Redação Pragmatismo
Compartilhar
Direita 04/Sep/2013 às 15:28
36
Comentários
Diário do Centro do Mundo

Professora de Direito vira verbete no Wikipedia após comentário infeliz

Advogada Maristela Basso, professora de direito internacional da USP, vira verbete no Wikipedia após estupidez extraordinária na qual se misturaram arrogância, desconhecimento e preconceito

maristela basso professora direito bolívia
Maristela Basso, a professora de Direito Internacional da USP que acaba de virar verbete na Wikipedia.

A boa notícia, para a advogada Maristela Basso, professora de direito internacional da USP, é que ela acaba de virar verbete na Wikipedia.

A má notícia é que o que a conduziu à Wikipedia foi uma estupidez extraordinária na qual se misturaram arrogância, desconhecimento e um sentimento de supremacia racial em geral associado ao nazismo.

Num trecho do Jornal da Cultura que discutia o caso do senador boliviano Roger Pinto, Maristela disse que a Bolívia é “insignificante”. Por isso, não haveria sentido em levar tão a sério o caso do senador.

Antes de chegar à Wikipedia, Maristela, à base de opiniões parecidas com a que emitiu sobre a Bolívia, já se tornara uma personagem frequente na mídia tradicional.

É um clássico do Brasil moderno: diga coisas de direita, seja bem reacionário, e as portas da mídia se abrirão, magicamente, para você.

Foi o que aconteceu com Maristela.

Numa pesquisa rápida no Google, você pode encontrá-la em intervenções na Globonews, na Bandnews, na Folha, no Estadão etc.

Leia também

Oriunda de Porto Alegre, bem apessoada na faixa dos 50, sorriso simpático, advogada dos corintianos presos na Bolívia depois da morte de um torcedor, ela acabou se tornando uma especialista em tudo na mídia, embora seu campo seja o direito internacional.

Algumas semanas atrás, num programa da Bandnews, ela foi convidada a comentar os protestos de junho. Cobrou, na ocasião, presença maior da polícia para “conter” os manifestantes.

No canal de vídeo do Terra, ela comentou as eleições americanas. Obama, segundo ela, tinha “posto de pé” a economia dos Estados Unidos – uma afirmação sem nenhuma sustentação nas estatísticas. Mas que editor se importa com isso?

Dias atrás, ela disse à Globonews que os Estados Unidos “não precisam do apoio de nenhum outro país” para invadir a Síria pois são “auto-suficientes militarmente”.

A Síria, pelo que entendi, é uma espécie de Bolívia do lado de lá: para que discutir tanto sobre um país tão insignificante?

Também sobre Assange Maristela já se manifestou. “Assange acovardou-se na embaixada de um pequeno país distante”, escreveu ela num artigo na Folha. “O caso Assange perdeu a importância. Os governos não temem mais a divulgação de segredos de Estado e a imprensa faz o trabalho de Assange com a mesma desenvoltura.”

Pausa para rir.

O caso Snowden, ocorrido alguns depois do artigo de Maristela na Folha, transforma em piada este ponto. E a Folha, se olhasse para o espelho, teria suprimido o disparate da última frase, a que dá um caráter heroico, aspas, à imprensa.

Para Maristela e seus pares de ideologia, erros não cobram preço nenhum. Eles continuam a ser frequentes na mídia, mesmo que suas opiniões sejam tortas, enviesadas – ou simplesmente “insignificantes”, para usar o adjetivo que a levou, em circunstância de honraria duvidosa, à Wikipedia.

Paulo Nogueira, Diário do Centro do Mundo

Recomendados para você

Comentários

  1. Victoria Postado em 04/Sep/2013 às 16:05

    Obrigada, Maristela! Você alegrou minha tarde. Ela leu a matéria do PP sobre os 40 mandamentos do reacionário perfeito e seguiu à risca! Parabéns!

  2. Edmundo Postado em 04/Sep/2013 às 16:33

    Eu concordo que a mulher é um exemplo de como a educação tem que ser revisada nesse país até pra quem tem curso superior, mas nao acho que tem que suprimir coisa nenhuma, as declarações SEMPRE tem que ser postas na integra, não importa o teor das mesmas. People Should Know

  3. Paulão Postado em 04/Sep/2013 às 16:42

    Os EUA já invadiram muitos países sem apoio do mundo e até contra a ONU - ela falou alguma inversdade? Nicarágua, Honduras, Afeganistão, Iraque, Vietnã... Mas acho interessante quando consideram que NINGUÉM pode dizer as coisas de maneira crua, essa ditadura do polticamente correto quer obrigar TODOS a usarem punhos-de-renda.

    • Jose Silva Postado em 05/Sep/2013 às 10:47

      A questao não é a capacidade de invasão dos EUA em qquer pais. Eles ja passaram por cima da opniao internacional diversas vezes. O q esta em questão é ratificar isso como uma coisa certa. Os EUA têm suficiencia militar para poder invadir qquer pais? Sim. Isto é certo uma vez q os orgaos internacionais estejam contra? Não

  4. altair ahad Postado em 04/Sep/2013 às 16:47

    que trouxa!

  5. renato Postado em 04/Sep/2013 às 16:52

    Agora já sei, ela é a advogada dos corintianos, dois deles já estavam aprontando aqui nos jogos. Ela é bem parecida com eles, acho que se carafunchar mais um pouco, dá mais umas páginas de jornal policial.

  6. renato Postado em 04/Sep/2013 às 16:53

    Parabens pela página, agora ficol legal.

  7. Lailson Postado em 04/Sep/2013 às 17:11

    A matéria só pecou ao afirmar que Maristela defende ideias de direita, o correto seria dizer que defende ideias totalirárias, visto que as mesmas foram defendidas por Stalin( dito esquerda) e por Mussolinni( dito direita). O escritor está precisando de revisão conceitual neste quesito.

  8. carlos Postado em 04/Sep/2013 às 17:21

    Como diz o ditado: "É melhor ouvir besteira do que ser surdo"

  9. Walter Cesar Postado em 04/Sep/2013 às 18:19

    Tartufo ou tartufa?

    • Wagner Postado em 05/Sep/2013 às 02:43

      Aparecida.

  10. Hélio Pinheiro Postado em 04/Sep/2013 às 18:20

    Se idiotia e boçalidade valem verbetes na Wikipedia, devia ter o nome do batman presidente do STF!

  11. Alê Martins Postado em 04/Sep/2013 às 18:21

    Minha esperança é a extinção desse tipo de gente,mas infelizmente "o novo ja nasce velho " ...

  12. Moisés Marcelo Nascimento Postado em 04/Sep/2013 às 18:37

    Boa tarde Advogada Maristela Basso quer ser minha Advogada sobre armas psicotrônicas agradeço.

  13. Armando Matos dos Santos Postado em 04/Sep/2013 às 20:13

    Lido e assistido, Dr. advogada Maristela Basso, ao que me parece, nos cursos de direito, as matérias básicas na formação dos alunos, são sociologia do direito, e antropologia do direito esse desdobra em: cultural, urbano e diversidades. Lembra. sem mais!

  14. Roberto Postado em 04/Sep/2013 às 20:21

    Essa senhora é um exemplo de que como "anda" a qualidade da produção acadêmica na USP.

  15. Nobel Postado em 04/Sep/2013 às 20:23

    Diploma ou papel higiênico ?

  16. lacerda Postado em 04/Sep/2013 às 21:11

    É um clássico do Brasil moderno: diga coisas de direita, seja bem reacionário, e as portas da mídia se abrirão, magicamente, para você. Disse tudo!!

  17. David Capeta Postado em 04/Sep/2013 às 22:14

    Jornal da Cultura é um lixo. Fala a verdade: Luiz Felipe Pondé, Marco Antonio Villa e Maristela Basso! É pior que a Globo. Sem falar que a Poli é uma analfabeta.

  18. Norberto L. Guarinelo Postado em 04/Sep/2013 às 22:30

    A mesma estupidez que a mulher mostrou na entrevista, o autor do texto mostrou para com seus oponentes políticos. Que soberba imbecilidade afirmar que essa mulher é de direita, só pelo fato de dizer um disparate!! Como se representantes da esquerda não falassem disparates!! Como se a MERA INSINUAÇÃO DE QUE DISPARATE IDENTIFICA-SE COM A DIREITA NÃO FOSSE FRANCO E ESCANCARADO PRECONCEITO IDEOLÓGICO, como se EXATAMENTE ISSO QUE O AUTOR PRETENDE DENUNCIAR, ELE MESMO NÃO FAZ, OU SEJA, UM DISPARATE!!! Mostra claríssima falta de argumentos e desconhece o devido respeito a quem se opõe a ele. Vergonhoso. Vocês deveriam ter vergonha de publicar tamanha imbecilidade!

  19. Fabio Salvador Postado em 05/Sep/2013 às 00:15

    Olha... discordo da doutora aí. Mas em um ponto, concordo: a Bolívia simplesmente rouba uma refinaria de petróleo, e o Brasil não faz nada? Vocês têm ideia do que aconteceria, por exemplo, com a Geórgia ou a Lituânia se fizessem algo assim com uma estatal da Rússia? Se o Brasil tivesse governantes com mais tutano, com mais sangue dentro das veias, hoje a Bolívia não existiria mais como país independente depois de tamanho desaforo. O Brasil é aquele consumidor que é lesado, mas ainda mantém até a amizade com o dono da lojinha. E não estou aqui dizendo apenas que nosso governo deveria ter "engrossado" mais com a Bolívia, porque o país é pequeno... neste caso da espionagem, deveria ter sido mais dura a reação. Não podemos fazer papel de otários, como aqueles meninos palermas da escola que levam chute na bunda e são alvo de bolinhas de papel voadoras, e ainda riem do bullying que sofrem. Brasil, levanta-te e luta!

    • andrade Postado em 05/Sep/2013 às 10:42

      o Brasil fez o mesmo com o 'petroleo é nosso' na era Vargas. quem vc vai defender?

  20. Raimundo Postado em 05/Sep/2013 às 09:21

    Ah mas não tem problema, a Wikipedia é só um site insignificante...

    • wyllyan Postado em 05/Sep/2013 às 11:17

      o Wikipedia é um site que está que está ganhando respeito parceiro, um site de multi cooperativismo... pesquisas mostram que quando tem algo errado em menos de 30 minutos é corrigido... ;) informe-se melhor antes de criticar algo! ;)

  21. ANTONIO LUIZ GOMES Postado em 05/Sep/2013 às 10:35

    BEM FEITO! FALOU BOBAGENS ...

  22. Telma Postado em 05/Sep/2013 às 10:49

    Advogada de corintiano devia ser proibida de ser levada a sério....rsrsrrs

  23. maria Postado em 05/Sep/2013 às 11:16

    Imagina o que os seus alunos aperndem! Meu Deus que tipo de país será este!

  24. alexandre Postado em 05/Sep/2013 às 12:25

    Imagine ter uma animal desse naipe numa sala de aulas... quase tive um derrame quando ela perguntou "respeita o que ?" Meu senhor cara, eu acho que dava um soco nela depois disso... Ou seja, ela pensa da seguinte maneira, sou maior, sou mais rico, não dependo de você pra nada (o que está comepltamente errado no caso da Bolívia), então vc é lixo pra mim! Imaginem como deve ser a convivência dela com pessoas "inferiores" ?

  25. Ivonildo Cezar Postado em 05/Sep/2013 às 14:49

    Ela disse o que pensa. Falou alguma inverdade? É isso aí Dra. Maristela. Deixe que os outros interpretem seus pensamentos e atitudes. A mídia é isso mesmo, não devemos ligar muito para essas interpretações midiáticas.

  26. Homem-Man Postado em 05/Sep/2013 às 18:41

    Um livro que a digníssima alienada escreveu: "Mercosul - Mercosur: estudos em homenagem a Fernando Henrique Cardoso". Nem precisa dizer mais nada, não é?

  27. Filipe Postado em 05/Sep/2013 às 23:02

    O melhor foi a aula que ela ganhou do outro comentarista(Carlos Novaes, excelente) logo em seguida. E digo mais: a aula saiu barata.

  28. Ricardo Postado em 06/Sep/2013 às 12:09

    Achei ela arrogante, mas não falou inverdade alguma, seu pecado foi se passar pelo vizinho "Mais Rico", que agora comprou uma Land Rover e quer criticar o Gol e o Palio dos vizinhos do lado. Está certa também, os EUA precisam de ajuda para acabar com alguém? O maior erro dos alemães e japoneses foi provocar os EUA na segunda guerra. Vietnã ? Duas ou três bombas de Nagasaki lá e estava resolvido, mas eles não podiam fazer isto. O grande "irmão" do Norte é poderoso mesmo, e os que estão podendo ir a Orlando ou Miami já notaram que isto é bem verdade, tem gente que se pudesse nem entrava no avião de volta. A Bolívia é um país importante sim na América Latina, tem história, belezas, riqueza e pobreza como no nosso, mas se fecharmos as fronteiras comerciais com eles, em 6 meses vão pedir arrego, ainda somos bem mais fortes mesmo estando entre os coitados emergentes...Protesto nas ruas, apoio, mas quando se protesta quebrando, saqueando e punindo o próprio cidadão que deu duro para montar a sua lojinha ou comprar o seu carrinho, aí eu acho que tem que ter polícia na rua mesmo. Quer protestar contra o governo? Bote fogo e quebrem as coisas do governo, atacar outros civis na rua na minha visão é errado, mesmo que eles tenham uma visão contrária a nossa...

  29. Biu Oliveira Postado em 06/Sep/2013 às 12:39

    RACISMO E ARROGÂNCIA As declarações da professora da USP Maristela Basso sobre os bolivianos e a Bolívia, onde chama a república andina de insignificante e que os imigrantes bolivianos não contribuem em nada para o avanço tecnológico do Brasil, não é xenofobia. Muito longe disso, é racismo velado. A tal professora, oriunda também de imigrantes, devia olhar mais para o passado dos seus antecedentes. Não consta em nenhum registro histórico que os imigrantes dos quais descende, vieram para o Brasil para aumentar nossa inteligência. Migraram da Itália ou Alemanha para substituírem os escravos libertos que se negaram a continuar no campo nas condições sub-humanas da época. Talvez a bela professora sinta-se superior por ser branca, de sangue europeu. A mesma Europa que foi palco de tantas guerras insanas e racistas. Hitler, Mussolini e recentemente Milosevic são bons exemplos do pensamento da doutora Maristela. A infelicitada professora, fã ardorosa dos americanos, poderia observar melhor nosso país. A nossa elite cultural não tem a sua cor ou sua origem. O nosso país é a melhor e mais bela prova de que raças e origens são meros detalhes. Somos acima de tudo GENTE. A PROPÓSITO: TENHO ALGUNS AMIGOS BOLIVIANOS MAS UM É ESPECIALMENTE DESTACADO POR MIM – CARLOS ZURITA. Seus filhos, assim como o pai, são superinteligentes e estão galgando altas posições na área tecnológica em nosso país. Entendeu, Dra. Maristela?

  30. Sandra Postado em 06/Sep/2013 às 18:18

    Ricardo, quanto as quebradeiras se você é contra tem que ser contra tudo inclusive com a quebradeira com o patrimônio do "governo" (leia-se tudo que é pago com nossos impostos), pelo que vi até agora, inclusive veiculado pela própria imprensa marron - globos e sbts - eles tem atacado bancos e outros que representam o capitalismo selvagem, nunca foi mostrado (bem que queriam) ataques à birosca de seu Zé, muito menos que atacassem pessoas. Cite um exemplo de pessoas civis feridas e comércios de gente normal sendo atacados...

  31. Roberto Pedroso Postado em 07/Sep/2013 às 12:02

    Sou telespectador assíduo do Jornal da Cultura desde a adoção deste novo modelo de debate e interação com o publico via redes sociais, o jornal em si é muito bom,e me decepciona observar que muitos criticam e atacam o referido telejornal sem o devido conhecimento de causa.Para aqueles que alegam que o Jornal da Cultura é um baluarte da direita,talvez não saibam que outros comentaristas como Vladimir Safatle,Arlene Clemesha e Airton Soares fazem parte do time de colaboradores comentaristas, ou seja o Jornal da Cultura sempre foi pautado pela liberdade de expressão e debate livre de ideias,pode-se não concordar com a opinião de seus comentaristas mas é justamente esse ponto que deixa o telejornal tão interessante, o debate plural de ideias que faz tanta falta em nosso País atualmente,mas pelo visto alguns só conheceram o jJrnal da Cultura após essa polemica envolvendo a professora Maristela.

  32. joão Postado em 26/Jul/2014 às 17:51

    a professora Maristela Basso é uma grande intelectual, seu currículo é maior do que todos que escrevem nesse site.