Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Saúde 28/Aug/2013 às 10:32
34
Comentários

Médicos cubanos recebem flores um dia após agressões

Cubanos recebem flores e comentam agressões do dia anterior. “Vimos que aquilo foi feito por uma minoria. Hoje foi o dia mais bonito desde que chegamos ao Brasil. O povo brasileiro é irmão e estamos aqui para trabalhar para o povo brasileiro”

Depois do protesto com vaias e xingamentos na abertura do curso (veja aqui), os médicos cubanos que chegaram ao Ceará pelo Mais Médicos receberam flores e aplausos de integrantes de movimentos sociais nesta terça-feira (27) na Escola de Saúde Pública, em Fortaleza. Na saída do primeiro dia de aula do curso preparatório, os estrangeiros deram sorrisos e sinais de positivo para quem os esperava e receberam aplausos e gritos como “Cubano amigo, o povo está contigo”.

médicos cubanos flores ceará

Médicos cubanos xingados de “escravos” e “incompetentes” por médicos cearenses recebem flores (Foto: Diario do Nordeste)

“Estamos seguros. Confiamos no povo brasileiro e temos uma tarefa que vamos cumprir”, afirmou o médico cubano José Armando Molina. Segundo ele, os médicos estrangeiros não ficaram assustados e tristes com o ato hostil que aconteceu na segunda-feira (26), quando foram chamados de “escravos” e “incompetentes”.

“Vimos que aquilo foi feito por uma minoria de pessoas. Hoje foi o dia mais bonito desde que chegamos ao Brasil. Conhecemos que o povo brasileiro é irmão como somos dele. Estamos aqui para trabalhar para o povo brasileiro”, disse.

‘Truculência e xenofobia’

Nesta terça, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, disse que há “truculência” e “xenofobia” na atitude de médicos brasileiros que hostilizaram médicos cubanos em Fortaleza.

O grupo de 96 estrangeiros que está fazendo curso de atenção básica de saúde e português no Ceará foi recebido para a aula inaugural do treinamento, na segunda, por cerca de 50 profissionais brasileiros que gritavam palavras de ordem e reivindicavam pela realização do Revalida, exame de validação do diploma de medicina para curso feito no exterior.

Leia também

“Em primeiro lugar, tem muita truculência, muita incitação ao preconceito, e à xenofobia. […] Lamento veementemente a postura de alguns profissionais – porque eu acho que é um grupo isolado – de ter atitudes truculentas, [que] incitam o preconceito, a xenofobia. Participaram de um verdadeiro ‘corredor polonês’ da xenofobia, atacando médicos que vieram de outros países para atender a nossa população”, declarou o ministro.

Hostilidade

O protesto desta segunda-feira foi organizado pelo Sindicato dos Médicos do Ceará (Simec). Na saída, houve bate-boca e tumulto e os estrangeiros foram xingados de “escravos” e “incompetentes” e foram alvos de gritos como “voltem para a senzala”.

LEIA TAMBÉM: Médicos cubanos no Brasil: “Viemos por solidariedade, não por dinheiro”

O secretário de Gestão Estratégica do Ministério da Saúde, Odorico Monteiro, disse ter sido atingido com um ovo e agredido fisicamente e não descartou registrar um boletim de ocorrência contra o Simec. ”Foi um ato de agressividade, xenofobia, preconceito e racismo. Nós entendemos que o preconceito e racismo de alguns é porque ainda eles sentem saudades da Casa Grande e Senzala” , desabafou.

Monteiro reclamou da atitude dos médicos. “Foi o meu primeiro ovo. E o primeiro a gente nunca esquece. Temos que repudiar atos do tipo e propagar e defender uma cultura de paz. Não houve agressão física em outras pessoas, mas em mim, sim, como empurrões e tapas. Houve agressão verbal. Estou analisando isso. Inclusive, fiquei sabendo que alguns representantes sociais vão entrar com queixa alegando xenofobia e racismo contra o Sindicado dos Médicos”, disse.

O secretário disse que espera uma retratação do Sindicato dos Médicos do Ceará o quanto antes. “Nós entendemos que o Simec teria que se retratar. O que ocorreu nesta segunda-feira aqui é lamentável. É preciso uma retratação. Jovens médicos praticaram atos de violência.”

com Diário do Nordeste e G1 Ceará

Recomendados para você

Comentários

  1. Raimundo Uchôa Postado em 28/Aug/2013 às 10:45

    Vivemos em uma sociedade democrática de direito e atos como esse, que afronta a legislação, deve ser rechaçado, com a máxima veemência. Tem sim que denunciar essas lamentáveis e ilegais atitudes nos fóruns competentes, a fim de coibi-las, energicamente, sob o ponto de vista legal. Agora, do ponto de vista ético e moral, posto que os fatos envolvem questões humanitárias, aí a cura só se dará com o tempo, depois de muito debate e ações educativas.

  2. Cristiane Postado em 28/Aug/2013 às 10:48

    Cadê o spray de pimenta quando precisamos dele? Vândalos de jaleco branco!

  3. Beto de Faria Postado em 28/Aug/2013 às 10:55

    Que vocês sejam muito bem vindos e bem tratados em todos os lugares do Brasil. Tirando a politicagem toda que atrasa o nosso país o atendimento urgente de quem precisa e tem necessidade não pode esperar. Quem sente dor não pode esperar. Que Deus abençoe a nobre missão de vocês de cuidar de quem precisa de auxilio.

  4. Mário Lago Postado em 28/Aug/2013 às 11:06

    Bem vindos sejam todos os médicos estrangeiros dispostos a honrar o seu juramento.

  5. Regina Morais Postado em 28/Aug/2013 às 11:22

    Se o Sindicato dos Médicos do Ceará cumprisse o seu papel, de fiscalizar a atuação dos médicos, talvez esses médicos não tivessem tido tempo de irem hostilizar os cubanos. E, quem sabe, não precisaríamos ter importado médicos cubanos, portugueses e de tantas outras nações....

  6. Leda Lima Postado em 28/Aug/2013 às 11:29

    Isso mesmo Snr Beto, quem sente dor e não pode pagar plano de saúde é quem sabe o que é sofrimento. Bem vindos, bem vindos os médicos. Que Deus proteja todos.

  7. Juliana Reis Postado em 28/Aug/2013 às 11:34

    Médicos cubanos, por favor, perdoem os atos de alguns brasileiros e sejam muito bem vindos. Se puderem, mandem também alguns professores para cá. Está evidente que nosso país também precisa de mais educação.

  8. maurina Postado em 28/Aug/2013 às 11:35

    Sejam bem vindos que Deus abençoe nessa missão maravilhosa.Chega de ver nossa população morrem na fila do SUS....

  9. Demétrio Moreira Postado em 28/Aug/2013 às 12:23

    O lugar comum está sendo rompido e a única forma de resposta deles é por meio da agressão e xenofobia. A elite branca está fadada a definhar em sua própria ignorância e preconceito, como a própria Micheline, que se diz jornalista e formadora de opinião e que agora virou alvo do seu próprio trabalho. Queremos médicos cubanos, queremos médicos que estejam comprometidos, acima de tudo com a ética ao qual seu trabalho corresponde, queremos médicos que estejam comprometidos em salvar vidas e não algumas cifras a mais em sua conta bancária. Sejam bem vindos !!

  10. Fernando Fidelis Vasconcelos Postado em 28/Aug/2013 às 13:02

    Xenofobia (do grego ξένος, translit. xénos: "estrangeiro"; e φόβος, translit. phóbos: "medo." 1 ) é o medo IRRACIONAL, aversão ou a profunda antipatia em relação aos estrangeiros, 2) a desconfiança em relação a pessoas estranhas ao meio daquele que as julga ou que vêm de fora do seu país. A xenofobia pode manifestar-se de várias formas, envolvendo as relações e percepções do ingroup ou endogrupo em relação ao outgroup ou exogrupo, incluindo o MEDO DE PERDA DE IDENTIDADE, SUSPEIÇÃO acerca de suas atividades, agressão e desejo de eliminar a sua presença para assegurar uma SUPOSTA PUREZA. Acabamos de "diagnosticar" nossos médicos contrários ao Mais Médicos. MEDO, IRRACIONALIDADE E ORGULHO Falta agora prescrever o tratamento: 5 anos nas cidades do interior do Brasil sob supervisão de um médico cubano. Ass.: Dr. Povo

  11. Andrea Postado em 28/Aug/2013 às 13:10

    Sejam bem vindos!!! Tragam também seus professores, advogados e jornalistas!!!

  12. Neuma Albuquerque Postado em 28/Aug/2013 às 13:10

    Sejam bem vindos queridos médicos.Nós precisamos de vcs.

  13. Neide Postado em 28/Aug/2013 às 13:28

    Essa receita está adequada para a enfermidade dos médicos brasileiros, porém eu acrescento um colher de sopa de vergonha na cara, e um purgante de pimenta para sair correndo e desocupar a área afeta por descaso;

  14. Ana Postado em 28/Aug/2013 às 13:40

    Essa atitude racista e preconceituosa só poderia ter vindo desses filinhos de papai que se aproveitam das universidades publicas para fazer medicina com o nosso dinheiro, para depois se tornarem burgueses capitalistas e virarem as costas para quem pagou para eles estudarem. deixo o meu repudio aqui e as boas vindas aos médicos cubanos. Eu sugiro a esse bando de capitalistas preconceituosos, vão fazer um estagio em Cuba pra conhecer o que é solidariedade e respeito humano.

  15. Jabacule Postado em 28/Aug/2013 às 15:31

    Se o Sindicato dos Médicos do Ceará, ou de qualquer outro rincão brasileiro está tão preocupado com os pacientes que serão atendidos por médicos sem o Revalida, deveria também não diplomar médicos brasileiros que não são aprovados, em número cada vez maior, na prova de capacitação de final da residência. Isso seria uma atitude séria e não esse corporatismo a que assistimos.

  16. Neto Leão Postado em 28/Aug/2013 às 15:52

    Quando vem filósofos de outros países dar aulas no Brasil ou mesmo apresentar um seminário que seja, é sempre uma festa, eles são sempre bem vindos, ainda que sejam declaradamente marxistas ou metafísicos, não importa, sempre esperamos aprender algo novo, sempre estamos esperando algo dessa troca de experiências, sempre rica, sempre negativa por um lado e sempre negativa por outro. Que venham filósofos franceses, ingleses, americanos, russos, espanhóis, eslovenos, japoneses, não importa, que venham contribuir para a evolução dos debates sempre históricos, que nos mostrem suas leituras, suas teorias, observações, apontamentos, refutações, e experiências. É dessa troca que se desenvolvem as ciências, é dessa experiência que nasce a necessidade de romper com velhos paradigmas e é dessa troca de experiências que nasce a necessidade de mudar os pontos de vista. E isso, esse evento, não ocorre só na filosofia. Ocorre em outras áreas das ciências humanas e exatas também. No término da segunda guerra mundial, um estudioso de literatura norte americano, o poeta Ezra Pound, em cartas trocadas com Haroldo de Campos, disse que aceitaria dar aulas de literatura comparada no Brasil em troca de pão e água. Então, essa notícia soou como um dos acontecimento mais esperados por parte dos intelectuais brasileiros. Mas ele infelizmente não veio porque morreu. Mas tivemos os franceses na linha de frente tanto do combate ao crescimento do nazi-fascismo na Europa quanto na criação do departamento de filosofia da Universidade de São Paulo. Daí nossas dívidas com Claude Lévi-Strauss, Gérard Lebrun, Mechel Foucault. E não para por aí, a lista é longa, Gershom Scholem, Otto Maria Carpeaux, Tzvetan Todorov, como disse, para contar essa história seria preciso compor um livro de três ou mais tomos da história recente da intelectualidade brasileira sempre aberta para o diálogo com o desconhecido vindo de outra pátria, de outro país, de outra cultura, falando uma língua estranha que ninguém entende, mas logo aprende e acostuma. Isso é interessante demais! Os médicos cubanos só tem a aprender com as doenças incuráveis dos médicos brasileiros, não há remédio que cure xenofobia, racismo e preconceito. A. L.

  17. celso Postado em 28/Aug/2013 às 21:03

    SEJAM BEM VINDOS MEDICOS CUBANOS....TAMBEM TRAGAM POLITICOS, ADVOGADOS E PRINC. MEDICOS

  18. Renata Salvatore Postado em 28/Aug/2013 às 21:42

    As vezes me da vergonha de ser brasileira.

  19. Renata Postado em 28/Aug/2013 às 22:14

    Sejam bem-vindos ao país caros colegas cubanos e desculpem-nos pela falta de educação de alguns, pois também precisamos investir nessa área....

  20. Washington Postado em 28/Aug/2013 às 23:18

    Triste, muito triste que ainda há médicos no País com arrogância e prepotência tal de achar que vivem, ainda, na Casa Grande e que todas as demais pessoas vivem nas suas senzalas e aqueles que ousam contrariá-los devem ir para o pelourinho.

  21. Osmar Ramao Postado em 29/Aug/2013 às 00:46

    Embora esteja a mais de 4000 kms de distância, peço desculpas aos médicos cubanos.

  22. Fernando Postado em 29/Aug/2013 às 09:29

    Sejam muito bem vindos. Que Deus ilumine o caminho de todos vocês.

  23. Zé da Lamparina Postado em 29/Aug/2013 às 10:32

    Levando-se em conta os trotes violentos praticados por alunos de medicina em todas as nossas universidades, não é de espantar esse tipo de comportamento. E serve para mostrar que a elite e a classe média condenadas por Marilena Chaui não estão apenas em SP, mas em todo o país, inclusive em estados do Nordeste: trata-se de fenômeno nacional. Nosso país é doente... do corpo e da alma!

  24. Kilvya Leão Braga Postado em 29/Aug/2013 às 10:45

    Neto Leão, colocação mais que perfeita! Parabéns! Que venham os cubanos!

  25. ANTONIO BEZERRA Postado em 29/Aug/2013 às 11:58

    ISSO SIM, É O QUE DEVEMOS FAZER AO RECEBER UM ESTRANGEIRO. ESPECIALMENTE, ESTES MÉDICOS, QUE DEIXARAM O CONFORTO DE SUAS CASAS, PÁTRIA, FAMÍLIAS, PARA VIR AJUDAR OS MAIS CARENTES EM NOSSO PAÍS. ENQUANTO OS DONDOQUINHAS, ESQUECEM O JURAMENTO QUE FIZERAM AO SE FORMAREM.

  26. Soce Postado em 29/Aug/2013 às 12:41

    Que venham os MÉDICOS CUBANOS!!!!! O povo brasileiro estão com vcs.

  27. Suzana Seman Postado em 29/Aug/2013 às 22:34

    Nada mais, que já não tenha sido declarado brilhantemente por meus antecessores nos comentários. A não ser que .....uma população nascida de exilados Portugueses, negros Africanos ARRANCADOS de seus países,imigrantes de quase todas as nacionalidades em busca de prosperidade, que contribuíram infinitamente para o desenvolvimento deste país....não TEM MORAL PARA SER XENOFAGA...isto é renegar sua história e a si mesma

  28. dicson Postado em 30/Aug/2013 às 10:57

    Agora esses filhinhos da burguesia Imbecilizada, que nas escolas não querem saber de História, Geografia e outras disciplinas fora da área da saúde, verão como é ser profissionais de verdade. Eles sim, precisam cair na real e fazerem jus ao diploma que conseguiram, a maioria nas universidades públicas, sustentadas com os impostos pagos principalmente pelos trabalhadores desse país, os quais não tem como sonegarem os impostos, que não são poucos.

  29. lucia Postado em 30/Aug/2013 às 18:08

    Estou me sentindo muito envergonhada com tais atitudes. E não apenas vergonha, mas medo... Medo porque dia após dia, vemos e lemos notícias relacionadas a pessoas e discursos fundamentalistas, intolerantes, violentos. São racistas, homofóbicos, xenofóbicos. Céus... olho para o Brasil e vejo a Itália e Alemanha do início do século XX. E sabemos onde foi parar toda aquela intolerância. Pessoas que abertamente torcem pela volta dos militares e suas atitudes truculentas contra quem pensa, diz e age diferente. Tenho medo... muito medo...