por suas próprias idéias perturbadas; enquanto nós, ainda estamos sendo vitimados! Em verdade, preferimos, mais uma vez, Barrabás à Jesus. O que estamos todos presenciando nos nossos dias, além da imoralidade e amoralidade reinantes? O que estamos presenciando de positivo que sirva de exemplo para sermos homens dignos, trabalhadores, honestos, humanistas e patriotas? Quase nada! O que a geração atual vê, ouve, sente e mostra ... é a degradação humana em todos os sentidos e níveis. A Televisão e a Internet ( sem deixarmos de reconhecer o seu lado positivo); tornaram-se a maior e mais atraente Escola de maus costumes. Quase todos os programas de TV são de uma nulidade abissal. Quase sempre se utilizam da violência, aberrações, alienação, ignorância,pornografia, erotismo vulgar, sexismo, além de muitos outros estímulos nocivos à mente e ao corpo. Todos esses apelos condicionantes negativos têm como finalidade a obtenção de audiência e do lucro fácil. Além de nos imporem programas destituídos de qualquer valor moral, educativo e cultural, muitos deles primam pela violência, prostituição e promiscuidade. Parece-nos que algumas Emissoras de TV, Empresas cinematográficas, vídeos e outros produtores de imagens, teatro, etc., fizeram um pacto para a desestabilização da Família. O pior que eles conseguiram esse intento dentro de poucas décadas. Bombardearam-nos constantemente com imagens, cenas e enredos de maus costumes, esfacelando o núcleo familiar, hoje já destruído. Como a Família é a “célula-mãe” da sociedade, a sua fragmentação ocasionou a sua própria falência moral, espiritual e material. Observem as novelas, travestidas de obras de arte, de entretenimento e de cultura; vêm, há décadas, ensinando e divulgando com muita eficiência, a arte do Mal, o divertimento macabro e a cultura da violência. Essa violência é a mesma que está nas ruas e em todos os recantos do Mundo, roubando-nos, matando-nos, prostituíndo-nos e alienando-nos. Quem se lembra de ter visto alguma novela que retratasse a vida de Santo ou de um Mártir? Alguém conhece alguma novela que ensine aos nossos filhos, aos idosos, aos deficientes, ao meio ambiente e ao patrimônio público? Quais os programas que promovem a honestidade, a educação social, o respeito ao semelhante, ao meio ambiente e à vida? A TV propaga a cortesia, a concórdia, a fraternidade, o valor da leitura, o pudor, a honestidade, a paz e o Amor genuíno? Claro que não! Estamos tão desestruturados pela avalanche de mensagens negativas que os valores acima não dão mais “Ibope”, e nem lucro. Usando uma tecnologia cada vez mais sofisticada, atraente e sedutora, a Televisão tem condicionado ao Mal as últimas gerações, descambando na atual , quando se mata e se morre em uma guerra não declarada em que todas as armas são válidas, inclusive as não convencionais como carros,motos e drogas. Não raro em novelas e filmes, as mulheres são as vítimas preferidas da brutalidade doentia dos homens. O curioso é que as feministas e poucas mulheres protestam contra esse “assédio” tão agressivos em que são vítimas e algozes de si mesmas. Ao contrário, muitas delas apreciam os novelescos dramalhões tragicômicos; nunca se fala ou se ouve falar de campanhas feministas contra a degradação feminina causada por esses homens e mulheres capitalistas, donos dos Meios de Comunicação. Pelo contrário... Elas os idolatram ! Muitas novelas e filmes são eficientes escolas de traição conjugal, narcisismo, egoísmo, erotismo precoce e vulgar, malandragem e preconceitos diversos; formando uma verdadeira salada indigesta de vícios e mazelas mil. Ela difunde os maus costumes, promove a discórdia familiar e social, fomenta a agressividade e a violência desenfreadas, concorrendo para a carência moral, espiritual e econômica da Sociedade. Não é isso o que está acontecendo nas Sociedades Mundiais? As empresas de televisão são concessionárias do serviço Público; isto é, são nossas servidoras que deveriam primar em nos dar entretenimentos sadios e uma boa educação sociocultural. Fazem o contrário, induzem a população, principalmente os incultos e imaturos (a maioria) à promiscuidade moral, física e espiritual e, consequentemente, causando a decadência social. Quase todos os veículos de comunicação estão implicados no processo de difusão e banalização da violência e do horror. Algumas Emissoras de TV ficam, de dia, falando o nome de Jesus; e, à noite, professam Belzebu; exibindo, despudoradamente, novelas, filmes pornográficos com violência e horror de toda espécie. Como irá receber Jesus, em seu Reino esses falsos profetas, no dia dos seus julgamentos? Creio que não será Jesus quem irá recepcioná-lo, caso não mudem as suas “programações”. Este contraste incoerente deve-se à própria desestruturação mental presente em todos os seguimentos sociais, em que a Mente está dividida entre o Bem ( o consciente) e o Mal ( o Inconsciente negativado). É um círculo vicioso sem solução fácil. Os nossos Inconscientes cerebrais foram e são bombardeados pelos incontáveis estímulos negativos da TV (dentre os outros meios de comunicação), tornando-se negativos e nocivos. Eles ( os nossos Inconscientes), assim condicionados pelo Mal, são seduzidos e atraídos para o negativo; que, por sua vez, irão produzir mais programas nocivos que voltarão a ser assistidos por nós, condicionando-nos mais ainda para nos comportarmos de forma mais negativa , alimentando este círculo vicioso infernal, sem muita perspectiva de “Luz”. Até os livros didáticos infanto-juvenis adotados e indicados pela maioria das Escolas, estão recheados de banalidades, de violência, de linguagem pobre e chula e de erotismo. Escolas, professores, Editoras, Autores, Alunos e Pais, acham muito natural, normal e até educativos, alegando que “os tempos mudaram” e devemos mostrar às criancinhas e mocinhos a “realidade como é”. De fato, os tempos mudaram; e muito! Mas, para bem pior! Por terem “mudado os tempos” e terem mostrado demais “a realidade como é”; estamos todos lamentando e chorando por nossos filhos matando,morrendo,drogando-se, sexando, aculturando-se e cada vez mais, socialmente irresponsáveis. De certa forma a Mídia é corresponsável pela criminalidade crescente em todo o mundo. Ela não é a única culpada; existem outros fatores agregados, como: condições sociais aviltadas, fatores genéticos e alguns outros traços particulares, ainda pouco estudados e conhecidos. Mas, sem sombra de dúvida, são os meios de comunicação, destacando a TV, o cinema, peças teatrais, jornais e revistas, são os maiores e mais eficientes mestres da permissividade moral, cultural e material do nosso tempo. Repetindo, qual a novela, filme e outros veículos de cenas e imagens que não contém cenas de sexo, erotismo, agressividade e violência? Em alguns filmes, as armas usadas pelos “mocinhos” e “bandidos” (já não há mais diferença comportamental entre eles) são tão grandes e grosseiras que mal cabem na extensão da tela. As cenas de horror, sexo e de violência são tão frequentes e comuns que já nem amedrontam as criancinhas. Todas essas visões depravadas são gravadas no Inconsciente cerebral, prontas para se projetarem no ambiente social (em nós), da mesma forma que foi vista, ou de forma mais brutal, quando o seu portador se deteriora em conflito, doença, frustração, raiva, ódio, etc. As pessoas estão tão saturadas e condicionadas pela contínua exposição de cenas de violência, sexo, prostituição e horror que, já se nota o extravasamento dessa mistura maléfica no comportamento diário de cada uma. Nota-se a projeção dos Inconscientes negativos nas estampas, desenhos e fotos gravadas e exibidas em suas roupas, carros, motos e em suas peles. Imagens infernais de horror, violência e morte, como caveiras, sangue,vampiros sangrentos,demônios,punhais,facas,sepulturas e outros símbolos grotescos, estão cada vez mais presentes no vestuário e na pele de um grande número de pessoas. As tatuagens viraram moda, cobrindo o corpo de muitos, com toda espécie de simbologia representativa do Inconsciente de cada portador e digna do nosso tempo. Nas penitenciárias que abrigam os piores facínoras do mundo; onde muitos deles aguardam o cumprimento de suas sentenças de morte; é muito comum vermos tatuados, em todos eles, os mesmos símbolos de horror, crueldade e violência que aqui, ali e alhures, vemos, também, gravados na epiderme de muitos, exibidos com muita vaidade e orgulho! Será mera coincidência essa igualdade de gosto e atração mórbida entre aqueles ferozes habitantes das penitenciárias de alta segurança e as pessoas que aqui fazem uso da mesma simbologia? Creio que não! Tanto os de lá, como os de cá, foram induzidos e condicionados pelos incontáveis exemplos de violência,horror, prostituição, sexismo e erotismo vulgar que há muito a Mídia vem ensinando, sob o pretexto e alegação de que estão apenas retratando a realidade das ruas, fazendo Arte , produzindo cultura e dando entretenimento. Quando são acusados de incitar a violência, certos produtores e atores se defendem com velhos chavões de sempre. Eles dizem que devem desempenhar qualquer papel que se lhes oferecem, pois são pagos e vivem disso, sem se sentirem culpados pelos péssimos exemplos que dão principalmente para as mentes infantis e as imaturas. Mesmo que interpretem papéis de sado masoquistas que espancam velhinhas paralíticas ou que roubam pirulitos e chupetas de criancinhas; eles alegam que isso acontece no mundo real e deve ser mostrado. Mas, se o que acontece na vida real deve e pode ser mostrado para todos; porque esses mesmos atores e atrizes não se mostram fazendo as suas necessidades fisiológicas? Existe algo mais natural e comum que o ato de satisfação das nossas necessidades físicas? Claro que não! Então, porque eles não se exibem assim? A diferença é que eles consideram feio mostrarem as funções orgânicas naturais; mas, não se envergonham de exibirem os seus corpos nus, em posições e poses eróticas e agressivas para todo mundo ver. O sexo é uma atividade muito particular que deveria ser praticado somente entre quatro paredes, entre pessoas responsáveis, com amor e somente da alçada dos amantes. Banalizá-lo como a mídia fez e faz, mesclando-o com agressividade, violência e vulgaridade, tornou o sexo o responsável pelos enormes resultados funestos e degradantes que estamos assistindo. Quem vai a uma locadora de vídeo, logo nota os grandes cartazes de lançamentos de novos filmes que serão vistos por quase todos. A maioria desses filmes contém homem e mulheres em poses eróticas e agressivas. Em um desses cartazes eu vi uma mulher seminua, escondendo nos seus traseiros um punhal tão grande, que a sua ponta encostava-se ao chão da locadora. Em outro, vi o “mocinho” e o “bandido” apontando, um para o outro, enormes revólveres que mais pareciam canhões, que de tão grandes, extravasavam a moldura do cartaz. Eram tantos os cartazes com armas apontando para mim que saí correndo do estabelecimento, com receio de “bala perdida” e sem encontrar algum que não contivesse violência, erotismo, sexismo e prostituição. Até os desenhos animados, considerados infantis, mostravam personagens violentos, macabros e horrorosos. E as revistas expostas e vendidas para qualquer um, nas bancas de jornais? Estão repletos de intrigas de novelas, de alienígenas, erotismo, bonecos japoneses armados até os dentes com espadas e sabres afiados, cortando cabeças e lançando fogo pelas bocas e olhos vermelho-sangue. O estudo das causas da violência é de suma importância para a sobrevivência dos humanos; notadamente por ser ela originada da frustração de cada pessoa. A frustração , seja ela motivada pela pobreza, deficiência mental e/ou física, religião ou qualquer fator que leve o indivíduo a se sentir inferiorizado diante dos demais; é sempre a frustração que a pessoa sente quando não tem o que gostaria de ter, e quando não é o que gostaria de ser...a resultante desses sentimento de ser inferior é o que leva à violência e à agressividade patológica. Se não revirmos a nossa filosofia de vida; se não mudarmos os rumos da nossa conduta atual, as guerras, revoluções, terrorismo, assassinatos, drogas e muitas outras formas de agressão serão comuns,corriqueiras e banalizadas por nossa mente, acostumando-se a ela. Percebe-se o porquê dos crimes estarem sendo mais praticados por delinquentes cada vez mais novos. Progressivamente estamos sendo mais atacados por criminosos ferozes infanto-juvenis; órfãos dos bons costumes que matam sem dó e sem piedade, por puro prazer e animalidade. Vejam as estatísticas e crônicas policiais, sobre a idade dos praticam os crimes mais violentos! O mesmo, também está acontecendo em todos os países, pobres ou ricos. Isso, porque eles têm os mesmos hábitos e vícios de todos da mesma idade, em qualquer parte do planeta. Qual o remédio capaz de minorar esse grande sofrimento social e estancar essa imensa sangria? A solução é simples, mas de dificílima aplicação. Seria necessário e urgente que se suprimisse o erotismo vulgar, a promiscuidade, a violência, o horror e a prostituição da Televisão, do cinema, do teatro, das revistas, jornais e de qualquer outro meio de comunicação. Em seguida, os governantes, políticos, educadores, pais, e autoridades deverão voltar os seus interesses imediatos para o Bem comum, procurando diminuir as desigualdades econômicas e culturais (pilares da violência) existentes entre as diversas camadas sociais. Seria isso possível a nível mundial? Pensemos... Belo Horizonte, 27 de fevereiro de 2007 Carleial. Bernardino Mendonça. Psicólogo-Clínico pela Universidade Católica de Minas Gerais; Bacharelando em Direito da Universidade Estácio de Sá; Escritor e Pesquisador nas áreas da Psicobiologia e do Direito.