Redação Pragmatismo
Compartilhar
Direita 20/Sep/2013 às 11:18
15
Comentários

O cidadão Teletubbie

Pensar pra quê? Ouvir pra quê? Conheça o método Telettubies de assimilação política

teletubbies política alienação
O método Teletubbies de assimilação política: basta ver uma imagem e repetir “bo-bo, “ban-di-do”, “sa-fa-dos” (Reprodução)

Matheus Picchonelli, CartaCapital

Há um momento da vida em que o mundo ao redor é um amontoado de signos sem significados. Chama-se infância. Nessa fase, uma pedra não é uma pedra. Não tem sequer nome. É apenas um material disforme que simplesmente existe. À medida que aprendemos que uma pedra é uma pedra e não um ovo, passamos a assimilar a ideia de valor e grandeza. De significado, enfim. Leva tempo.

Mal resumindo, é assim que aprendemos a compreender o mundo, até então uma associação inicial e pouco sofisticada de ideias projetadas em sílabas repetidas vagarosamente. Como numa peça de Lego, encaixamos as sílabas “a” “ma” “re” e “lo” e associamos o borrão apresentado em um cartaz, ou na tevê, ao nome das cores. Vemos o desenho de um arco ascendente e alguém explica ser um “sor-ri-so”. E descobrimos que a bola de fogo a-ma-re-la de-se-nha-da é o “sol”. Daí o sucesso de programas como Teletubbies na formação dos nossos quadrúpedes (porque ainda engatinham) não alfabetizados. Peça por peça, eles aprendem a codificar o mundo. E se tornam adultos.

Leia também:
Os 40 mandamentos do reacionário perfeito
Almeidinha: Direitos humanos para humanos direitos

Nessa nova fase, aprendemos – ou deveríamos aprender – que existe uma infinidade de tamanhos, formas e cores de pedras, algumas com muito mais do que cinquenta tons numa mesma superfície, tenham elas nomes inventados ou não. Umas têm valor de uso, e servem para a guerra. Outras têm valor de troca, e vão parar nos pescoços mais endinheirados. Alguns dirão a vida toda que, não importa o que te ensinam, é sempre bom desconfiar de afirmações categóricas de quem jura que uma pedra é uma pedra e que isto não se discute. E se uma pedra é capaz de provocar tanto embate, o que não se vê e nem se toca é nitroglicerina pura. Ao longo dos séculos, o que dá dentro da gente e e não devia também recebe nome, valor e peso, mesmo sem ter forma nem espessura. Com base nestes nomes, criamos as leis (filosóficas, físicas, jurídicas e até sentimentais). São elas as responsáveis por regular as mais complexas, inconfessáveis, inacabadas, incompletas, mal diagnosticadas e muitas vezes inomináveis relações humanas. Alguns estudam estas leis. Por anos. Pela vida toda. Mais do que qualquer outro bípede, que a essa altura da vida já não engatinha.

No mundo ideal, seria prudente ouvi-los antes de tomar posição. Mas, no mundo real, ainda estamos conectando peças de Lego, as sílabas jogadas por variações de um mesmo Teletubbie que nos ensinou a falar quando nossa manifestação verbal era ainda gutural. Tornamo-nos bípedes, mas continuamos babando, repetindo com a boca e os olhos hipnotizados, com vozes vacilantes, as associações criadas neste grande programa Teletubbies que é a televisão, o rádio, a revista, o jornal, o meme de duas frases do Facebook e o e-mail da tia indignada: “ban-di-do”, “im-pu-ni-da-de”, “is-so-é-u-ma-ver-go-nha”, “cor-ruP-Tos”, “cu-ba-nos-mal-va-dos”, “va-mos-a-ca-bar-como-a-Ve-ne-zu-e-la” (custa crer que alguns aprenderam a repetir as sílabas dos “embargos infringentes” sem a ajuda do lexotan).

Leia também

As associações, muitas vezes, são criadas por cores ou rostos. Não é preciso saber o que é massa nem energia nem teoria nem relatividade para associar Albert Einstein a valores como “in-te-li-gên-cia”, “ge-ni-a-li-da-de”. Não é preciso sequer formular uma frase inteira. Basta repetir uma ideia pronta. Ou praguejar. Dizer se é bom ou ruim sem explicar os porquês. E dar sequência às reações coletivas, de manada, diante do vermelho. Ou do azul. Ou da foto um ex-presidente com barba. Ou de um ex-presidente sem barba. Não é preciso ler jornal, só a primeira frase do título; basta reagir diante de uma foto. Não é preciso sequer analisar o conteúdo. Nem diferenciar uma Constituição de uma capivara. Operamos, afinal, com símbolos prontos, acabados, imutáveis. E, assim, basta ao rockeiro boa-pinta colocar um nariz de palhaço para, como um bom Teletubbie, se comunicar com a sua plateia de Teletubbie: “bo-bo, “ban-di-do”, “sa-fa-dos”, “ca-na-lhas”.

Pensar pra quê? Ouvir o decano, ou quem quer que seja, para quê? Não importa o que se diga, nem em que se embase. No fim a única associação que conseguimos fazer do amontoado de palavras voadoras de significantes sem significados durante o voto de um ministro da Suprema Corte é que tudo é só uma grande “piz-za”. Ou uma vitória da “de-mo-cra-cia”. Ou uma resposta aos “gol-pis-tas”. Ou uma “in-fâ-mia” à opinião pública que grita, sonolenta, “A-cor-da-Bra-sil” e sonha com o dia em que o Congresso e o Judiciário se transformem em um grande estacionamento privado. No país do “que país é este”, os porta-vozes da suposta maioria se ressentem pela “o-fen-sas” constantes de uma corte de 11 juízes que usam as leis para afrontar a “jus-ti-ça” e proclamar a “im-pu-ni-da-de”. Ou de 594 parlamentares, “pa-gos-às-nos-sas-cus-tas” para, “on-de-já-se-viu”, criarem leis. Leis para quê? Dependesse dessa maioria de pensamento binário, todas as contradições e penas e direito de defesa se resumiriam a uma grande enquete. “Se você acha que eles erraram e devem morrer, curta. Se acha que devem ser linchados, compartilhe. Participe. A sua opinião é muito importante. O final, você decide”. Nesta forma curiosa de aprimoramento democrático, pensar é dispensável, mas grunhir, feito porco, é exercício pleno de cidadania.

Recomendados para você

Comentários

  1. Claudio Carvalho Postado em 20/Sep/2013 às 11:39

    Ridícula tentativa de desqualificar, como ingênuo ou despolitizado, quem tem princípios políticos, éticos e morais diferentes. Só destaca o fato do presente, Pragmatismo Político, ser um órgão petista de contra informação. E não um espaço de reflexão. Estudei história em uma das melhores universidades do país, sou Doutor em Letras Vernáculas, penso com minha cabeça, detesto os monopólios de comunicação que existem no país e acho que o lugar de José Dirceu, Lula e Cia. é na cadeia. Se tivéssemos justiça e não apenas Judiciário, criminoso de direita e de esquerda estariam presos (nossa roubalheira é ambidestra). Aliás, talvez, ingênuo teletubbie ou comensal do Partido dos Traidores da Classe Trabalhadora seja quem defende e comemora a eterna procrastinação do Judiciário brasileiro que só condena ladrão de galinha. Em homenagem ao valete Matheus Picchonelli e aos Viscondes Lula Molusco e José D., publico a versão 2.0 da trova do Brasil Império: EM COMEMORAÇÃO AO DIA DA PIZZA DESSE NOSSO PAÍS DE CORRUPÇÃO AMBIDESTRA, COM LADRÃO DE DIREITA E LADRÃO DE ESQUERDA E LADRÃO DE DIREITA, VOU ATUALIZANDO A TROVINHA DO BRASIL IMPÉRIO: “QUEM ROUBA POUCO É LADRÃO, QUEM ROUBA MUITO É BARÃO E QUEM MAIS ROUBA E ESCONDE PASSA DE BARÃO A VISCONDE.” QUEM ROUBA MAIS E FAZ TODO MUNDO DE OTÁRIO: LEGISLATIVO, EXECUTIVO E JUDICIÁRIO.

    • luciana Postado em 20/Sep/2013 às 12:22

      Olá! Pq vc quer Lula & cia na cadeia? Pq ele não cometeu crimes contra o povo brasileiro e não tinha um procurador geral da república pra engavetar os crimes do alto clero Como FFHH? Só se for por isso. Recentemente um hacker saiu se vangloriando de ter roubado ps dados do IR do PRes. Lula. Um jornalista do FINANCIAL TIMES resolveu investigar as propriedades citadas. Lula tem 3 ou 4 imóveis mixurucas, nada que se compare a apartamento no Pacaembu sítio em Ibiuna e fazendA suspeita np sul de MInas como... FFHH. Se vc não é um teletubbie - seus diplomas não sao garantia de que vc não seja - é um indivíduo então preconceituoso que quer a prisão de pessoas inocentes por serem do PT ou não terem um porcaria de papel que nada significa chamado "diploma", ainda mais num país onde os hipócritas conseguem esse pedaço de papel na base da cola.

    • Gabriel Franqueiro Postado em 20/Sep/2013 às 12:38

      Olha!!!!!!!!! Um doutor......... Diga - me, porque eu tenho que saber as suas qualificações?

    • La Mano Negra Postado em 20/Sep/2013 às 13:45

      Quantos clichês descerebrados no mesmo comentário... Parabéns, você acaba de validar toda a descrição realizada pelo autor. Está incomodado porque a carapuça serviu. Veja por exemplo a sua resposta: não tem nenhum conteúdo original, é apenas um apanhado de coisas que você andou lendo por aí no Reinaldo Azevedo e quejandos.

    • poisé Postado em 23/Sep/2013 às 11:09

      Olha aí um "especialista" coxinha, conte-me sua história "doutor", dos méritos (do seu pai) por pagar sua faculdade ou cursinho pré-vestibular.

  2. Edi Sousa Postado em 20/Sep/2013 às 12:09

    #chatiado esse rapaz néh? :P

  3. Antonio Braz Postado em 20/Sep/2013 às 12:39

    Tanto faz o que eu escrever aqui como resposta, tanto faz o que for a minha opnião, vai continuar sendo Lado A ou Lado B, apoio um, repuldio outro. No fundo disso tudo faço parte da paisagem. Vamos degolar a monarquia, ou o senado, a final a guerra é contra a Eurasia (sempre foi, não lembra?) Vamos botar fogo no boneco no meio da praça, não esta bom pra mim, segue a minha revolta, a minha carta de opnião contraria, vamos fazer tudo pra mudar, mas quando for pra mim estå bom como está. Não precisa ler, é tudo igual, mesmo, né?! No fundo só importa o time que você torce. Por que pedra é só pedra...

  4. Guilherme Postado em 20/Sep/2013 às 12:58

    Nego vive reclamando da TV, mas não consegue desligá-la.

  5. endrigo Postado em 20/Sep/2013 às 13:13

    so pelas tags da materia vc percebe qual o real motivo da postagem... so quem eh de direita eh alienado??? ando vendo muito mais alienados de esquerda atualmente... pragmatismo teletubbie, tudo eh racismo, tudo eh de direita, tudo eh contra o povo... so o governo q nao... rs

  6. ozanir Postado em 20/Sep/2013 às 13:22

    ok claudio. você diz que o José Dirceu deveria ser preso. Porém com que prova? a Teoria do domínio de fato não apresentou prova nenhuma, o que ela fez foi mudar o ônus da prova, tipo eu te acuso e você Claudio terá que me provar que não fez. O PT não é santo, ao meu ver cometeu o crime de caixa 2 de campanha, porém esse fato não foi recepcionado pelo STF pois necessariamente teria que relacionar com o Mensalão Mineiro, já que tratava desse negócio é o condenado pelo "Mensalão" Marcos Valério e dessa forma a nossa "grande mídia" não teria a chance de endeusar um partido e demonizar outro. Os governos Federais que passa e já passaram pelo poder possuem outras formas de "compra de voto" tidas como legais tipo: emendas parlamentares e entregas de cargos para a base aliada, é muito mas rentável e "legal".

  7. renato Postado em 20/Sep/2013 às 13:45

    Estou com tanta preguiça, tomei dois cálices de vinho de 7,90 reais, não tomo outro. Me deu um sono, a criançada fazendo bagunça, não vou conseguir dormir... Potz...grila.... Ainda tenho que reclamar destes caras ou da lógggggiiiiiiiiiiiiiiiiiic.............

  8. Alexandre Postado em 20/Sep/2013 às 21:09

    Vejo muita gente dando opinião baseado no que ouviram, sem ao menos questionarem ou se darem o trabalho de confrontar as informações e os fatos.

  9. altair ahad Postado em 21/Sep/2013 às 03:42

    post incrivel. parabéns!

  10. BARBOSA® Postado em 21/Sep/2013 às 11:29

    Concordo com o STF e com o ministro quando ele diz que a Lei precisa ser cumprida independente do clamor popular, mas isso quando é clara e objetiva e não caberia interpretações acerca dela (a Lei). Mas neste caso não, foram cinco ministros contra e cinco a favor, ouve sim interpretações destoantes, então, porque não uma decisão que levasse em consideração a população? Todos aqueles que ali estavam, não são santos e já respondiam e respondem em outros processos, portanto a postura do ministro foi no mínimo contestável, no mínimo lamentável, ridícula. Até 2015 dois ministros se aposentarão, outros dois serão escolhidos pela presidente. Não tenha dúvida que a escolha levará em consideração a possibilidade de seus votos pela absolvição dos réus, fiquemos atentos a isso e porque não, coloquemos na pauta das próximas manifestações, que os ministros do Supremo sejam escolhidos por um colegiado de juízes, OAB e entidades da sociedade civis e não mais pelo presidente da república. Pensemos nisso.

  11. Victoria Postado em 22/Sep/2013 às 22:29

    O post é simplesmente genial! Observação1: Eu não vi nada que relacionasse "teletubie" com "direita", parece que o doutor leu tanto na faculdade e o escambal que ficou com preguiça e não leu direito a matéria. Observação2: Pelo título da matéria já se entende do que se trata! Observação3: Se vão criticar, façam direito!