Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Mídia desonesta 30/Aug/2013 às 16:38
28
Comentários

Facebook desmascara denúncia da Folha sobre médicos

Redes sociais desmontam denúncia da Folha sobre o Mais Médicos. Jornal estampou que a médica Junice estaria sendo demitida para dar lugar a “um cubano” mas não mencionou que ela acumula três empregos que totalizam 128 horas semanais de serviço

A análise dos jornais diários é sempre uma caixinha de surpresas quando se tem tanta informação rolando nas redes sociais. A Folha de hoje estampa denúncia de que os prefeitos de 11 cidades demitirão médicos locais para que cheguem os profissionais do Programa Mais Médicos. A denúncia é grave.

Uma leitura apurada da matéria leva por entendimentos diversos. Título de capa aponta para a certeza de que haverá demissões “de médicos locais para receber os de Dilma”, o subtítulo coloca que 11 cidades “decidem trocar profissionais para ficar com os do programa Mais Médicos, pagos pela União”. Pois bem. A denúncia chama a atenção. O texto da chamada afirma que prefeituras do Norte e Nordeste começaram a trocar médicos contratados pelo Mais Médicos. Ponto. E que prefeitos e secretários de saúde “dizem que a mudança é vantajosa”, pois os profissionais são custeados pelo governo federal enquanto os médicos locais são pagos pelas prefeituras, com salários que chegam a R$ 35 mil. Outro atrativo é a certeza de que o novo profissional irá trabalhar por três anos, pelo menos.

A personagem que dá corpo à denúncia, a médica Junice Moreira, diz que foi comunicada da demissão, afirmando que “disseram que eu tinha que dar lugar a um cubano”. O prefeito em questão, da cidade de Sapeaçu (BA), Jonival Lucas (PTB), afirmou que ela está saindo por não cumprir a carga horária e não por conta da adesão ao programa.

Na reportagem que abre o caderno Cotidiano, a Folha afirma que identificou 11 cidades de quatro estados diferentes que pretendem fazer demissões para receber os profissionais do Mais Médicos. Prefeitos reclamam da alta rotatividade e de altos salários que precisam pagar para conseguir segurar profissionais. Além disso, aponta para a falta de infraestrutura como um fator que desanima os médicos locais. O impacto dos salários em pequenas prefeituras fica evidenciado na matéria.

Na segunda página do mesmo caderno, vem a reportagem-denúncia de que a médica Junice estaria sendo demitida para dar lugar a “um cubano”. Essa é a manchete da página, e o subtítulo reafirma o título. Começa com a triste notícia de que hoje, em Murici, povoado de Sapeaçu, será o último dia de trabalho da médica mineira, e sua demissão teria sido anunciada pela Coofsaúde, cooperativa que faz o pagamento dos médicos que ali trabalham por meio de contrato com a prefeitura. A cooperativa confirmou a saída da médica e que, em seu lugar, entrará um médico do programa. A brasileira se disse surpreendida pela notícia “pois não tinha feito nada errado”. E vai discorrendo sobre o caso, dizendo que é “adorada” pela população local.

Ouvido, o prefeito afirmou que a demissão não tem nada a ver com o programa, que já estavam procurando outro profissional para colocar no lugar da doutora Junice e o problema alegado para que a troca ocorresse era de que ela não estaria cumprindo a carga horário estabelecida, sendo que o substituto será um profissional brasileiro que já atuou naquela região. E sim, ele afirma que o programa traz benefícios aos municípios, pois desonera a folha de pagamento.

Em texto com uma coluna, a Folha fala dos outros municípios que irão trocar médicos locais por estrangeiros. Fala de Barbalha, no Ceará, que substituirá dois contratados por outros do Mais Médicos. De Camaragibe (CE), a informação de que o município tem direito a quatro médicos pelo programa, então demitirá dois para receber outros profissionais, e os dois restantes deixarão de receber pelo município para receber pelo governo federal. Não deixa claro se esses médicos locais, que receberão pelo governo, terão salário rebaixado. Isso é uma imposição? O jornal não explica esse ponto, e fica uma denúncia comprometida, já que o Programa Mais Médicos tem profissionais inscritos, por interesse próprio, e somente os que passaram pelo crivo da inscrição poderão ser indicados aos municípios. Assim fica a pergunta: como os médicos receberão do governo ,sem participação no programa via inscrição e escolha de município?

E mais, neste pequeno texto, outra informação importante: a de que, além da economia, aponta-se a obrigação de cumprir horários como outro benefício, já que os médicos serão acompanhados pelo governo federal.

E o outro lado, com Padilha afirmando que os quadros das prefeituras são monitorados para evitar que esse tipo de problema, apontado na matéria, ocorra. “Esse programa é Mais Médicos, não troca de médicos”, afirmou o ministro em audiência no dia 14, na Câmara.

Leia também

Um infográfico, em todo o centro da página, cujo título é “Substituição de Mão de Obra”, coloca os 11 municípios no mapa. Mas também traz outras informações: nos quatro estados o número total de médicos, o número de médicos por mil habitantes e os médicos previstos na primeira etapa do programa. E mais: traz uma relação médico/mil habitantes em outros países, o que acaba por endossar a necessidade do programa para essas regiões.

E as redes sociais com isso?

Nem bem a Folha trazia sua manchete com a denúncia, começou a circular no Facebook a denúncia de que a denúncia do jornal seria vazia. Segundo Vania Grossi, usuária da rede social, a Dra Junice teria três empregos, o que daria uma jornada semanal de 128 horas. A usuária afirma, também, que esse tipo de problema, de médico burlar o atendimento com vários empregos concomitantes, está acontecendo em sua cidade, e que eles estão sendo acionados para devolver o dinheiro recebido ao município.

As redes sociais dirão se a Folha tem ou não razão. Basta dar um tempinho para que as denúncias sobre essa denúncia sejam confirmadas ou refutadas. Em tempos de facilidade de informação, a Folha deveria ter se escudado com o contracheque da denunciante, para não dar espaço ao clamor das redes sociais.

Acompanhemos, pois!

Veja a denúncia da usuária do Facebook abaixo.

denúncia médicos folha

(Imagem – CNESNet – Ministério da Saúde)

Lourdes Nassif, Jornal CGN

Recomendados para você

Comentários

  1. renato Postado em 30/Aug/2013 às 16:43

    Dinheiro público, ficar com ele, gastar ele, pegar ele indevidamente, não é corrupção. Então cadê a cadeia... Eu só vejo gente dizendo que vai afastar, AFASTAR O CACETE... Tem que ir para cadeia, estão roubando o dinheiro público. Cade a Justiça, que só faz ficar naquele mensalão que não acaba nuca. Vamos por esta gente na cadeia, imagine quantas destas coisas estão acontecendo no Brasil.... È muito dinheiro, dinheiro para faculdade, dinheiro para saude dinheiro para contratar mais MÈDICOS.

  2. Eduardo Postado em 30/Aug/2013 às 17:09

    Se somarmos as torneiras pingando, teremos muito mais que o tal de mensalão que continua havendo em todos os níveis de governo. Ninguém faz nada sem ter um benefício em troca.

  3. Thiago Teixeira Postado em 30/Aug/2013 às 20:07

    Depois quem rouba dinheiro público são só os Políticos. Estou vendo que não ...

  4. Rui Rosato Postado em 30/Aug/2013 às 20:42

    Putz. To comecando a pensar que 30% dos médicos são tào corruptos quanto os políticos. Só que médico não tem imunidade. Que tal todos denunciarem essa roubalheira?

  5. Cleberson Machado Postado em 30/Aug/2013 às 21:00

    Médicos são a elite mais corrupta do país, ainda bem que os companheiros estão fazendo algo a respeito.

  6. Vinicius Postado em 30/Aug/2013 às 21:43

    Ahh se gritar pega ladrão... Prática mais que comum dos médicos, acumularem cargos. Estejam certos de que a tal Junice (que não tem doutorado) só presta serviço médico de verdade por convênio.

  7. Fabian Postado em 30/Aug/2013 às 22:17

    Fico me perguntando por que diabos o data sus permite cadastro de uma carga horária semanal de 44 horas, ao arrepio da legislação trabalhista...

  8. Lupicínio Postado em 31/Aug/2013 às 00:28

    Hehehehehe...li a notícia hoje e, como 95% do que é publicado na Folha(o 5% é seção de negócios), já vi que era uma bruta de uma mentira ou, pra deixar de outra maneira, que tinha caroço nesse angu. Só não imaginava que ia aparecer tão rápido a denúncia, e nem ver uma foto de tamanha qualidade da própria salafrária.

  9. Rick Postado em 31/Aug/2013 às 00:49

    -Isso tem alguma coisa em comum com os DVD's da série '' OS LUMINATES ''

  10. Caio Postado em 31/Aug/2013 às 05:16

    Essa diarreia mental do Rui Rosato é de deixar qqer um indignado. Pensar que o cidadão será mais ou menos corrupto dependendo da profissão que ocupa... minha nossa! São tão corruptos quanto os políticos sim!!! E não é 30%!!! São tão corruptos quanto a população brasileira...

  11. Rodrigo Postado em 31/Aug/2013 às 09:16

    Rui, há muitos anos, acho que ainda na era FHC, quando um jornal disse que, em nosso país a corrupção é endêmica, nós nos indignamos. E só. Hoje, com a velocidade da informação, vemos que o político corrupto é eleito pelo voluntário corrupto, que desvia doações; pelo Advogado, colega meu de profissão, corrupto, que se apropria de valores do cliente; pelo fiscal corrupto, que cobra ou aceita propina; pelo motorista corrupto, que dá propina para o "guarda"; por quem troca seu voto por um cargo, uma vantagem; quem pratica a "pequena" corrupção do dia-a-dia; quem não se importa com o filho que chega em casa com algo diferente (um brinquedo diferente, um estojo, que, por sua imaturidade, pode ter pego de um colega, mas precisa ser instruído sobre a incorreção da atitude, em vez de ter a mesma ignorada). Um bom começo para a mudança é dentro de casa, pois. Exercitemos e, quanto aos "fora de casa", aos políticos e demais atores dessa triste e longeva cena, ajamos.

  12. Patricia Postado em 31/Aug/2013 às 12:08

    http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=N_Kzav6Iy9Q

  13. Patricia Postado em 31/Aug/2013 às 12:19

    @Rodrigo: mas é muita inocência achar que o problema "é o governo". Nem comento então quem fica na briga pra dizer "quem ganha" entre PT e PSDB. É evidente que a população é completamente responsável por tudo isso. Quer uma prova? Analise criticamente tudo que você recebe de alguns movimentos sociais, veículos de mídia alternativa etc etc e perceberá que são capazes de serem tão tendenciosos quanto uma Veja. Quem quer começar a debater a sério precisa aprender o difícil exercício de dar um passo atrás e olhar tudo de maneira crítica, e não se envolver por ideia alguma. Algo quase impossível numa cultura onde o que importa é ser o dono da razão. Sim, o problema é do governo... E da maneira arcaica de gerir, da estrutura complexa e sem integração das diferentes esferas de gestão, da falta de meios melhores para monitoramento... Mas o problema é, antes ainda, de um sistema político que amarra qualquer governo a estruturas arcaicas, que existem para complicar tudo, favorecendo interesses que não seriam os nossos. E, antes ainda, de uma população que achou que depois de conseguir o direito a eleições diretas, achou que tudo estava em seus devidos lugares. E que acredita que não precisa participar de seu governo. Até porque, com as tais estruturas arcaicas que citei, essa população não consegue participar... E aí sua vida fica mais difícil e ela se afasta ainda mais... E se torna mesquinha e corrupta... E assim a doença se retroalimenta. Não, não vai ser nada simples limpar essa bagunça.

    • Ney Helou Postado em 01/Sep/2013 às 23:51

      Preciso argumento. Essa DEMO cracia Está mai p/ coisa do demo do que do povo

  14. Iolanda Postado em 01/Sep/2013 às 07:39

    Esse Jornal Folha de São Paulo nem para papel higiênico, serve!

  15. Marcelo Souza Postado em 01/Sep/2013 às 11:57

    Tinha que pegar a frequência dessa médica e ver se realmente ela cumpriu. Senão teria que devolver o dinheiro ao erário, dizer que os políticos são corruptos é fácil....

  16. Angela Lins Postado em 01/Sep/2013 às 12:02

    IMPORTANTÍSSIMO: O CNES está SEMPRE desatualizado. Ou seja, as informações do CNES não são nada confiáveis (sei disso por experiência própria).

  17. Maria de Lourdes Cardoso Postado em 01/Sep/2013 às 13:29

    Rui, eu concordo com o teu texto, a corrupção sempre existiu. Quem deu educação para os nossos políticos, evidente que foi a nossa vizinha, a mãe deles. Os demais que dão e recebem propinas também estão muito próximos de nós e estão infiltarados na sociedade. Podemos afirmar que estamos embrenhados numa ilha de gente safada, mas discordo de ti quando dizes que safado vota em safado, porque, além deles aquele que não leva um tostão deixado sobre a mesa de alguém também vota. Assim foi o caso da minha família que ajudou a eleger FHC, nas duas eleições, embora eu abrisse olhos de todos que ele não valia um vintém porque trabalhava no Ministérioda Saúde e via o sucateamento dela, levando as atribuições para os estados por causa do repasse de verbas para os governaadores e finalmente para os municípios. Tudo manobra política para ter o apoio destes.Não temos em quem votar e novamente, muitos corruptos voltarão para nos governar.

  18. Marcio Postado em 01/Sep/2013 às 14:48

    A Falha de São Paulo, bem como o Estuprão de São Paulo e sua correligionária, VEJA, realmente adotaram o sistema sujo de manipulação suja da informação, distorcendo e corrompendo os fatos a fim de beneficiar classe A ou B, ou fulano ou ciclano. Se algo contraia a vontade e a opinião dessa mídia tradicionalista e anacrônica, imediatamente ela aponta os canhões inflamados na direção dos opositores. Cada vez mais fica evidente que a mídia jornalística como a conhecemos está em vias de extinção por obsolescência.

  19. junior Postado em 01/Sep/2013 às 22:51

    Pelo que entendi são 84 horas semanais. Conforme informado pelo CNES já foi solicitado o desligamento do último vínculo.

  20. junior Postado em 01/Sep/2013 às 22:53

    não consigo enviar comentários completos. Só aceitam um trecho bem curto, tornando o texto sem sentido.

  21. Roberto Postado em 02/Sep/2013 às 13:05

    (1) Conhecemos a fama da imprensa e a crescente falta de credibilidade, mas o problema não é a substituição. (continua...)

  22. Roberto Postado em 02/Sep/2013 às 13:06

    (2) Pelo que me consta, cada salário dos cubanos terá metade do valor direcionado ao governo daquele país. Isso não me cheira muito bem. (continua...)

  23. Roberto Postado em 02/Sep/2013 às 13:07

    (3) Esse namoro do PT com a ditadura cubana me soa como algo perigoso, pois não sabemos o que há por trás disso, o tamanho desse namoro. (cont...)

  24. roberto Postado em 02/Sep/2013 às 13:08

    (4) O outro ponto é que há milhares de médicos argentinos, paraguaios, equatorianos e espanhóis desempregados. Onde estão estes médicos? Por que cubanos? (cont...)