Redação Pragmatismo
Compartilhar
Saúde 13/Nov/2013 às 16:50
26
Comentários

Médica cubana utiliza "método diferente" em 1º dia de trabalho

“Em geral, os médicos daqui não têm o costume de olhar para os pacientes. De frente para o computador, eles não falam muito e apenas passam a receita. Com ela, recebi carinho e atenção. A doutora me deixou até desabafar. Mais que uma médica, encontrei uma amiga”

Ao entrar em um consultório médico da unidade de saúde do bairro Feu Rosa, na Serra, a empregada doméstica Nadir Marcelino ficou surpresa com o atendimento realizado por uma médica estrangeira do programa “Mais Médicos”.

Em vez de se sentar de frente para a profissional, como ocorre habitualmente nas consultas, ela ficou ao lado da médica cubana Laritza Echevarria. Além dela, outros oito profissionais de Cuba começaram a atuar no município nesta terça-feira (12).

Apesar da surpresa inicial, a empregada doméstica, consultada pela médica cubana, aprovou o atendimento. Ela foi até o local buscar tratamento para dores que sente no braço, mas o atendimento foi além das necessidades físicas.

“Em geral, os médicos daqui não têm o costume de olhar para os pacientes. De frente para o computador, eles não falam muito e apenas passam a receita. Com ela, recebi carinho e atenção. A doutora me deixou até desabafar. Mais que uma médica, encontrei uma amiga“, disse.

Há três semanas no Brasil, Laritza Echevarria afirmou que, apesar de toda a polêmica envolvendo a presença de médicos estrangeiros no país, foi bem recebida pela população capixaba. A médica tem especialização em medicina integral geral em Cuba, que se assemelha ao tipo de trabalho realizado em unidades de saúde brasileiras.

médica cubana espírito santo
Médica cubana Laritza Echevarria (Foto: Leandro Nossa/G1 ES)

Segundo ela, a modificação no posicionamento das cadeiras no consultório é uma tentativa de tornar o atendimento mais humano com a aproximação dos pacientes. “Nos formamos para atender a todos os povos e a população mais pobre. É muito importante que o médico dê amor, carinho e segurança para o paciente”, explicou.

Leia também

Laritza fez dois meses de curso de português em Cuba e três semanas de curso em Guarapari. Apesar do sotaque e da mistura de palavras em português e espanhol, os pacientes disseram compreender as orientações da profissional.

Os médicos cubanos vão atender das 8 horas as 17 horas nas unidade de saúde da Serra. A gerência da unidade de Feu Rosa estima que mais de 500 atendimentos semanais sejam gerados após a chegada dos profissionais do “Mais Médicos”.

A chegada dos profissionais do programa vai melhorar o serviço de saúde pública na Serra, segundo o secretário de Saúde do município, Luis Carlos Reblin. “A chegada desses profissionais melhora bastante a questão do atendimento básico de saúde e mostra, principalmente, a necessidade de médicos no país”, frisou.

Nesta terça-feira, nove médicos cubanos começaram a atender em unidades de saúde da Serra. Além disso, 400 médicos cubanos chegaram ao Espírito Santo nesta semana para treinamento em Guarapari.

G1/ES

Recomendados para você

Comentários

  1. professora Postado em 13/Nov/2013 às 17:34

    muitas e muitas vezes, as pessoas mais simples e classe popular (mas não só elas-embora sejam apenas essas pessoas o admitam) procuram atendimento médico para falar de suas dores; dores essas que são, na maioria: dores d'alma. a grande maioria dos médicos não sabe e não quer escutar; passa-lhes rápido uma receita e dizem: - toma bem direitinho e baixa sua cabeça para fazer o intervalo (sagrado) entre um paciente e outro (pois contato com pobre "cansa" tanto). é por essas e por outras que acredito que os médicos cubanos são muito bem vindos a esse país!

    • renato Postado em 13/Nov/2013 às 21:06

      As vezes ficamos um ou dois dias, antes da consulta, pensando em que vamos falar para o médico, temos expectativas muito grandes em relação ao que será dito ou receitado, ou pior descoberto, vamos tão ansiosos que damos de mão beijada ao médico o diagnóstico. Ponto final, queremos sair rapidamente de lá. Temos aversão a esta visita que fazemos. Isto é apenas um dos lados nesta relação.

    • SUZETTE Postado em 13/Nov/2013 às 23:40

      INFELIZMENTE OS MÉDICOS AQUI NO BRASIL, SÃO ENDEUSADOS , ELES SE ACHAM, FAZEM QUESTÃO DE SEREM CHAMADOS DE DR, E A MAIORIA NEM SABE O QUE É UM DOUTORADO !!

  2. professora Postado em 13/Nov/2013 às 17:41

    relendo minha postagem vejo que há alguns erros de concordância, mas penso ter passado a idéia que me moveu a comentar, após ler a noticia. obrigada.

  3. Murilo Postado em 13/Nov/2013 às 18:13

    Este é o verdadeiro trabalho de um ser humano preparado para ser medico, ouvir o ser humano, sentir sua alma, por isso + uma vez P A R A B E N S S S S S S, MINHA PRESIDENTA, 2014 É NÓS DE NOVO, MINHA PRESIDENTA, DILMA RUSSEFF.

    • Luana Postado em 13/Nov/2013 às 20:23

      A sua "presidenta" só tomou uma medida paliativa. Você acha que alguém que tenha o sonho de se formar em medicina e que tenha esse dom se forma nesse país? Sim...se for superdotado ou se tiver "paitrocínio" pra bancar a universidade....será que o filho dessa senhora atendida vai se formar na profissão que escolher ou vai ter que trabalhar no que aparecer?...não me diga que é falta de esforço pessoal.... é privação de direitos....e isso pessoas como vc acham lindo e continuarão apoiando essa política que se diz salvadora mas que só faz esconder os verdadeiros problemas.

      • julio Postado em 14/Nov/2013 às 05:42

        Os medicos brasileiros ao menos eles pensam que sao, jogam a culpa no governo por tudo, mas a verdade é que o governo esta investindo na saúde e os medicos brasileiros nao tem humanidade, so querem o dinheiro, parabens Dilma seu governo é excelente !

      • Agnes Postado em 14/Nov/2013 às 10:54

        Juilo deixa de se sem noção, a culpa é sim do governo, se os pobres pudessem ser doutores a profissão não seria elitizada, mas porque os pobres não podem ser doutores?

    • renato Postado em 13/Nov/2013 às 21:08

      Palavras como estas são melhores que uma consulta de 200,00 Reais a cada 90 dias. Viva meu Brasil.

  4. Paulo Postado em 13/Nov/2013 às 18:55

    meu irmão foi atendido por um medico brasileiro ao ter sua mão perfurada por um prego,mas o medico mal olhou pra ele,ele só receitou a vacina contra tetano e foi embora.,se não fosse a enfermeira ele tava sentindo dor ainda. então só tenho q dar parabéns pra essa medica.

  5. Thiago Teixeira Postado em 13/Nov/2013 às 20:10

    Uma pessoa enferma está com seu emocional a flor da pele. Um gesto, uma atenção, ou o fato de se importar com a pessoa (não sou nenhum especialista no assunto), deve contribuir melhora do paciente.

  6. Kaue Postado em 13/Nov/2013 às 21:13

    Sou médico, formado em São Paulo, trabalhei em atendimento público de osasco onde atendia dezenas de pessoas por dia. Recebi elogios de funcionários públicos e pacientes, ganhei presentes e paciente e ouvi lamentações quando informei o coordenador do pronto atendimento (que não era médico) sobre minha saída esse ano "quando tem gente boa vai embora". Sempre me preocupei em ouvir melhor um pouco as pessoas que sofriam e tentava tudo que estava ao meu alcance. Nunca ganhei uma matéria no jornal por isso. Alguns vão achar que estou mentindo, me chamar de coxinha e ganancioso. Triste fim que a medicina brasileira levou. E não culpo a Dilma por isso...

    • Thiago Teixeira Postado em 14/Nov/2013 às 09:33

      O problema é "generalização" que a mídia faz com as categorias. Certamente a vossa categoria foi levada ao um patamar não edificante. Acho muito mais prazeroso ganhar um presente de coração de uma pessoa que se importa com nosso trabalho do que uma linha dessa mídia golpista.

  7. lidia virni Postado em 13/Nov/2013 às 23:21

    Esses são os novos homens e mulheres formados pela Revolução cubana. Dignidade e sobretudo solidariedade são os principais sentimentos que norteiam o povo cubano em geral. Movidos por esses princípos e baseando-se em sua formação sólida e mundialmente reconhecida, os médicos cubanos ajudam a transformar a vida dos moradores das cidades ondem atuam. Benvindos,irmãos!

    • Alexandre Mello Postado em 17/Nov/2013 às 13:32

      Dignidade? Então suspendam a vigilância que lhes é imposta, dêem-lhes liberdade, e vamos ver quantos deles estarão dispostos a voltar para Cuba.

  8. Sergio Salvador Postado em 13/Nov/2013 às 23:37

    O temor dos médicos-coxinhas é a queda das próprias máscaras. Já estão desmascarados; Agora se descortina uma medicina humanizada, em contraponto à esta medicininha de drogarias, laboratórios, planos de doença e uso do doente como objeto de fsturamento e granfes lucros.

    • Rosangela dias da silva Postado em 14/Nov/2013 às 00:45

      concordo com você!! Acredito em benefícios sim com esse plano!

    • Alexandre Mello Postado em 17/Nov/2013 às 13:34

      Pois é. A "medicininha de drogarias" que todos os nossos governantes hipócritas que se dizem "socialistas" procura, quando vai ao Sírio Libanês se tratar com os "coxinhas". Seu comentário é risível diante dos fatos.

      • Carolina Postado em 17/Nov/2013 às 13:47

        Obrigada, muito obrigada! Enquanto isso, vejamos como se saem os médicos estrangeiros sem Revalida no atendimento de urgências e emergências nos pronto-atendimentos do país. Sim, porque nesses lugares afastados, o posto de saúde É um pronto-atendimento, onde inclusive pode se precisar reverter uma parada cardiorrespiratória ou mesmo atender um politraumatismo. Agora, o engraçado é que a grande maioria dos simpatizantes dos "sensíveis" e "amigos" médicos cubanos nunca chegarão a usar os seus serviços - no caso de necessidade, irão correndo procurar o primeiro hospital com médico brasileiro para serem urgentemente atendidos. E depois ainda sair falando mal. O mesmo acontece com quem acredita em "benefícios" com esse plano - não serão ELES os que pagarão a longo prazo com um atendimento médico de qualidade duvidosa, feito por médicos que não fizeram o Revalida como deveriam ter feito. Em tempo: Na UFRN, alunos do quinto ano FIZERAM o Revalida, esse mesmo Revalida que aprovou menos de 10% dos médicos estrangeiros que se submeteram a ele - muitos deles integrantes do Mais Médicos. Essa turma, que ainda tem mais um ano de graduação pela frente, conseguiu mais de 70% (SE-TEN-TA POR CEN-TO) de aprovação no mesmo exame. E aí? Deu pra calar a boca de vocês, já?

  9. Bruno Postado em 14/Nov/2013 às 08:18

    Uma vez caí de moto e passei o dia de hospital em hospital tentando ser atendido em desespero por estar todo machucado e com muita dor, quando consegui ser atendido, aproximadamente 10 horas depois de ter me machucado a "médica", que me atendeu em uma sala juntamente com outros médicos e pacientes perguntou com foi o acidente e eu descrevi, perguntou a velocidade e eu respondi 40Km/h, então ela disse em tom de deboche: Ah!! Todo mundo diz isso!!ahahahah. Todos os companheiros médicos a acompanharam e riram, enquanto eu chorava de dor!!! Perguntei: Vcs estudaram medicina humana ou veterinária?? Eram residentes ainda... Imagina daqui a 10 anos :-(. Bem vindos médicos cubanos!

  10. luiz carlos ubaldo Postado em 14/Nov/2013 às 08:51

    Que sejam muito bem vindos os companheiros Cubanos, hoje em nosso país vivemos na onda do ter, que se foda o ser, e nossos medicos Brasieliros são a cara desse modelo padonizada de viver no glamour, só que para viver assim custa muita grana, e os coxinhas de jaleco, que botam medo em qualquer prefeito ou vereador, você junta ai: enteresse politíco, ganância profissional, o povo refém dessa, vem se fudendo a tanto tempo, que só procura um médico a beira da morte, que venham mais Cubanos, porq que o ser é muito maior que o ter!

    • Alexandre Mello Postado em 17/Nov/2013 às 13:37

      Quando você tiver um câncer de laringe ou linfoma, como tiveram Lula e Dilma, quero te ver no ambulatório para ser tratado por um colega cubano. Não vale ir para o Sírio Libanês para procurar os "coxinhas de jaleco".

  11. Rogerio Postado em 14/Nov/2013 às 11:32

    Médico brasileiro só pensa no próximo: "O que você está sentindo? Toma então esse comprimido aqui. PRÓXIMO!"

    • Alexandre Mello Postado em 17/Nov/2013 às 13:39

      Já que você veio aqui fazer chacota e ofensa com a minha profissão, que tal informar a sua para que eu também possa fazer uma generalização preconceituosa contra o seu trabalho? Fala aí, vai.

  12. Johnny Postado em 18/Nov/2013 às 14:30

    Existem bons e maus profissionais em todo lugar. No caso dos médicos nao é diferente. Contudo, eis alguns detalhes que a populaçao muitas vezes esquece: 1-Se voce se sente mal em ouvir os problemas dos outros, imagine isso dezenas de vezes todos os dias, por vários anos.Por mais que voce queira acalentar seu paciente, muitas vezes a carga emocional é grande demais, e o médico acaba se distanciando, se tornando frio, como meio de defesa. Imagine tratar um sangramento vaginal de uma criança de 13 anos violentada pelo padrasto, dar pontos na mao de um bebado que quase matou a propria mae aos socos, etc.E nao há nenhum tipo de suporte psicologico para o medico: ele "ta recebendo, ele q se vire". 2-Os gestores de saúde veem a saude com olhos capitalistas, nao humanistas, como a medicina deveria ser. Dessa forma, os medicos sao forçados a atender pacientes o mais rapido possivel, tanto pelo SUS, quanto por convenios, pois se paga por consulta, e nao por tempo de trabalho.Sem falar que, egocentrico como o ser humano é, sempre deseja que a consulta do proximo seja rapida pra sua vez chegar logo,e quando sua vez chega, quer sempre ser atendido durante 2h.E quem negar isso é um hipócrita. 3-O uso de paciente para grandes lucros é algo hilário: procurem ver na internet quanto o SUS paga pelos procedimentos.Da ultima vez que vi, em termos leigos, uma cirurgia para abrir a barriga da mulher e costurar o utero de volta ao lugar, algo que dura várias horas, recebe-se em torno de R$40,00. Ou seja, um lojista que vende uma calça jeans recebe mais "por procedimento" que um médico que estudou 6 anos direto, estudou ainda mais pra passar numa residencia (que muitas vezes nao paga e impede o medico de receber por outras fontes, como plantao) e está colocando ali em jogo sua reputaçao, seu CRM e a vida de uma pessoa e de todos os familiares em jogo.Por 40 reais. 4-Talvez a populaçao ainda nao saiba, mas o movimento em prol da reumanizaçao da medicina ja iniciou faz algum tempo. Estudo medicina há 4 anos, e desde o primeiro dia tenho ouvido falar, ao ponto da exaustao, sobre a necessidade de uma consulta mais direcionada ao paciente do que a sua doença, sobetudo na atençao primária.E antes que alguem venha a criticar, minha mae é cozinheira, meu pai é um funcionario qualquer de uma empresa, só estudei em escola particular porque estudei muito para conseguir ser bolsista, e só estudo medicina numa faculdade federal porque passei 3 anos estudando muito, sem qualquer ajuda de bolsa-familia, bolsa-alimentaçao, sistema de cotas, estudar no exterior e burlar o REVALIDA, etc.Ou seja, quem faz medicina nao é porque é rico, é porque se esforça.

  13. Josias Dias da Costa Postado em 24/Nov/2013 às 08:21

    Na minha cidade, Mineiros, minha mãe, com muitas coisas entaladas na garganta, soltou tudo, diante do médico, Dr. Túlio, militar contratado pelo Hospital Municipal. Minha irmã que a acompanhava, quis interrompê-lá, pois o médico tinha muito pacientes para atender. O médico, porém, a repreendeu, dizendo-lhe para deixar ela falar. Naquele dia ele se transformou no melhor psicólogo de minha mãe, e também no seu melhor médico. Dr. Túlio era assim, a ele acorriam pessoas até mesmo da alta sociedade, que poderiam buscar os hospitais privados. E o que aconteceu com esse grande médico? Houve virada política na cidade e foi demitido, por não ter rezado na cartilha da nova prefeita. Foi, então, para uma cidade vizinha, Portelândia.